Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

O crescente número de notícias informando o risco da volta de doenças já erradicadas no Brasil como Sarampo e Poliomielite tem preocupado autoridades sanitárias e profissionais de saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, Amazonas, Roraima, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro são alguns dos estados que já confirmaram casos de sarampo este ano.

As baixas coberturas vacinais, de acordo com o próprio Ministério, acendem um alerta nos especialistas. Apenas no Amazonas e em Roraima, com o surto de sarampo, há cerca de 500 casos confirmados e mais de 1,5 mil em investigação.

Diante dessa realidade, a Pastoral da Saúde da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disponibiliza todos os seus agentes para a realização de campanhas de esclarecimento e conscientização das populações que possam ser vulneráveis a doenças transmissíveis.

“A pastoral contribui, especialmente, na prevenção defendendo estratégias de cuidado ambiental como saneamento básico, higiene, alimentação e nutrição saudável”, destaca o bispo de Campos e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Francisco Ferreria Paz.

Em recente artigo publicado, a especialista em Sociedade e Cultura na Amazônia e uma das assessoras da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil), professora Márcia Maria de Oliveira, fez uma análise sobre a relação entre migrações e sarampo na Amazônia.

No texto, a professora ressalta que a circulação das pessoas pode fazer circular também as doenças virais ao redor do mundo. Entretanto, as migrações representam apenas uma parte dessa circulação de pessoas. A especialista esclarece ainda que em um nível planetário, há muito mais circulação de turistas internacionais do que de migrantes entre os continentes.

“Dadas as proporções, um turista europeu que vem visitar o Brasil ou um turista brasileiro que viaja pela Europa, carrega as mesmas possibilidades de transmissão de doenças virais que um migrante latino-americano que adentra as fronteiras sanitárias do Brasil. Mas, então, porque culpar apenas os migrantes e criminalizar as migrações pelo reaparecimento do sarampo?”, destaca Márcia.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a aplicação de todas as vacinas do calendário adulto está abaixo da meta no Brasil – incluindo a dose que protege contra o sarampo. Entre as crianças, a situação não é muito diferente.

Pastoral da Saúde

Para dom Roberto Francisco Ferreria Paz, o trabalho da Pastoral da Saúde na conscientização da vacinação tem feito toda a diferença. “Verdadeiramente decisiva uma vez que a vacinação é parte de um processo da educação sanitária que exige acompanhamento. Também para aumentar a eficácia cidadã no processo, pois a vacinação é aplicada em pessoas que merecem respeito, participação e observância nos seus direitos, sendo a saúde uma consequência de um povo mobilizado sujeito ao seu destino”.

A assessora da REPAM-Brasil, aponta ainda no artigo que no Brasil, um fator importante para a queda da taxa de vacinação é o desabastecimento de diversas vacinas observado no país e especialmente na Amazônia. A professora destaca também que um exemplo disso é que desde 2016 tem havido acesso limitado à vacina pentavalente acelular, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite provocada pela bactéria Haemophilus influenzae tipo B e poliomielite. Em muitas regiões nota-se também desabastecimento da BCG – Bacilo de Calmette e Guérin, que protege recém-nascidos contra a tuberculose. “Privar a população dessas vacinas essenciais é no mínimo um crime político”, ressalta.

O avanço dessas doenças e o risco do retorno está relacionado ao efeito imediato do desmonte do Estado, da lei do teto, que congela os investimentos em saúde e educação por 20 anos, ressalta o bispo referencial da Pastoral da Saúde.

“Deixar o SUS a míngua prejudica a Vigilância Sanitária. O sistema excludente que temos optou por uma economia que mata, aumentando a vulnerabilidade da população a doenças a muito tempo já superadas”, sublinha.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), alerta que esse grupo de doenças pode voltar a circular no Brasil caso a cobertura vacinal, especialmente, entre crianças, não aumente. A entidade defende uma taxa de imunização de 95% do público-alvo.

Com informações da CNBB

A Diocese de Sobral está promovendo o Encontro de Formação em Gestão Eclesial na segunda-feira, 27, e nesta terça-feira, 28, no Centro de Treinamento de Sobral (Cetreso). O evento abrange questões dos setores contábil, financeiro e patrimonial e tem como público-alvo sacerdotes, secretários paroquiais e membros de setores financeiros, contábeis e patrimoniais.

