Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

Governador Camilo Santana desejou boa sorte aos candidatos e anunciou 83 vagas a mais do que estava previsto, que antes era de 300

 

O Governo do Ceará publicou nesta sexta-feira (15), no Diário Oficial do Estado, o edital para o concurso do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). No total, serão 383 vagas, sendo 250 para agentes de trânsito (nível médio); 33 para analista de trânsito e transporte (nível superior); 50 para vistoriadores (nível médio) e 50 para assistente de atividade de trânsito e transporte (nível fundamental). As inscrições devem ser iniciadas daqui a 15 dias úteis, sendo encerradas no prazo de 30 dias.


“Conforme havíamos assumido compromisso, estamos publicando no DOE o edital para o concurso do Detran. São 383 vagas, 83 a mais do que havíamos informado. Portanto, são mais oportunidades para quem deseja fazer o concurso. Mesmo em um momento difícil que o Brasil atravessa, o Estado tem gerado vagas e criando oportunidades de emprego. Já foram feitos concursos para Polícia Civil, Polícia Militar, universidades estaduais, agentes penitenciários e agora Detran. Aproveito para desejar boa sorte a todos os candidatos", disse o governador Camilo Santana, que havia anunciado a publicação do edital na última terça-feira, durante conversa ao vivo com internautas pelo Facebook.

As 383 vagas de cargos efetivos oferecidos no concurso estão distribuídas da seguinte forma:

- Analista de Trânsito e Transporte/Administração, nível superior, 5 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Arquitetura, nível superior, 4 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Ciências Contábeis, nível superior, 4 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Engenharia Civil, nível superior, 7 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Engenharia Elétrica, nível superior, 2 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Engenharia Mecânica, nível superior, 2 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Assuntos Educacionais, nível superior, 4 vagas;
- Analista de Trânsito e Transporte/Tecnologia da Informação, nível superior, 5 vagas;
- Agente de Trânsito e Transporte, nível médio, 250 vagas;
- Vistoriador, nível médio, 50 vagas;
- Assistente de Atividade de Trânsito e Transporte, nível fundamental, 50 vagas.


Salários

Para o cargo de analista de trânsito e transporte, para o qual é exigida a graduação em nível superior, o salário inicial é de R$ 3.486,11. Os cargos são para as profissões de Arquiteto e Urbanista, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista e Engenheiro Mecânico Administrador, Contabilista, de profissionais de Tecnologia da Informação e de Assuntos Educacionais.

Para o cargo de agente de trânsito e transporte, para o qual é exigido ensino médio completo, o salário inicial é de R$ 2.555,81, distribuídos em 250 agentes de trânsito e transporte e 50 vistoriadores. Para o cargo de assistente de atividades de trânsito e transporte, para o qual é exigido ensino fundamental completo, a remuneração inicial é de R$ 2.301,54.

Contando o Plano de Cargos e Carreiras e Salários (PCCS), a remuneração máxima pode chegar a R$ 14.349,53 (em final de carreira) para nível superior, R$ 8 mil para nível médio e R$ 7,2 mil para fundamental.


Organização

O concurso será organizado e executado pela Fundação Universidade Estadual do Ceará (Funece), por meio da Comissão Executiva do Vestibular da Universidade Estadual do Ceará – (CEV/Uece). De acordo com o edital, o cronograma de eventos do concurso, com a descrição de todas as atividades do certame e as respectivas datas, será divulgado no site da CEV/Uece (www.uece.br/cev) no quinto dia útil, contado a partir da data de circulação do Diário Oficial do Estado do Ceará.

Fonte: Governo do Ceará

Começou nesta segunda-feira, 11, no Vaticano, a 21ª Reunião do Conselho de Cardeais (C9), que prossegue até quarta-feira, 13.

O organismo, instituído pelo Papa Francisco em 28 de setembro de 2013, é composto por nove cardeais e tem a tarefa de ajudar o Santo Padre no governo da Igreja universal e estudar um projeto de revisão da Constituição Apostólica “Pastor bonus”, sobre a reforma da Cúria Romana. 

Em entrevista à Secretaria para a Comunicação do Vaticano, o secretário do Conselho de Cardeais, Dom Marcello Semeraro, também bispo de Albano, na Itália, falou sobre as atividades do C9.

