Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

Igreja Matriz de Santo Antônio de Pádua recebeu familiares, amigos e presbíteros para junto com o bispo diocesano despedirem-se do pastor que devotou sua missão á luta das ovelhas pobres e desfavorecidas Da letra da música ressoava o refrão: “Pai nosso, dos pobres marginalizados. Pai nosso, dos mártires, dos torturados”. As pessoas chegavam quietas, direcionando o olhar para uma triste movimentação próxima ao altar. Na esperança daquela cena ser apenas um sonho ruim, a emoção saltava aos olhos quando percebiam que havia mesmo um caixão, e dentro dele, o corpo de Pe. João Batista de Sousa Mesquita descansava de todo amor e dedicação que dedicara à sua missão na terra. A missa de corpo presente de Pe. Mesquita foi presidida pelo bispo da Diocese de Sobral Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos na manhã da segunda-feira (08) na Igreja Matriz de Santo Antônio de Pádua em Cariré, terra onde o sacerdote nasceu e se ordenou. Familiares, amigos e 29 presbíteros compareceram ao ato de despedida e esperança do ser humano que dedicou sua vida ao Reino de Deus e às lutas sociais pelos direitos dos mais pobres e necessitados. “Para os que creem a vida não é tirada, é transformada”, introduziu Dom Vasconcelos ao prestar suas condolências aos familiares de Pe. Mesquita presentes e acolher o clero diocesano, no meio do qual “ele foi e continuará sendo querido”, enfatiza o bispo. O significado da Eucaristia deu início à homilia: “É um momento de ação de graças, e estamos aqui para celebrar a vida do homem que consagrado por Deus, devotou sua missão aos pobres, aos mais sofridos e marginalizados. Aquele que incorporou a paixão de Jesus sendo capaz de perceber a presença dos irmãos e irmãs”, ressalta Dom Vasconcelos. O momento foi iluminado com a palavra de Deus: “A morte sempre nos causa dor, sofrimento, angústia. Isso ocorre porque fomos criados para a vida. A morte foi vencida pela vida na pessoa de Jesus Cristo”, lembra Dom Vasconcelos. Impactado em um primeiro momento pela descoberta da doença, Pe. Mesquita desejou e lutou pela vida. “Continuaremos chorando, pois choramos a partida, a ausência, a saudade, mas nos alegramos naquele que venceu a morte e é símbolo da vida”, enfatiza o bispo. Emocionado, Dom Vasconcelos dirigiu o olhar ao caixão e clamou: “Que o Senhor te abra as portas do paraíso e, se possível, interceda por nós que continuaremos a missão”. Sepultamento No final da missa, familiares e amigos prestaram suas homenagens. O prefeito de Cariré, Elmo Roberto Belchior Aguiar, que não pôde estar presente, enviou seus agradecimentos ao “ser humano tão caridoso, amável e de muita fé que colaborou com a comunidade”. A PJMP (Pastoral da Juventude do Meio Popular) ressaltou o compromisso de Pe. Mesquita com a defesa da vida dos pobres. A família agradeceu ao povo de Deus o amor demonstrado com seu ente querido. E seu irmão no sacerdócio, Pe. João Batista Rodrigues Vasconcelos, ressaltou que ele “sempre será lembrado pelas suas qualidades humanas e espirituais”. Após a missa, o cortejo fúnebre seguiu para o cemitério São João Batista. Motos, carros e pessoas a pé acompanharam uma última vez o corpo do missionário tão estimado por àqueles que o conheceram. Dezenas de fiéis observaram Dom Vasconcelos abençoar uma derradeira vez o homem que tanto se dedicou e lutou para construir o Reino de Deus com igualdade. Fé engajada Segundo o coroinha Gabriel Domingues, 14 anos, que servira no altar por muitas vezes na companhia de Pe. Mesquita: “Ele era uma pessoa muito boa. Em momentos de tristezas, sempre consolava a gente. Ajudava-nos em várias coisas. Fazia muitas amizades”, lembra o acólito. Servindo na missa de despedida do sacerdote, Gabriel confessa que não irá esquecer seus ensinamentos: “A vida é de Deus, mas está presente em nossa alma. Nem tudo o que queremos Deus nos dá, mas coisas boas com certeza Deus nos dá”, enfatiza ele. Rafael Melo, membro do movimento Levante Popular da Juventude, 28 anos, conheceu Pe. Mesquita em meio a lutas sociais. “A gente sempre estava envolvido na questão da juventude; das cidades. Fomos para o Grito dos Excluídos: ele levou uma caravana aqui de Cariré. Sempre nos encontrávamos, conversávamos bastante. Era muito apoiador de nossas causas; a palavra dele nos identificava”, ressalta o jovem que considerava o sacerdote um exemplo de ser humano e fé engajada. Biografia Pe. Mesquita nasceu no dia 04 de julho de 1955. Filho de Antonio Aprígio de Mesquita e Maria da Anunciação de Sousa, foi batizado em Cariré um dia depois de nascer pelo Diácono Antônio Silveira Bastos. O pároco da época era o Revmo. Pe. João Batista Ribeiro. Iniciou seus estudos na escola pública Isolada com a professora Maria Augusta. Foi transferido para o Patronato “Cel. João Rodrigues dos Santos” que era coordenado pelas Irmãs Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus. Concluiu a 5ª série em 1966. No ano seguinte, começou o ginásio e tendo sido aprovado no colégio estadual Dom José Tupinambá da Frota em Sobral, concluiu o curso colegial em 1974. No mesmo ano, ingressou no Seminário Maior em Fortaleza, onde depois