O bispo da diocese de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, explica que o principal objetivo é capacitar cada vez mais os sacerdotes e secretários (as) para uma boa administração paroquial. “Temos uma responsabilidade muito grande em administrar o que é do povo de Deus. Sacerdotes são responsáveis por uma comunidade paroquial que não tem fins lucrativos, mas lida com recursos. Precisa ser transparente e saber investir seus recursos para que o evangelho seja anunciado cada vez mais”, ressalta.

Um dos assessores é Monsenhor Nereudo Freire Henrique, ecônomo da CNBB. A gestão eclesial está diretamente ligada à profissionalização, segundo Monsenhor Nereudo. “A organização religiosa é uma pessoa jurídica e requer a observância à legislação. Assim, vamos construir um ambiente mais transparente e no qual todos entendam que a gestão é uma ferramenta importante para a evangelização”, completa.

Foi dado início em Dublin ao Encontro Mundial das Famílias deste ano. Nesta terça-feira à noite, 21 de agosto de 2018, teve a cerimônia oficial de abertura, simultânea com 26 dioceses da Irlanda, como você pode acompanhar no vídeo.

Igreja celebra neste dia 23 de agosto Santa Rosa de Lima, primeira santa das Américas, virgem e padroeira do Peru, do continente americano e das Filipinas, que viveu dedicada à oração, à mortificação e à ajuda aos mais necessitados. Em seu país natal, é celebrada no dia 30 de agosto.

Entre as principais virtudes da primeira santa da América, sobressai a solidariedade e amor aos doentes pobres, aos quais atendia em sua própria casa.

Nasceu em Lima (Peru) em 30 de abril de 1586, sendo batizada com o nome Isabel Flores de Oliva. Todos a chamavam Rosa porque, segundo a tradição, quando era apenas uma bebê seu rosto era muito rosado. Posteriormente, ela mesma quis se chamar Rosa de Santa Maria.

Rosa tinha como modelo Santa Catarina de Sena. Dedicou-se a atacar o amor próprio mediante a humildade, a obediência e a abnegação da vontade própria.

Ingressou na Ordem Terceira de São Domingos (Terciárias Dominicanas) e, a partir de então, encerrou-se em uma cabana que tinha construído na horta de sua casa.

Levava sobre a cabeça um estreito cinto de prata, cujo interior estava cheio de pontas, era uma espécie de coroa de espinhos.

Seu amor pelo Senhor era tanto que, quando falava Dele, mudava o tom de sua voz e seu rosto se acendia como um reflexo do sentimento que embargava sua alma.

Santa Rosa morreu em 24 de agosto de 1617, festa de São Bartolomeu, aos 31 anos de idade como ela mesma profetizou. O Papa Clemente X a canonizou em 1671. Hoje, seus restos mortais são venerados na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Lima (São Domingos) com uma grande devoção do povo peruano e da América. Em Lima, foi erguido um Santuário em sua honra.

Fonte: ACI

A maioria dos brasileiros continua sendo contrário à legalização do aborto no país, indicam dados de uma recente pesquisa divulgada nesta semana, segundo a qual 59% dos entrevistados não concordam em alterar a legislação atual sobre esta prática.

O levantamento foi feito pelo Instituto Datafolha e ouviu 8.433 pessoas de 313 municípios, nos dias 20 e 21 de agosto, e se deu dias após o Supremo Tribunal Federal realizar em 3 e 6 de agosto uma audiência pública sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442/2017 (ADPF 442), que propõe a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação.

De acordo com a pesquisa, cuja margem de erro é de dois pontos percentuais, as pessoas favoráveis à manutenção das atuais regras em relação ao aborto passou de 67% em 2015 para 59%.

Entretanto, este recuo não representa necessariamente aumento dos que são a favor da descriminalização do aborto, pois a taxa de brasileiros que acreditam que o aborto deveria ser legalizado em qualquer situação passou de 11%, em 2015, para 14%.

Estes dados vêm ao encontro de outras pesquisas anteriores sobre o aborto no Brasil, como os levantamentos dos Institutos Locomotiva de Pesquisa e Paraná Pesquisas, divulgadas em dezembro de 2017.

A pesquisa domiciliar do Instituto Locomotiva ouviu 1.600 pessoas em 12 regiões metropolitanas de 27 de outubro a 6 de novembro do ano passado, indicando que 62% dos brasileiros são contrários a que “as mulheres possam decidir por interromper a gravidez”.