Dom Semeraro destaca que o Papa Francisco não se sente um “reformador” e iniciou os trabalhos de reforma da Cúria Romana por causa das sugestões que emergiram nas reuniões antes do Conclave.

“Vemos que ele escolheu, pelo menos no início, os componentes do Conselho de Cardeais entre os purpurados que estão à frente das dioceses, responsáveis pelas Igrejas locais espalhadas pelos continentes. Portanto, há o seguinte procedimento: ouvir as vozes das Igrejas para prosseguir também na reforma da Cúria Romana”, destacou o bispo.

Confira a entrevista completa:

Como o senhor descreveria o método de trabalho do C9? 

Dom Semeraro: “O método de trabalho eu o definiria através de alguns verbos. Primeiramente, o Conselho de Cardeais escutou e escuta. Tudo teve início em outubro de 2013 com os relatórios sobre as contribuições enviadas pelos episcopados, pelos dicastérios da Cúria Romana e também por muitas pessoas que escreveram, que mandaram suas contribuições. Depois de ouvir, o Conselho de Cardeais, reflete. Reflete sobre as propostas e também sobre como proceder; faz também verificações. Portanto, ouvir, refletir e verificar. A seguir, faz uma proposta ao Papa, pois o Conselho de Cardeais não decide; o Conselho de Cardeais propõe ao Papa.”

O Conselho de Cardeais pode ser definido como um momento daquela sinodalidade que está no coração do Papa Francisco?

Dom Semeraro: “O Papa os escolheu como membros desse Conselho de bispos, os escolheu para que sejam de alguma forma antenas sensíveis que possam de alguma forma captar as instâncias das Igrejas locais. O Conselho de Cardeais é uma estrutura sinodal. Sendo formado por bispos, é um organismo que se coloca dentro da colegialidade episcopal. Por outro lado, trabalha não somente em ajuda ao Papa, mas também a serviço das Igrejas particulares.”

O Papa intervém ativamente nos trabalhos, nos debates sobre vários temas? Qual é a sua abordagem em relação aos trabalhos do C9?

Dom Semeraro: “O Papa está presente, habitualmente, e está presente, sobretudo, ouvindo. Intervém quando é o caso de citar  suas experiências pessoais de quando era Arcebispo de Buenos Aires ou de situações atuais na vida da Igreja. Além disso, o Conselho de Cardeais não foi constituído, como eu dizia, somente para a reforma da Cúria. A finalidade principal, quando será concluída esta fase de reforma da Cúria Romana, permanecerá a tarefa primária de colaborar ou dar conselhos, pareceres ao Papa naquelas circunstâncias em que ele achar importante. Por exemplo, muitas vezes o Conselho de Cardeais chamou a atenção para a realidade triste de abuso contra menores. Esse assunto não faz parte da reforma da Cúria Romana, mas o Papa ouviu o Conselho também sobre essa questão. Quando é o caso de ressaltar ou intervir, o Papa intervém, mas com muita discrição. Ele prevalentemente ouve.”

Depois de tantas reuniões, existe também um clima de familiaridade?

Dom Semeraro: “Sim. É óbvio que o ambiente também psicológico é muito familiar. Há um clima de familiaridade. A minha tarefa de secretário é também a de coordenar um pouco s sessões. O clima é sempre muito familiar, sereno. Eles fazem pausas para tomar um café, contam alguma piada, e se ri de alguma notícia, de alguma coisa, com muita familiaridade: como se faz num grupo sim, de pessoas muito responsáveis, mas também num contexto muito fraterno”. 

Muitos se perguntam a que ponto se encontra a reforma.

Dom Semeraro: “Diria que em relação ao processo de reforma da Cúria Romana, o percurso está bem além: está para se completar. Está para se completar no âmbito de proposta feita ao Papa. Sabemos que ele logo tomou consciência de algumas incorporações dos pontifícios conselhos: sobre os leigos, família e vida existe uma homogeneidade e consequencialidade temática; o Dicastério para a promoção do desenvolvimento humano integral não se contenta apenas com a retomada das estruturas precedentes, mas executa unilateralmente o projeto do documento conciliar “Gaudium et Spes”; de grande relevância é também outro dicastério, o da Secretaria para a Comunicação que absorve funções certamente pastorais, anteriormente exercidas pelo Pontifício Conselho das Comunicações Sociais. Junto com a tarefa pastoral de orientação, a Secretaria para a Comunicação tem também uma enorme responsabilidade administrativa. Pela importância do tema da comunicação é um dicastério central no projeto de reforma da Cúria Romana”.