do vestibular iniciou o curso de Filosofia de dois anos e o curso de Teologia de quatro anos. Recebeu a sagrada ordem do diaconato em dezembro de 1979, na Catedral de Sobral, das mãos de Dom Walfrido Teixeira Vieira, bispo diocesano da época. No dia 13 de dezembro de 1981 foi ordenado presbítero pelas mãos do mesmo bispo na Igreja Matriz de Santo Antônio de Pádua, em Cariré, sua terra natal. Presidiu a primeira missa no mesmo dia e na mesma igreja às 19 horas. Foi vigário cooperador em Massapê entre os anos de 1982 à 1984. De dezembro de 1984 à dezembro de 1994 foi pároco de Frecheirinha; período em que continuou assistindo a paróquia de Massapê com apoio dos padres Raimundo Nonato Timbó de Paiva e João Batista Nery de Abreu. Entre os anos de 1995 a fevereiro de 2003 foi pároco de Massapê. De 2003 a 2008 foi pároco em Mucambo. Continuou sua missão em Sobral, na paróquia de Nossa Senhora do Patrocínio entre os anos de 2008 a 2013 e primeiro pároco da paróquia de São José no bairro do Sumaré, de 2014 a 2017. Entre os anos de 1981 a 1984 serviu como vice-reitor do Seminário Diocesano. Durante dez anos trabalhou como assessor da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) na diocese de Sobral. De 1981 a 1991 exerceu a função de acompanhante da Pastoral da Juventude e, em seguida, por necessidade, colocou-se a serviço das Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s). Em Massapê, lecionou no Colégio Maria do Carmo Carneiro e acompanhava pastoralmente e por meio de formações, o Colégio Adauto Bezerra. Foi membro do Colégio de Consultores da Diocese de Sobral. Seu pensamento pessoal: “Estou profundamente convicto de que Jesus Cristo tem de ser a paixão maior de nossas vidas, para que, com esta Igreja servidora e profética, fiel a ele, possamos construir um mundo de paz, de comunhão, como vislumbre do reino de Deus”. Fonte: UNGIDOS DO SENHOR NA EVANGELIZAÇÃO DO CEARÁ (1700 A 2004). Prof. Aureliano Diamantino Silveira. Tomo II. Pag. 205. Emoção Alexandre Oliveira Sousa, 26, afilhado de Pe. Mesquita O jovem, profundamente emocionado, que banhava o caixão com lágrimas era Alexandre Oliveira Sousa, de 26 anos, afilhado de batismo de Pe. Mesquita. “Foi a primeira pessoa com quem tive contato que lutava pelos mais pobres. Quando cresci, andei com ele em missões nas comunidades. Ele deixou um exemplo magnífico de integridade, de luta pelos pobres, dedicação a Deus e à família; um exemplo a seguir”, enfatizou o rapaz que mora em Frecheirinha; onde Pe. Mesquita foi pároco por dez anos. Fonte: Correio da Semana
Todo cristão é cidadão, corresponsável pela pátria, pelo bem de todos e pela dignidade do ser humano A dignidade do ser humano e o bem comum devem ser a tônica das escolhas dos cristãos em especial durante as eleições. Assim, como cidadãos e como pessoas tementes a Deus, é preciso que busquem não apenas o interesse próprio, mas a vida em abundância para todos. “Todos os cristãos, católicos ou não, e todos os homens e mulheres tementes a Deus e de boa vontade devem buscar o que é fundamental, a dignidade do ser humano. Queremos o bem comum, a felicidade de todos e não o interesse próprio momentâneo”, explica o vigário geral da Diocese de Sobral, Monsenhor Gonçalo de Pinho Gomes. O vigário geral explica que é necessário entender a política como a arte de bem dirigir as coisas públicas. “Não podemos esquecer que todo cristão é cidadão, corresponsável pela pátria, pelo bem de todos. Precisamos entender a política como a arte de bem dirigir as coisas públicas”, avalia. O eleitor também precisa se posicionar como responsável pela nação, pelo bem público. “Ser eleitor é ser corresponsável por governar a nação. Como batizados, temos a função real de dirigir as coisas segundo a vontade de Deus.” Mesmo entre os não religiosos, o desejo pelo bem comum deve prevalecer, segundo Pe. Gonçalo. “As pessoas não se realizam individualmente, mas na comunidade. Por isso, mesmo entre os não-religiosos, o espírito do bem comum deverá prevalecer”, avalia. O voto precisa ser dado segundo a consciência. “É preciso votar de acordo com sua consciência e não votar por interesse, por simpatia, em quem vai ganhar”, ressalta. A democracia é, então, uma responsabilidade permanente de todos. “Não fazemos política partidária, mas damos uma orientação contínua e permanente para que as pessoas possam se posicionar”, avalia. Orientação A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em sua 56ª Assembleia Geral da CNBB falou ao povo brasileiro, além de ter lançado uma cartilha de orientação para as eleições. O compromisso político da Igreja é com a paz, a justiça e o bem comum. Por isso, fundamental é conhecer e avaliar as propostas e a vida dos candidatos, procurando identificar com clareza os interesses subjacentes a cada candidatura, segundo a mensagem da CNBB. “A campanha eleitoral torna-se, assim, oportunidade para os candidatos revelarem seu pensamento sobre o Brasil que queremos construir. Não merecem ser eleitos ou reeleitos candidatos que se rendem a uma economia que coloca o lucro acima de tudo e não assumem o bem comum como sua meta, nem os que propõem e defendem reformas que atentam contra