Por sua vez, Paraná Pesquisas fez um levantamento online com 2.056 pessoas nos 26 estados brasileiros, entre 28 de novembro e 1º de dezembro. Os dados mostraram que 86,5% dos brasileiros são contrários à “legalização do aborto em qualquer situação”.

Além disso, em março de 2017, pesquisa Ipsos “sobre apoio ao direito à interrupção de gravidez”, revelou que o Brasil é o segundo país que mais rechaça o aborto, entre 24 que participaram do estudo.

De acordo com este levantamento, apenas 13% dos brasileiros apoiam o aborto quando a mulher desejar. A pesquisa sinalizou ainda que, no Brasil, 17% são totalmente contra o aborto, independente do cenário; e 21% afirmam que o aborto não deve ser realizado, exceto em casos em que a vidada mãe esteja em perigo.

Mensagem ao STF

Após a divulgação da mais recente pesquisa sobre a aprovação do aborto no Brasil, a presidente do Movimento Brasil Sem Aborto, Lenise Garcia, assinalou ao site ‘Gazeta do Povo’, que uma pesquisa de opinião pode não ser de “muita relevância” para a decisão dos ministros.

Entretanto, ressaltou, “tem sido usado o argumento de que é importante o Supremo Tribunal Federal entrar nesse assunto, porque o Congresso Nacional não ‘avança’, como se houvesse um posicionamento contrário ao da população brasileira”.

“Havendo evidências de que a população brasileira também não demanda mudanças na lei, qualquer justificativa para que o Supremo analise a questão fica prejudicada”, completou.

Por sua vez, Angela Martins, doutora em Filosofia do Direito e professora visitante de Harvard, a pesquisa que confirma que a população não deseja alterar a legislação do aborto “demonstra que não deveríamos ter deslocado esse debate para o Supremo, e sem representatividade”.

“Essa pesquisa pode auxiliar a demonstrar que a vontade política de muitos brasileiros seria frustrada nesse sentido, e ainda, em uma matéria de extrema relevância para a vida social do país”, observou.

Martins explicou que atualmente se vive “em uma era que chamamos filosoficamente de pós-verdade, que é uma verdade mais subjetiva e emotiva”. Foi o que disse a acadêmica ao referir-se à sua experiência em Brasília, quando participou da audiência pública sobre a ADPF 442.

Segundo a especialista, mais que argumentos sendo discutidos havia “um desejo de comoção em relação ao fato”. “Isso não nos leva a pensar sobre as consequências a longo prazo”, assinalou sobre o pedido ajuizado pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSol).

Segundo nota de imprensa publicada no site oficial do STF, na ADPF 442, “o partido questiona os artigos 124 e 126 do Código Penal, que criminalizam a prática do aborto. O PSOL pede que se exclua do âmbito de incidência dos dois artigos a interrupção voluntária da gravidez nas primeiras 12 semanas de gestação, alegando a violação de diversos princípios fundamentais”.

Ainda segundo o texto, para o PSOL, que é o autor da ação, “os dispositivos questionados ferem princípios constitucionais como a dignidade da pessoa humana, a cidadania, a não discriminação, a inviolabilidade da vida, a liberdade, a igualdade, a proibição de tortura ou o tratamento desumano e degradante, a saúde e o planejamento familiar das mulheres e os direitos sexuais e reprodutivos”.

Fonte: ACI

No dia 09 de agosto, ocorreu no Sobral Shopping o evento HOMENS DE SUCESSO do blogueiro César Macêdo, que teve como objetivo principal reconhecer, reverenciar, aplaudir e, principalmente homenagear empreendedores de sucesso que fazem história por seu trabalho, sua garra, credibilidade, confiança e honestidade na cidade de Sobral.
E, para receber o troféu e representar os Médicos Cooperados da Operadora Unimed Sobral foi escolhido em votação o Dr. Paulo Rogers, especialista em oftalmologia e cooperado há 15 anos.
O mesmo ficou bastante alegre e honrado pela escolha, ressaltando que “fazer parte da cooperativa Unimed Sobral é saber que todos estamos unidos em prol de todos e é interessante saber que não estamos sós, mas que estamos construindo algo que outros também estão, em um mesmo objetivo: levar o melhor para nossos clientes.”
A entrega do troféu foi feita pelos diretores da Unimed Sobral: Dr. Vicente Carvalho e a Dra. Gertrudes Ouriques, em uma noite memorável.