Fonte: Canção Nova

A derrota por 3 a 2 para o Londrina, no último sábado, não custou ao Ceará a vaga no G-4 da Série B do Brasileiro. Mesmo tropeçando, o Vovô se manteve em 4º, com 37 pontos. Porém, viu a distância para os concorrentes diretos acabar e só vitória sobre o líder América-MG, na próxima sexta-feira, 15, mantém o Alvinegro no grupo de classificação.

Isso porque Paraná e Juventude, 5° e 6º colocados, respectivamente, venceram seus jogos e também chegaram aos 37 pontos. O Vovô está à frente dos dois times apenas no critério de desempate, por ter uma vitória a mais.

Em caso de derrota ou empate contra o América, o Ceará pode ser ultrapassado se Juventude e Paraná vencerem os jogos contra Criciúma e Londrina, 

Por outro lado, se confirmar êxito, pode assumir a 3ª colocação. Para isso, terá que torcer para que o Vila Nova não vença o Luverdense, no sábado.

Para a partida contra o Coelho mineiro, o técnico Marcelo Chamusca contará com o retorno do volante Richardson, que cumpriu suspensão automática contra o Londrina. Além disso, não terá nenhum desfalque por suspensão.

TABELA FAVORÁVEL

Apesar de ver a posição no G-4 ameaçada, o Ceará depende apenas de si para se manter entre os líderes do campeonato. O Vovô terá dois jogos seguidos em casa. Depois do América-MG, o Alvinegro terá o Brasil de Pelotas pela frente, no sábado, 23.

 

“Agora é colocar a cabeça no lugar. A gente precisa acertar alguns erros para que a gente possa continuar firme na competição”, afirmou o goleiro Éverson, em entrevista ao Premiere FC.

Fonte: O Povo

O furacão Irma causou ao menos três mortes ontem nos Estados Unidos, após chegar ao sul do Estado da Flórida com ventos de até 215 km/h. As vítimas, confirmadas pelo governador Rick Scott durante a manhã, estavam dirigindo durante a tempestade: duas sofreram uma colisão frontal e a outra perdeu o controle de uma caminhonete.

O fenômeno chegou ao estado por volta das 7 horas com intensidade 4 - em uma escala que vai até 5-, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), mas ao longo do dia foi perdendo a força e chegou à categoria 2. De tarde, o olho do furacão, com diâmetro de 40 quilômetros, começou a se mover para o oeste do estado e depois para o noroeste. Mesmo cidades fora da rota foram atingidas com fortes ventos e chuvas. De acordo com o NHC, o Irma é o furacão mais potente que já foi registrado no Oceano Atlântico.

Segundo jornais norte-americanos, cerca de 2,3 milhões de pessoas ficaram sem luz na Flórida. Em Miami, as ruas ficaram alagadas e muitas árvores foram derrubadas. Segundo o prefeito Carlos Gimenez mais de 650 mil pessoas saíram da cidade nos últimos dias. Já em Orlando, os aeroportos começaram a fechar às 17 horas (horário local) de sábado, 9, e devem retornar as atividades amanhã, 12.

Cerca de 6,3 milhões de pessoas decidiram sair do Estado da Flórida, causando engarrafamentos e lotação em abrigos públicos. Para facilitar evacuação, empresas de transporte foram orientadas a cobrar mais barato, alguns hotéis e pousadas diminuíram o valor das diárias e empresas de telefonia liberaram internet gratuitamente para facilitar comunicação dos usuários.

O governo da Flórida implantou um toque de recolher e desde sábado à tarde quem não saiu do estado foi orientado a ficar trancado em casa, um hotel ou abrigo pelo menos até a tarde de hoje. Os estabelecimentos comerciais começaram a fechar as portas na sexta-feira, 8, e sábado as prateleiras de comida e água estavam vazias na maioria dos locais.

Autoridades políticas

Durante todo o fim de semana, o governador Rick Scott fez diversos apelos para que quem permanecesse em áreas de evacuação procurasse um abrigo imediatamente. “Não deixe para amanhã, não saia esta tarde… Se você está em uma zona de evacuação, saia agora”, disse, chamando o Irma de “assassino”.