a vida dos pobres e sua dignidade. São igualmente reprováveis candidaturas motivadas pela busca do foro privilegiado”, diz o texto. “Nas eleições, não se deve abrir mão de princípios éticos e de dispositivos legais, como o valor e a importância do voto, embora este não esgote o exercício da cidadania; o compromisso de acompanhar os eleitos e participar efetivamente da construção de um país justo, ético e igualitário; a lisura do processo eleitoral, fazendo valer as leis que o regem”, diz a mensagem da CNBB. Entre os dispositivos legais estão a Lei 9840/1999 de combate à corrupção eleitoral mediante a compra de votos e o uso da máquina administrativa, e a Lei 135/2010, conhecida como “Lei da Ficha Limpa”, que torna inelegível quem tenha sido condenado em decisão de órgão judicial colegiado. Cheia de esperança também é a mensagem da CNBB ao povo brasileiro. As eleições de 2018, segundo a instituição, devem garantir o fortalecimento da democracia e o exercício da cidadania da população brasileira. “É imperativo assegurar que as eleições sejam realizadas dentro dos princípios democráticos e éticos para que se restabeleçam a confiança e a esperança tão abaladas do povo brasileiro. O bem maior do País, para além de ideologias e interesses particulares, deve conduzir a consciência e o coração tanto de candidatos, quanto de eleitores. Incentivamos as comunidades eclesiais a assumirem, à luz do Evangelho, a dimensão política da fé, a serviço do Reino de Deus. Sem tirar os pés do duro chão da realidade, somos movidos pela esperança, que nos compromete com a superação de tudo o que aflige o povo. Alertamos para o cuidado com fake news, já presentes nesse período pré-eleitoral, com tendência a se proliferarem, em ocasião das eleições, causando graves prejuízos à democracia”. Fonte: Correio da Semana
No Ceará, a estimativa são de 2 mil novos casos de câncer de mama e 990 de câncer do colo do útero A Campanha Outubro Rosa é um movimento que ganha força com o objetivo de conscientizar sobre a doença. Em Sobral, está sendo realizada uma campanha da Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Saúde, para reforçar a importância de conscientizar a sociedade, principalmente as mulheres, para a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e de colo do útero. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa para o ano de 2018 é que em todo o país surjam aproximadamente 60 mil novos casos de câncer de mama, e cerca de 16 mil novos casos de câncer de colo do útero. No Ceará a estimativa são de 2 mil novos casos de câncer de mama e 990 de câncer do colo do útero. Todos os Centros de Saúde da Família (CSF) do município de Sobral ofertam de forma permanente vários serviços para o diagnóstico precoce como mamografias, exames clínicos e trabalhos educativos com equipe multidisciplinar. “A prevenção é o caminho para combater o câncer de mama. Neste mês a visibilidade é maior, mas são complementos do trabalho preventivo que realizamos durante todo o ano no município. A faixa etária recomendada pelo Ministério da Saúde para realização dos exames são as mulheres de 50 a 69 anos e, por isso, as unidade estão captando de forma intensiva essas mulheres durante este mês de outubro para conscientizá-las e encaminhá-las para realização dos exames”, explica Gerúsia Gurgel, coordenadora da Atenção Primária à Saúde no município. De acordo com Walkiria Viana, gerente do Centro de Especialidades Médicas (CEM), mensalmente o município disponibiliza, em média, a realização de 600 mamografias. Diariamente são ofertados 30 exames, quantidade mais do que suficiente para a demanda . “A mamografia é um exame simples, feito por um aparelho chamado mamógrafo, que tira um raio-x da mama. Esse exame permite descobrir o câncer de mama ainda no início”, destaca Walkiria. Durante todo o mês de outubro, alguns prédios públicos estão com iluminação especial em alusão ao Outubro Rosa. Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) também estão com programação voltada para o assunto, com palestra e roda de conversa. Campanha A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) escolheu o acesso ao tratamento como prioridade da campanha anual de combate ao câncer de mama e de conscientização sobre a importância da detecção precoce da doença. Todos os anos, a SBM promove campanhas como parte do movimento internacional Outubro Rosa. “Não adianta a gente discutir terapias ultramodernas, cirurgias sofisticadas, radioterapia intraoperatório se as mulheres que têm câncer de mama no nosso país não conseguem agendar uma consulta com mastologista ou não conseguem fazer uma mamografia”, lamentou o presidente da SBM, Antônio Frasson. A falta de acesso atinge, principalmente, pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) o que provoca sofrimento na paciente e na família. A reversão desse quadro, segundo Frasson, depende mais de políticas públicas de atenção à saúde do que dos profissionais médicos. Segundo Frasson, os profissionais da SBM estão mobilizados para garantir agilidade no tratamento. “Depois que a paciente chega até a gente, nós que trabalhamos no SUS, procuramos queimar etapas tradicionais, encurtar