Fonte: Correio da Semana

Neste domingo, 19, o Santuário Nacional celebrou os 40 anos do restauro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Para comemorar, uma carreata sairá da Catedral da Sé, em São Paulo, rumo ao Santuário.

Este será o mesmo trajeto realizado há quatro décadas, quando a imagem voltou a Aparecida após ter sido restaurada. “Para Deus, nada é impossível. As palavras do anjo ditas a Maria, na anunciação, traduzem bem este momento da restauração”, explica o reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, que participa da organização deste evento. “A restauração da imagem de Nossa Senhora inspira as pessoas a restaurarem suas vidas. Tudo isto celebramos nesta carreata”, reitera o religioso.

A programação do evento terá início às 7h30, com uma missa na Catedral da Sé, presidida pelo arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer. “Aparecida, durante muitos anos, pertenceu à Arquidiocese de São Paulo. A Catedral da Sé, então, é uma referência à devoção a Nossa Senhora Aparecida”, explica o padre.

“O percurso entre São Paulo e Aparecida se tornou um grande corredor da fé naquele 19 de agosto de 1978”, relembra o religioso. “Por isso quisemos repetir este trajeto com o intuito de fazer com que todas as pessoas que vivem neste entorno da rodovia Presidente Dutra se sintam abençoadas por Nossa Senhora Aparecida”, acrescenta.

A chegada da imagem está prevista para as 13h30. Haverá uma recepção festiva na Tribuna Bento XVI. “Acredito que teremos mais de 120 mil pessoas aqui no Santuário, podendo chegar a 150 mil”, revela.

Nossa Senhora Aparecida é considerada a Padroeira do Brasil desde julho de 1930. De lá para cá, a devoção só cresce. “Nossa Senhora, com toda sua forma singela e simplicidade, acabou sendo para o povo esta grande referência espiritual”, afirma o padre João Batista. “Nossa Senhora convida o povo a rezar e o nosso povo gosta disto. O povo brasileiro ama a vida de oração”, declara.

O atentado e a restauração

Um jovem de apenas 19 anos atentou contra a imagem de Nossa Senhora Aparecida na noite de 16 de maio de 1978: ele quebrou o vidro do nicho da imagem e foi apanhado no ato por um guarda do Santuário. A imagem, porém, caiu e foi despedaçada em mais de 200 pedaços.

O jovem, segundo o padre João Batista, sofria de problemas mentais. A missão, então, era encontrar alguém que pudesse restaurar a imagem de Nossa Senhora, o que ficou a cargo da artista plástica Maria Helena Chartuni, que à época trabalhava no Museu de Arte de São Paulo (MASP) e fora indicada por um padre brasileiro que era diretor do Museu Vaticano à época, o professor Deoclécio Redig de Campos. Durante 33 dias ininterruptos, Maria Helena se dedicou a reconstituir meticulosamente a imagem de Nossa Senhora.

“Ela estava toda despedaçada. Fiquei quase em pânico, olhando para aquela caixa com os pedaços dela. Depois de um longo período, comecei a pedir para a santa me ajudar a realizar este trabalho”, revela Maria Helena.

A cabeça da imagem, segundo a artista plástica, estava toda esfacelada. “Achei que chegaria até o pescoço, mas depois não soube o que fazer”, detalha.

Após 33 dias de árduo trabalho, Maria Helena conseguiu restaurar a imagem de Nossa Senhora, que se tornou um de seus maiores trabalhos. A artista revela ainda que 95% da imagem permanece como fora encontrada originalmente. “Só uma parte do rosto, na face direita, que tive que refazer. Não podíamos deixar uma imagem sagrada com um buraco na face direita. Junto com os padres, decidimos igualar as faces. Chegamos a fazer uma radiografia depois para mostrarmos todos esses detalhes”, afirma.

“Por mais que estejamos destroçados na vida, seja por qualquer razão, Deus sempre vai encontrar uma maneira de nos restaurar e restituir a nossa dignidade”, finaliza o padre João Batista.

Fonte: Canção Nova

Seu nome significa “batalhador e valente”. Tinha uma incrível capacidade de persuasão com a qual levou centenas de homens aos pés de Cristo, incluindo toda a sua família. Foi conselheiro de reis e Papas, escreveu vários livros e uma das orações mais formosas à Virgem. Era conhecido como “o caçador de almas e vocações” e “o oráculo da cristandade”.