Milhares de pessoas deixaram suas casas e foram para abrigos públicos durante a passagem do furacão MARK WILSON/AFP

Milhares de pessoas deixaram suas casas e foram para abrigos públicos durante a passagem do furacão MARK WILSON/AFP 

O presidente Donald Trump informou que irá visitar a Flórida “muito em breve” e aprovou uma declaração de desastre para o estado, facilitando a reconstrução.

Em visita a Colômbia, papa Francisco também comentou o fenômeno, além do terremoto que atingiu o México. “Eu os levo no meu coração e rezo por eles”, disse o sumo pontífice.

Fonte: O Povo

Comitiva do Sistema Hídrico Estadual percorre a região visitando experiências exitosas de culturas forrageiras que necessitam de pouca água para produzir

 


Em seis anos de seca a pecuária leiteira cearense mantém trajetória de crescimento. Nesse período, já apontado por especialistas como a seca mais severa dos últimos 100 anos, as pastagens naturais diminuíram, os plantéis de vacas leiteiras estão menores, a água minguou. Como explicar, então, o desempenho do setor? A resposta pode ser resumida em uma palavra: tecnologia. Para conhecer de perto a realidade que alia melhoria genética dos rebanhos, adoção de práticas de silagem e a implantação da palma forrageira como base alimentar para os rebanhos, comitiva do Sistema Estadual dos Recursos Hídricos percorreu parte do Vale do Jaguaribe na última semana.


Um hectare de palma forrageira irrigada produz 500 toneladas de massa verde e 450 mil litros de água. Esse é o segredo dessa planta que foi introduzida no Nordeste Brasileiro para obtenção de corante destinado à indústria têxtil. “Plantada de forma correta, com os cuidados devidos, a cada hectare temos o correspondente em água a um pequeno barreiro.Com a diferença de que a água do barreiro evapora”, explica Raimundo Reis, pesquisador e sócio da Valle Verde Agropecuária, em Russas.


Os números são animadores. Mas, nem sempre foi assim, revela Reis. Segundo ele, a palma era plantada como um cacto qualquer, nos piores terrenos, sem os tratos culturais devidos. “Isso gerava resultados ruins, e a cultura acabava abandonada pelos pequenos produtores. Essa grande seca nos obrigou a procurar informações, que eram escassas. Há quatro anos, começamos aqui de forma bastante intuitiva”, detalha. Hoje, a Valle Verde trabalha com plantio adensado, de 70 mil raquetes por hectares. “O normal eram 5 mil raquetes por hectare”, lembra Reis.
SEMENTE - Raimundo Reis lembra que comprou primeiro a ideia da palma. “A gente que viu que era um alimento interessante, com alta produção por hectare, um valor nutricional excepcional e uma demanda hídrica muito baixa”, destaca. Reis ressalta ainda que a grande barreira a ser superada era da falta de mudas. “Não havia mudas no mercado, sobretudo das variedades resistentes a pragas”, conta.

 

palmas10.jpg

 

 

“Fomos atrás da semente em Pernambuco, compramos 20 mil raquetes de três variedades. Dessa compra, hoje nós temos 30 hectares”, conta. Para chegar a essa área um longo caminho precisaria ser percorrido. “Vimos que havia demanda, mas na forma tradicional de plantio, com uma planta por raquete, levaríamos uma década para ampliarmos a área e ofertarmos mudas para o mercado”, diz Reis.

A solução foi ir de encontro ao pragmatismo que dominava o setor. De uma raquete, passaram a fazer várias mudas. “O pessoal técnico falava: rapaz isso não vai funcionar. Não dá certo”, conta Raimundo. As mudas eram feitas, além de respeitada proporção de uma para uma (raquete = muda), apenas com as palmas obtidas no terço médio de cada planta de dois anos. “Isso nos limitava demais. Não íamos ter mudas nunca, naquele ritmo. Hoje, com o novo método, a cada 90 dias temos novas sementes”.


PALMA X MILHO – Comparada ao milho, a palma forrageira leva grande vantagem quando cultivada no semiárido. “A palma rende até 500 toneladas por hectare ano quando irrigada. Isso dá 40 toneladas de matéria seca. É muita coisa por hectare”, ensina Reis. “Quando fazemos a pegada hídrica, não encontramos forrageira com esse rendimento. Isso com 1,7mm de água na irrigação. O milho consome 7 milímetros”, compara. Segundo Reis, nenhuma cultura forrageira consegue transformar tão pouca em tamanha quantidade de massa verde.