o tempo e agilizar o tratamento.” De acordo com o especialista, existe uma demanda reprimida nos postos de saúde o que faz com que as pacientes demorem mais a chegar nos profissionais. Frasson ressaltou que o diagnóstico precoce facilita as cirurgias que, em geral, são menores, encurta o período da radioterapia e da quimioterapia e diminui custos emocionais e econômicos. “É muito mais simples você tratar um tumor pequeno do que um grande.” Antônio Frasson disse que outro aspecto importante é a própria mulher se interessar pela sua saúde e lutar pelos seus direitos. “Direito de fazer mamografia a partir dos 40 anos, direito de ter acesso ao tratamento médico. A mobilização deve ser de todos, da sociedade como um todo”. (Com informações da Prefeitura de Sobral e da Agência Brasil) Fonte: Correio da Semana
O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, visitará Roma no próximo dia 18 de outubro para se reunir com o Papa Francisco e para participar de uma importante Eucaristia que será celebrada na Basílica de São Pedro, no Vaticano. A notícia foi anunciada pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, na manhã desta terça-feira, 9 de outubro. Deste modo, o Chefe de Estado da República da Coreia, também conhecida como Coreia do Sul para diferenciá-la de sua vizinha do norte onde rege um sistema político comunista, será recebido pelo Santo Padre em audiência no Palácio Apostólico. Um dia antes, em 17 de outubro, o programa da visita prevê que o presidente Moon Jae-in participará da “Missa pela Paz” na Península Coreana, presidida pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, que será realizada na Basílica de São Pedro. Esta visita diplomática acontece enquanto no Vaticano continuam os trabalhos da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos sobre os jovens, a fé e o discernimento vocacional, que será concluída em 28 de outubro. Fonte: ACI
A área urbana do município contempla 65% de esgotamento sanitário. Recursos para a ampliação serão captados junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) Relacionado a três eixos principais: abastecimento de água, esgotamento sanitário e destinação correta de lixo, o Saneamento Básico tem relação direta com as condições de saúde da população. Cada R$ 1 investido em saneamento gera economia de R$ 4 na saúde, segundo estimativa do Instituto Trata Brasil. No entanto, a cobertura em especial de esgotamento sanitário está longe de chegar aos 100%. A média é de 51,92% da população no País, enquanto no Ceará, a coleta de esgoto alcança 25,15% de cobertura e o tratamento de esgoto (35,43%), de acordo com o Trata Brasil. Em Sobral, os números são mais animadores, segundo informações do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sobral (Saae). A área urbana do município alcança 65% de esgotamento sanitário e a expectativa é superar os 90% em até três anos. O investimento será financiado junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O distrito de Jaibara contempla 50% de áreas saneadas, enquanto o distrito de Taperuaba está sendo saneado com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e um orçamento que supera R$ 9 milhões. “O saneamento de Sobral é um dos melhores do Ceará”, garante o diretor presidente do SAAE Sobral, Edmundo Rodrigues Júnior. Já estão em execução o esgotamento sanitário dos bairros Pe. Ibiapina, Domingos Olímpio e Cohab III com um orçamento de R$ 18,4 milhões. Serão nove bairros saneados com recursos da CAF: Cidade José Euclides, Junco, Campo dos Velhos, Dom Expedito, Expectativa, Parque Silvana, Alto do Cristo, Alto da Brasília e Cohab II. A tubulação para a rede de esgoto é de responsabilidade do SAAE enquanto o usuário fica responsável pela construção das caixas de coleta. Segundo Edmundo Rodrigues, já foi possível avançar nos últimos anos em todo o País. “Avançamos muito. Os governos anteriores já investiram em saneamento em programas como o Sanear”, avalia. O bairro Centro já está totalmente saneado. Serão construídas estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) na Estrada dos Remédios, Derby, Cidade José Euclides e Caiçara. A população percebe que o saneamento já avançou, mas ainda são precisos novos investimentos, segundo a manicure Helena Araújo, 39, que mora no bairro Parque Santo Antônio. “A nível da cidade acho que precisa melhorar. Sempre vejo as equipes consertando esgoto na rua e isso causa transtornos no trânsito, quebra o asfalto, danificam a pavimentação”, avalia. Água Paralelo ao esgotamento sanitário, o SAAE também tem investido na melhoria do tratamento e abastecimento de água. Com recursos do PAC, está em construção uma Estação de Tratamento (ETA) no Sumaré com 200 l/s orçada em R$ 11,7 milhões e uma adutora no bairro Dom Expedito com 100 l/s e um orçamento de R$ 7 milhões com recursos da Caixa Econômica Federal, além de duas Estações de Tratamento (ETAs) moduladas de 16 l/s cada com custo de R$ 608 mil com recursos da Caixa Econômica. Haverá ainda 4 reservatórios de água dos quais 3 com capacidade de 1 milhão de litros e um com 500 mil litros. O recurso de R$ 1,9 milhão é proveniente da Caixa. A expectativa é de que em três anos a capacidade de tratamento de água quase dobre com 300 litros/s a mais sendo produzidos, alcançando um montante de 509 l/s ou 1832 m³/s. “Resta otimizar a distribuição de água. Temos o projeto de uma adutora da ETA Sumaré para a Cidade José Euclides”, completa Edmundo. A capacidade é de 1 milhão de litros. Fonte: Correio da Semana