São Bernardo de Claraval nasceu no castelo de Fontaine-les-Dijon, localizado na Borgonha (França), em 1090. Sua família pertencia à nobreza francesa, já que seu pai Tescelino era um dos cavaleiros do Duque de Borgonha e sua mãe Alice era filha de um poderoso senhor feudal chamado Bernardo de Montbard. Foi o terceiro de sete filhos.

Desde a infância, teve uma relação estreita com sua mãe, que durante sua gravidez teve uma visão sobre a vida do santo. Bernardo era muito sensível e reservado. Junto com seus irmãos, recebeu uma esmerada educação em história, literatura e latim.

Quando sua mãe morreu, o jovem voltou seus olhos para a Virgem Maria, por quem tinha uma forte devoção durante toda a sua vida. Compôs o “Lembrai-vos”, uma de suas mais belas orações marianas.

Durante sua juventude, desenvolveu uma personalidade alegre, inteligente, bondosa e carismática. Seu temperamento vigoroso o levou a se inclinar por atrações e amizades mundanas, mas no fundo sentia-se vazio e cansado.

Uma noite de Natal no ano de 1111, Bernardo adormeceu. Em seu sonho apareceu a Virgem levando o Menino Jesus em seus braços e o oferecia para que o amasse e o fizesse ser amado pelos demais. Desde então, decidiu se dedicar a Deus e alcançar a santidade.

Para combater as tentações carnais, revolvia-se em gelo. Em 1112, ingressou no mosteiro cisterciense de Citeaux, fundado por São Roberto, Santo Alberico e Santo Estêvão Harding, e era o primeiro lugar onde se praticava rigorosamente a regra de São Bento. Santo Estêvão, que era o prior, aceitou Bernardo com alegria, porque não recebiam vocações há 15 anos.

Com apenas 25 anos, foi enviado como superior para fundar, com outros doze monges, um novo mosteiro em Champagne, ao qual chamou Clairvaux (Claraval – que significa vale claro).

São Bernardo era dotado de uma incrível capacidade de persuasão e de fascinação. Levou muitas almas para a vida religiosa e, por isso, ganhou o apelido de “o caçador de almas e vocações”. As jovens tinham medo de que seus noivos falassem com o santo, porque Bernardo ia às universidades, aos povoados e aos campos para falar sobre as maravilhas e os benefícios da vida religiosa e acabava convencendo muitos.

Fundou cerca de 300 conventos e conseguiu que 900 homens professassem os votos. Um de seus discípulos, Bernardo de Pisa, chegou a se tornar Papa sob o nome Eugênio III.

A família que alcançou Cristo

Além de pertencer a uma família nobre, Bernardo pertenceu a uma família santa.

Sua mãe, a Beata Alice Montbard, foi uma mulher caritativa e entregue à vontade de Deus. Formou na fé cristã seus sete filhos e morreu rezando o terço. Seu pai, o Venerável Tescelino, perdoou um cavalheiro que o desafiou para um duelo e o feriu com sua lança. Ensinou a seus dois filhos mais velhos, o Beato Gerardo e o Beato Guy, a importância da misericórdia.

Quando São Bernardo manifestou diante de sua família sua decisão de se tornar religioso, a princípio se opuseram, mas o santo conseguiu convencê-los e levou consigo seus quatro irmãos mais velhos, o Beato Gerardo, o Beato Guy, o Beato Andrés e o Beato Bartolomeu, seu tio e 31 companheiros. Quando saiam, o Beato Nirvardo, o irmão mais novo, disse: “Ah! Como vocês vão ganhar o céu e me deixam aqui na terra? Não posso aceitar isso”. Anos mais tarde, o caçula da família se tornou um religioso.

Antes de ingressar no mosteiro, Bernardo conduziu seus familiares e amigos a uma fazenda para prepará-los espiritualmente. Tempos depois, seu pai Tescelino entrou no mosteiro de Citeaux.

A esposa do Beato Guy, Isabel, também se tornou monja com suas duas filhas. A irmã do santo, a Beata Humbelina, que ansiava pela vida religiosa graças aos conselhos de seu irmão, chegou a um acordo mútuo com seu marido, Guy de Marcy, de que ambos se consagrariam a Deus. Guy se foi com demais familiares. Humbelina fundou vários conventos e seu lema foi “Amar é servir”.

A fama de suas qualidades intelectuais e espirituais era tão grande que os príncipes e bispos o consultavam para os assuntos mais importantes e respeitavam suas opiniões e decisões. Chamavam-no “o oráculo da cristandade”.