VACAS-jaguaribe-srh.jpg

 

De acordo com os especialistas em nutrição animal, a Palma é rica em carboidratos, embora pobre em proteínas. “Eu não me preocupo com a proteína, a palma aqui é o nosso feijão com arroz”, revela Raimundo Reis, comparando a palma com a alimentação básica do brasileiro. “A proteína eu corrijo acrescentando ureia ou outro complemento. É fácil. Minha preocupação é com a energia, e isso a palma me garante”, diz. Cerca de 70% da dieta recomendada a uma vaca leiteira é de energia.


Outra grande vantagem da palma sobre o milho está relação produtividade/ água. A produção de um hectare de palma corresponde à de três hectares de milho. “Só que na palma eu utilizo 1,7 milímetro, enquanto no milho, são quase 10 vezes mais”, detalha Reis. A palma também pode ser submetida a grandes estresses hídricos, enquanto o milho morre sem água. “Outra coisa: a palma é uma cultura perene”, lembra Raimundo Reis.


Pequeno produtor encontra sustentabilidade na palma e na silagem

 

srh-rural-jaguaribe.jpg




Francisco José Chaves Leitão, o Chico do Dico, é pequeno produtor de leito na área mais seca de Morada Nova, no vale do Jaguaribe. Em 22 hectares de área e apenas dois de pastagem irrigada e um módulo de mil metros quadrados de área de palma forrageira produz 300 litros de leite/dia. Sua meta é chegar a mil litros/dia.


O módulo de palma é financiado por uma grande indústria de lacticínio situada na região. “A Betânia financia 65% da implantação do lote, que são pagos em leite”, revela Chico. Satisfeito, o produtor revela que já chegou a vender o excedente de palma. “Vendi 100 mil raquetes”, conta. Segundo ele, com a venda da palma, apurou R$ 10 mi, o suficiente para pagar o financiamento do lote. “A implantação do lote me custou R$ 7 mil, só com as raquetes que vendi após dois anos, paguei do financiamento”, conta.


Chico revela que seu principal gargalo hoje é a falta de matrizes. “Com a seca, os produtores foram se desfazendo das vacas menos produtivas e investindo nas melhores. Hoje, temos alguma forragem, mas não tem matrizes no mercado”, explica. A meta do pequeno produtor é chegar a dois hectares de palma irrigada. E com isso atingir os tão esperados mil litros de leite/dia. “A palma é base, junto com a silagem e com um pequeno complemento de milho. Atualmente, os silos de Chico de Dico armazenam 100 mil quilos de forragem para o período mais seco ano.


Secretário elogia iniciativas


Para o Secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, é reconfortante ver “in loco” o ressurgimento da pecuária leiteira em bases modernas. “Apesar da seca persistente, das dificuldades impostas pelo clima, o gado de leite passou a ser uma atividade econômica importante no Estado", constata.


Teixeira destaca ainda a importância de uma indústria de lacticínios como âncora para o setor. “É necessário dar sustentabilidade ao setor, e a indústria trabalha em parceria com os pequenos produtores da região”, ressalta. O secretário pontua ainda a importância da adoção de novas práticas no setor, bem como a introdução da palma forrageira como base da alimentação dos rebanhos. “Trata-se de uma cultura adaptada ao nosso sertão, que viceja com apenas 20% da água que necessitariam outras culturas. Isso para o setor de Recursos Hídricos é fundamental”.


Participaram ainda da comitiva que percorreu o “Vale do Leite”, o secretário executivo da SRH, Aderilo Alcântara, o assessor especial da SRH, Francisco Viana, e o presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias. A próxima visita será ao setor de fruticultura irrigada, ainda sem data definida. O grupo já conheceu de perto a experiência da criação de camarões e peixes com água subterrânea (poços).

Fonte: Governo do Ceará

A seleção brasileira feminina de vôlei iniciou com vitória sua caminhada na Copa dos Campeões disputada no Japão. Em duelo realizado nesta terça-feira em Tóquio (madrugada no Brasil), as meninas superaram a Rússia por 3 a 1 (parciais de 25/17, 23/25, 25/23 e 25/12) e partem firme em busca de mais uma conquista para a galeria. Com 28 pontos, Tandara foi o destaque absoluto em quadra.