Objetivo é construir uma unidade feminina na Serra da Meruoca. A expectativa é que o evento reúna cerca de 20 mil pessoas. A cidade de Sobral cantará a esperança e a Paz na primeira edição do evento “Sobral Canta a Esperança”, no dia 14 de dezembro, no Parque de Exposições de Sobral (Exponorte). A festa marca os 10 anos da Fazenda da Esperança São Bento, em Sobral e região Norte do Estado do Ceará, e contará com a presença do Pe Reginaldo Manzotti, de Curitiba (PR), e da Banda Emanuel, atração local. Toda a arrecadação do evento será destinada à construção da Fazenda da Esperança Santa Clara, uma unidade feminina da comunidade terapêutica na Serra da Meruoca. A expectativa é que o evento reúna cerca de 20 mil pessoas. A Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica que trabalha a recuperação de dependentes químicos com o tripé: trabalho, na espiritualidade e na convivência. O diretor espiritual da Fazenda da Esperança São Bento, Pe Ítalo Arcanjo, ressalta que o Sobral Canta a Esperança tem como proposta semear a cultura de Paz na cidade, promover a Esperança e incentivar a solidariedade. A programação tem início às 15h com a recitação do Terço da Misericórdia. Em seguida, haverá momentos de testemunhos com jovens que se recuperaram na Fazenda da Esperança, animação e acolhimento das caravanas, shows com a Banda Emanuel e com o Pe Reginaldo Manzotti. O evento encerra com adoração ao Santíssimo Sacramento seguida de Missa presidida pelo bispo da Diocese de Sobral, Dom Vasconcelos, com a presença de Dom Fernando Saburido, atual bispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, que colaborou com a vinda da Fazenda da Esperança a Sobral, há 10 anos. Serviço Evento Sobral Canta a Esperança Quando: 14 de dezembro, a partir das 15h Onde: Parque de Exposições de Sobral (Exponorte) Ingressos: Pista – R$ 30 reais (camisa); Arquibancada – R$36 reais, (camisa + produto da Fazenda da Esperança; Front – R$70 reais (camisa + produto da Fazenda da Esperança). Pontos de venda: Escritório da Fazenda da Esperança, localizado no prédio da Diocese de Sobral (Rua Maestro José Pedro, nº 70, Centro) e a Loja Skyler, no Sobral Shopping. Confira entrevista exclusiva com Pe. Ítalo Arcanjo sobre o evento Correio da Semana – Qual a proposta do evento “Sobral Canta a esperança”? Pe. Ítalo Arcanjo – O evento “Sobral canta a Esperança” quer possibilitar à nossa cidade de Sobral um espaço familiar e juvenil para promovermos a cultura de Paz, o resgate da Esperança e o incentivo à Solidariedade Humana. Diante de um cenário de violência e insegurança onde a droga continua a ameaçar as perspectivas de futuro do nosso povo, desejamos unir nossas mãos e trabalharmos juntos para recuperar os jovens e as famílias que sofrem com essa trágica realidade da dependência química. A vinda do Pe. Reginaldo Manzotti é um forte sinal de companheirismo e comprometimento com o povo sobralense, que incansavelmente luta para construir uma cidade segura, digna, próspera e abençoado para se viver. Através da música, da arte, da cultura, dos testemunhos, da pregação e da fé, o Sobral canta a Esperança quer favorecer um espaço de comunhão e unidade, somando esforços e experiências com os tantos seguimentos da sociedade civil, os movimentos eclesiais e pastorais da Igreja e de outras denominações religiosas. Desejamos, juntos fazer ressoar nesse dia um canto de Esperança e Paz ao coração do nosso povo! Correio – A Fazenda da Esperança celebra 10 anos e construirá também por meio do evento a primeira Fazenda feminina. Qual a expectativa para esta nova unidade? Pe. Ítalo – Como gesto concreto, o Sobral canta a Esperança tem o objetivo de angariar fundos para a construção de um nova unidade feminina da Fazenda da Esperança, que será instalada no município de Meruoca. Na celebração dos 10 Anos de existência da Fazenda da Esperança masculina São Bento, em nossa cidade Sobral, nasce um fruto dessa forte experiência de amor e serviço para aqueles que sofrem quando a pendência química: a Fazenda da Esperança Santa Clara! Ouvindo o clamor do nosso povo, a angústia das famílias que hoje sofrem com as mães, as filhas, as jovens, mulheres e crianças vítimas da droga, nos propomos a sonhar um lugar para que elas pudessem recuperar a vida! Não podemos nos omitir ante esse mal, por isso nos unimos na realização deste sonho de Deus! Fonte: Correio da Semana