Bernardo morreu no dia 21 de agosto de 1153, aos 73 anos, e tinha sido abade por 38. Foi canonizado em 1174 e proclamado Doutor da Igreja em 1830.

Fonte: ACI

No dia 09 de agosto, ocorreu no Sobral Shopping o evento HOMENS DE SUCESSO do blogueiro César Macêdo, que teve como objetivo principal reconhecer, reverenciar, aplaudir e, principalmente homenagear empreendedores de sucesso que fazem história por seu trabalho, sua garra, credibilidade, confiança e honestidade na cidade de Sobral.
E, para receber o troféu e representar os Médicos Cooperados da Operadora Unimed Sobral foi escolhido em votação o Dr. Paulo Rogers, especialista em oftalmologia e cooperado há 15 anos.
O mesmo ficou bastante alegre e honrado pela escolha, ressaltando que “fazer parte da cooperativa Unimed Sobral é saber que todos estamos unidos em prol de todos e é interessante saber que não estamos sós, mas que estamos construindo algo que outros também estão, em um mesmo objetivo: levar o melhor para nossos clientes.”
A entrega do troféu foi feita pelos diretores da Unimed Sobral: Dr. Vicente Carvalho e a Dra. Gertrudes Ouriques, em uma noite memorável.

Fonte: Correio da Semana

O objetivo do encontro foi o de socializar e integrar as ações da rede de assistência à saúde da gestante e da puérpera na estratégia QualiNEO em Sobral. 

Na última segunda-feira (13/08), a Santa Casa de Misericórdia de Sobral recebeu a visita de uma equipe técnica do Ministério da Saúde (MS), que realizou reavaliação da Santa Casa, enquanto Hospital Amigo da Criança. Na ocasião, foram observadas as atividades que contemplam a assistência da gestante, da puérpera e do recém-nascido, conforme os princípio e diretrizes da Iniciativa Hospital Amigo da Criança.
Conforme  a  coordenadora do Serviço de Enfermagem da Maternidade Sant’Ana, Michelle  Prudêncio, durante a visita de reavaliação foram observadas as ações desenvolvidas de assistência  de forma humanizada  e os cuidados de assistência à gestante, à puérpera e ao bebê. Para ser certificado, o hospital de cumprir o que preconiza a Portaria nº 1.153, de 22 de maio de 2014 do Ministério da Saúde, voltado para o Cuidado Amigo da Mulher e uma série de outros requisitos que buscam a adequada atenção à saúde da criança e da mulher. A iniciativa tem como objetivo promover, proteger e apoiar o aleitamento materno através da revisão continuada de políticas de práticas e rotinas em serviços de saúde materno-infantil.
A reavaliação visa qualificar a Santa Casa como Hospital Amigo da Criança, conforme a Portaria, tendo em vista o cuidado amigo da mulher. Durante a visita, a equipe de avaliadores do MS  realizou entrevistas com as mães que estão com bebês em locais de cuidados especiais (UTI Neonatal),  as  mães que estavam em alojamento conjunto com seus bebês, com as gestantes de alto risco internadas no hospital, além dos funcionários e demais colaboradores do setor.
A equipe de avaliadores também se reuniu com a direção geral do hospital, quando foram apresentadas as principais dificuldades que o hospital enfrenta no atendimento às gestantes, principalmente pela superlotação e os baixos custos dos procedimentos pagos pelo SUS. Também participaram da reunião representantes da saúde do estado e do município, além dos hospitais Regional Norte e Dr. Estevam Ponte. O objetivo do encontro foi o de socializar e integrar as ações da rede de assistência à saúde da gestante e da puérpera na estratégia QualiNEO em Sobral.

Selo
A IHAC é um selo de qualidade conferido pelo Ministério da Saúde aos hospitais que cumprem os 10 passos para o sucesso do aleitamento materno, instituídos pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Para ser amigo da criança, o hospital deve também respeitar outros critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, garantir livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado, durante 24 horas, e cumprir a  Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância (NBCAL). Bebês que nascem em Hospital Amigo da Criança têm menos chance de sofrer intervenções desnecessárias logo após o parto, como aspiração das vias aéreas, uso de oxigênio inalatório e uso de incubadora. O contato pele a pele com a mãe logo após o nascimento, a amamentação na primeira hora de vida, ainda na sala de parto, e o alojamento conjunto também ocorre com mais frequência em Hospitais Amigos da Criança do que em maternidades que não têm o título.

Fonte: Correio da Semana