Esta é a sétima edição da competição, que teve sua primeira versão vencida por Cuba em 1993. Ganhador em 2005 e 2013, o Brasil é quem mais levantou o caneco do torneio sempre realizado em solo japonês. A rodada inaugural teve também a vitória da China de virada sobre os Estados Unidos também por 3 a 1 (18/25, 25/18, 25/14 e 25/17) e seguirá ainda nesta terça com as donas das casa pegando a Coreia do Sul.

O jogo

 
A garra de Gabi também fez a diferença no time comandado por Zé Roberto (Foto: FIVB / Divulgação)

A garra de Gabi também fez a diferença no time comandado por Zé Roberto (Foto: FIVB / Divulgação)

Iniciando o encontro com Roberta, Gabi, Carol, Tandara, Natália e Bia (além da líbero Gabi), o selecionado brasileiro começou jogando solto, com desenvoltura. As meninas sobraram no set inicial e, com tranquilidade, venceram com confortáveis 25/17 no placar.

A parcial seguinte parecia ir pelo mesmo caminho, mas o time nacional acabou permitindo a reação das rivais, que viraram para 19/17. A parcial seguiu pau a pau até enfim a seleção euroasiática fechar em 25/23 e empatar a partida em 1 a 1.

O Brasil começou na frente a terceira parcial, porém as russas reagiram (13/10) e mantiveram a dianteira até fazerem 23/20. Parece ter sido esta a deixa para as comandadas de José Roberto Guimarães se agigantarem e, em uma recuperação sensacional, virarem o marcador e definirem a parcial em 25/23.

 
Tandara desmontou o bloqueio russo (Foto: FIVB / Divulgação)

Tandara desmontou o bloqueio russo (Foto: FIVB / Divulgação)

A vitória no set anterior pareceu ter vitaminado ainda mais a equipe brasileira, que atropelou na sequência. De maneira arrasadora, as meninas não deram a menor chance à equipe da Rússia, emplacaram 25/12 e confirmaram de forma categórica o ótimo começo no torneio realizado no Japão.

Além da formação inicial, entraram no decorrer Mara, Amanda, Monique e Rosamaria. Com seus 28 pontos, Tandara foi o destaque absoluto , porém Gabi e Bia, ambas com 14 pontos ao todo, também jogaram muita bola. Entre as russas, a melhor anotadora foi Nataliya Goncharova, com 16 pontos.

 Fonte: G1

 

O papa Francisco defendeu o diálogo entre os jovens e os mais velhos como uma “promessa para o futuro” durante audiência privada com membros da Comunidade Católica Shalom, no Vaticano. O pontífice recebeu homenagens e respondeu a perguntas de fiéis escolhidos, na manhã de ontem. A audiência é parte da convenção Shalom, que acontece em Roma até o próximo sábado, 9, em comemoração aos 35 anos da comunidade. Cerca de 3 mil pessoas participaram do encontro com o papa.

 

“Os jovens necessitam escutar os idosos para ouvir a sabedoria que chega do coração e os impulsiona adiante. Animem-se neste diálogo”, disse o pontífice, quando perguntado sobre o direcionamento para alcançar outras gerações pela fé.

O papa também criticou o narcisismo, deu indicações para a evangelização e escutou testemunhos de pessoas da comunidade criada no Ceará e expandida para outros 30 países.

“Chamado”

O Brasil foi representado pelo cearense Matteus Patrício, de 22 anos, que deu testemunho sobre o abandono das drogas e a participação na comunidade. “Para mim, foi um momento de muita emoção. Foi como um chamado”, descreveu o publicitário.

O papa argentino até brincou com o cearense. “Quem foi melhor: Pelé ou Maradona?”, arrancando risadas da plateia. “Isso é muito bom. Mostra que a Igreja está conectada com a realidade, com a nossa vida. Não é preciso ser, necessariamente, séria e distante”, avaliou o jovem.

Para o padre Rafhael Maciel, da Arquidiocese de Fortaleza e missionário da misericórdia nomeado pelo papa, o encontro é como um estímulo para a evangelização no Estado. “Isso mostra como a nossa terra tem muito a oferecer para a igreja e para a comunidade”, partilhou.