Os eleitores cristãos deverão avaliar as propostas e a vida dos candidatos, não abrindo mão dos princípios éticos Em um ano de eleições, os cristãos são chamados a não abrir mão de princípios éticos e dar ao voto sua importância como um dos instrumentos no exercício da cidadania. O compromisso com o País e a esperança é o mote da mensagem da 56ª Assembleia Geral da CNBB ao povo brasileiro. A CNBB também lançou uma cartilha de orientação para as eleições. O Correio da Semana relembra os principais princípios do documento nesta véspera de eleição. O compromisso político da Igreja é com a paz, a justiça e o bem comum. Por isso, na hora de votar é importante observar os gastos com as campanhas, verificar a história política do candidato e ver se defendem os valores da vida e da família e se têm compromisso com as causas sociais, comprometimento com os excluídos, se respeitam os adversários, e têm confiança e credibilidade, segundo o coordenador da Comissão do Laicato na Diocese de Sobral, José Maria Vasconcelos. Fundamental é conhecer e avaliar as propostas e a vida dos candidatos, procurando identificar com clareza os interesses subjacentes a cada candidatura, segundo a mensagem da CNBB. “A campanha eleitoral torna-se, assim, oportunidade para os candidatos revelarem seu pensamento sobre o Brasil que queremos construir. Não merecem ser eleitos ou reeleitos candidatos que se rendem a uma economia que coloca o lucro acima de tudo e não assumem o bem comum como sua meta, nem os que propõem e defendem reformas que atentam contra a vida dos pobres e sua dignidade. São igualmente reprováveis candidaturas motivadas pela busca do foro privilegiado e outras vantagens”, diz o texto. “Nas eleições, não se deve abrir mão de princípios éticos e de dispositivos legais, como o valor e a importância do voto, embora este não esgote o exercício da cidadania; o compromisso de acompanhar os eleitos e participar efetivamente da construção de um país justo, ético e igualitário; a lisura do processo eleitoral, fazendo valer as leis que o regem”, diz a mensagem da CNBB. Entre os dispositivos legais estão a Lei 9840/1999 de combate à corrupção eleitoral mediante a compra de votos e o uso da máquina administrativa, e a Lei 135/2010, conhecida como “Lei da Ficha Limpa”, que torna inelegível quem tenha sido condenado em decisão proferida por órgão judicial colegiado. Cheia de esperança também é a mensagem da CNBB ao povo brasileiro. As eleições de 2018, segundo a instituição, devem garantir o fortalecimento da democracia e o exercício da cidadania da população brasileira. “É imperativo assegurar que as eleições sejam realizadas dentro dos princípios democráticos e éticos para que se restabeleçam a confiança e a esperança tão abaladas do povo brasileiro. O bem maior do País, para além de ideologias e interesses particulares, deve conduzir a consciência e o coração tanto de candidatos, quanto de eleitores. Incentivamos as comunidades eclesiais a assumirem, à luz do Evangelho, a dimensão política da fé, a serviço do Reino de Deus. Sem tirar os pés do duro chão da realidade, somos movidos pela esperança, que nos compromete com a superação de tudo o que aflige o povo. Alertamos para o cuidado com fake news, já presentes nesse período pré-eleitoral, com tendência a se proliferarem, em ocasião das eleições, causando graves prejuízos à democracia”. Discernimento A CNBB traz de forma sábia orientações e recomendações para que o eleitorado brasileiro possa discernir da melhor forma como votarem. “O grande objetivo é contribuir para a formação política das pessoas e motivar todos os eleitores a participarem de forma democrática desse processo político. Nesse momento eleitoral, a Igreja nos convida a revalorizar a política de modo que venha a expressar e professar a fraternidade como o maior valor do bem comum”, avalia José Maria. José Maria ressalta que o momento das eleições deve ser visto também como oportuno para mudanças e transformação social. “Os cristãos estão sendo convocados a participar de forma ativa da política não só no ato da eleição, mas também aqueles cristãos que têm compromisso possam se colocar a serviço da política e da transformação social. Lembrando que a Igreja não defende e não apoia nenhum partido, mas defende a vida, a paz, a solidariedade e o bem comum”, avalia. Fonte: Correio da Semana
População de oito estados da Região Nordeste e três da região Norte estarão com ligações gratuitas Desde o dia 1º de outubro as ligações para telefones fixos e celulares, inclusive para outros estados, originadas de orelhões da Oi, permanecerão gratuitas até 31 de março de 2019 em oito estados da região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e três da região Norte (Amazonas, Amapá e Pará). A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A medida se deve pois a empresa Oi não cumpriu as metas de disponibilidade de orelhões em funcionamento nestes estados. As chamadas permanecem gratuitas até que as metas de disponibilidade sejam alcançadas. A Oi já notificada da decisão da Agência. A Anatel realiza a cada seis meses a aferição da disponibilidade de orelhões. A Anatel realizou a última aferição da quantidade de orelhões em funcionamento no dia 31 de agosto deste ano. Em Roraima, as ligações estavam gratuitas, contudo, a partir de 1 de outubro as chamadas voltam a ser cobradas novamente. Uma nova medição deverá ser feita pela Agência no final do mês de fevereiro 2019. Ela vai indicar os estados em que as ligações poderão ser cobradas a partir de 1º de abril de 2019. (Com informações da Anatel e do portal Focus.jor) Fonte: Correio da Seamana

Por ocasião da Festa de São Francisco de Assis, nesta quinta-feira, 4, o Papa Francisco falou do santo em sua conta no twitter: “Num momento decisivo da sua juventude, São Francisco de Assis leu o Evangelho. Também hoje o Evangelho nos apresenta Jesus vivo, fala ao coração e transforma a vida”.

Em todo o mundo, acontecem várias homenagens ao santo, padroeiro da ecologia, que é um dos mais conhecidos da Igreja Católica.

TV Canção Nova apresenta a partir desta quinta-feira, 4, o “Especial São Francisco”, produzido pelo departamento de dramaturgia. Ao todo, serão cinco episódios, que serão exibidos na TV Canção Nova todas as quintas-feiras do mês de outubro, às 13h45 e às 18h30.

Em Jerusalém, os freis da Custódia da Terra Santa celebraram uma Missa Solene em honra de seu fundador. A Celebração aconteceu nesta manhã no Convento de São Salvador. 

Por ocasião da Festa de São Francisco de Assis, nesta quinta-feira, 4, o Papa Francisco falou do santo em sua conta no twitter: “Num momento decisivo da sua juventude, São Francisco de Assis leu o Evangelho. Também hoje o Evangelho nos apresenta Jesus vivo, fala ao coração e transforma a vida”.

Em todo o mundo, acontecem várias homenagens ao santo, padroeiro da ecologia, que é um dos mais conhecidos da Igreja Católica.

TV Canção Nova apresenta a partir desta quinta-feira, 4, o “Especial São Francisco”, produzido pelo departamento de dramaturgia. Ao todo, serão cinco episódios, que serão exibidos na TV Canção Nova todas as quintas-feiras do mês de outubro, às 13h45 e às 18h30.

Em Jerusalém, os freis da Custódia da Terra Santa celebraram uma Missa Solene em honra de seu fundador. A Celebração aconteceu nesta manhã no Convento de São Salvador.

Fonte: Canção Nova

Nós que nascemos numa sociedade cristã, corremos o risco de viver o cristianismo “como um costume social”, formalmente, com a “hipocrisia dos justos”, que têm “medo de deixar-se amar”. Na homilia da missa celebrada na Casa Santa Marta, o Papa convida todos a um exame de consciência, comentando o Evangelho de São Lucas e a advertência de Jesus aos habitantes de Betsaida, Corazim e Cafarnaum, que não acreditaram nele não obstante os milagres.

Jesus “está triste por ter sido rejeitado”, explicou Francisco, enquanto cidades pagãs como Tiro e Sidônia, vendo os seus milagres “com certeza teriam acreditado”. E chora, “porque essas pessoas não foram capaz de amar”, enquanto Ele “queria chegar a todos os corações com uma mensagem que não era uma mensagem ditatorial, mas era uma mensagem de amor”.

Cristianismo formal

Vamos nos colocar no lugar dos habitantes das três cidades, prosseguiu o Papa. “Eu que recebi muito do Senhor, nasci numa sociedade cristã, conheci Jesus Cristo, conheci a salvação”, fui educado à fé. E com muita facilidade me esqueço de Jesus. Depois, ao invés, “ouvimos notícias de outras pessoas que ouviram o anúncio de Jesus, se converte e o segue”. Mas nós, comentou o Pontífice, estamos “acostumados”.

E esta é uma atitude que nos faz mal, porque reduzimos o Evangelho a um fato social, sociológico, e não a uma relação pessoal com Jesus. Jesus fala a mim, fala a você, fala a cada um de nós. A pregação de Jesus é para cada um de nós. Como é possível que aqueles pagãos, que ao ouvirem a pregação de Jesus o seguem, e eu, que nasci aqui, numa sociedade cristã, me acostumo, e o cristianismo é como se fosse um costume social, uma veste que visto e depois a deixo? E Jesus chora sobre cada um de nós quando nós vivemos o cristianismo formalmente, não realmente.

Hipocrisia dos justos

Se agimos assim, esclareceu Francisco, somos um pouco hipócritas, com a hipocrisia dos justos.

Há a hipocrisia dos pecadores, mas a hipocrisia dos justos é o medo ao amor de Jesus, o medo de deixar-se amar. E, na realidade, quando nós fazemos isso, nós tentamos administrar a relação com Jesus. “Sim, eu vou à Missa, mas você fique na Igreja que eu depois vou para casa”. E Jesus não volta conosco para casa: na família, na educação dos filhos, na escola, no bairro…

Exame de consciência

E assim Jesus permanece lá na Igreja, comentou Francisco amargurado, “ou permanece no crucifixo ou na imagem”.

Hoje pode ser para nós um dia de exame de consciência, com este refrão: “Ai de ti, ai de ti”, porque eu dei muito, dei a mim mesmo, escolhi você para ser cristão, ser cristã, e você prefere uma vida pela metade, uma vida superficial: um pouco sim de cristianismo e água benta, mas nada mais. Na realidade, quando se vive esta hipocrisia cristã, o que nós fazemos é expulsar Jesus do nosso coração. Fazemos de conta tê-lo conosco, mas o expulsamos. “Somos cristãos, orgulhosos de sermos cristãos”, mas vivemos como pagãos.

Cada um de nós, concluiu o Papa, deve pensar: “Sou Corazim? Sou Betsaida? Sou Cafarnaum?”. E se Jesus chora, pedir a graça de chorar também nós. Com esta oração: “O Senhor me deu muito. O meu coração é tão duro que não o deixa entrar. Pequei de ingratidão, sou um ingrato, sou uma ingrata”. “E peçamos ao Espírito Santo que nos escancare as portas do coração, de modo que Jesus possa entrar e não só ouçamos Jesus, mas ouçamos a sua mensagem de salvação e “assim dar graças por tantas coisas boas que ele fez por cada um de nós”.

Fonte: Notícias Católicas