 

Multimídia

Assista à íntegra da audiência particular com o papa Francisco

http://bit.ly/2x5SZqw

Fonte: O Povo

O primeiro uso oficial no Brasil da “vacina para câncer”, apresentada ao mercado em dezembro de 2016, foi iniciado em um paciente do Hospital São Camilo Cura d’Ars, em Fortaleza. A Blinatumomab, chamada de Blincyto, começou a ser diagnosticada no idoso na última sexta-feira, 1ª. O tratamento de infusão continuada da substância dura 28 dias e custa, por dia, R$ 10 mil. O valor está sendo pago por um convênio de saúde vinculado à Petrobras.

A Blincyto foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) há 90 dias, mas precificada somente na quarta-feira passada, conforme o responsável pelo tratamento do paciente no hospital São Camilo e pós-doutor em hematologia, Ronald Pinheiro. “A droga já foi usada no Brasil em teste laboratoriais ou sem seguir as regras da Anvisa, mas de acordo com a legislação brasileira, é a primeira vez”, frisa.

O tratamento foi iniciado às 17 horas da sexta passada e já apresentou resultados impressionantes, com queda de células leucêmicas de 70 mil para 4.500 - em apenas quatro dias. No Brasil, esse tratamento só foi liberado para idosos, mas também é eficaz em crianças, que são curadas em 80% dos casos.

“A utilização é para leucemia linfocítica aguda, quando não tem mais possibilidade de ser feita a quimioterapia tradicional. A gente chama de vacina, mas o nome certo é imunoterapia”, explica Ronald. O nome do paciente, bem como a idade, é mantido em sigilo por ética médica.

O tratamento, além de caro, costuma dar reações anafiláticas fatais e requer atenção continuada da equipe médica. “Uma dose, por dia, tem nove microgramas. Um miligrama tem 1.000 microgramas. Tem nas primeiras semanas risco de óbito de 19%, por isso, é muito perigosa e requer tanto cuidado. Tem que colar no paciente”, afirma Ronald.

 

Vantagens

A grande vantagem, ainda de acordo com Ronald Feitosa, é o duplo mecanismo no tratamento com a substância. “Tem um estudo randomizado, publicado em 2016, na New England Journal of Medicine, que mostra que é muito mais efetiva que a quimioterapia tradicional. Tanto mata célula leucêmica doente, como estimula o sistema imunológico a atacara a célula da leucemia. Não podemos ainda falar em cura, mas o grande benefício é prolongar a sobrevida”, completa.

Fonte: O Povo

Nesta terça-feira (05/07), a partir das 9h, a prefeita em exercício Christianne Coelho estará assinando ordem de serviço para a construção do Centro de Referência da Mulher Ana Soraia Silva Galdino, que atenderá mulheres vítimas de violência doméstica, seja ela física, emocional, moral ou vítimas de outras formas existentes de violência.

A construção do Centro de Referência da Mulher foi uma luta minha enquanto vereadora e que, com muita honra e alegria, começará a ser construída esta semana. Após a assinatura da ordem de serviço, a construtora terá até 45 dias para concluir o Centro, que será coordenado diretamente por mim. Daremos assistência social, jurídica, psicológica e formação para o trabalho às mulheres vítimas de violência ou não. Queremos um centro vivo, que tenha a participação efetiva das mulheres”, ressaltou a prefeita em exercício, Christianne Coelho.

Serviço:
Centro de Referência da Mulher
Avenida Lúcia Saboia, N°215, Centro 

Fonte: Blog de Sobral

Ceará e Fortaleza estiveram em campo na manhã deste domingo, 3, disputando um Clássico-Rei pelo Campeonato Cearense Sub-17. A garotada do Alvinegro definiu a vitória no primeiro tempo de jogo, marcando duas vezes no estádio Alcides  Santos, no Pici. 

A partida também foi mais uma oportunidade do torcedor vivenciar o Clássico-Rei, que nesta temporada teve apenas um jogo disputado entre profissionais, em janeiro, quando o Leão superou o Vovô por 1 a 0, com gol de Gabriel Pereira. 

 

O confronto no Sub-17 foi o terceiro deste ano entre juniores. Anteriormente, Ceará e Fortaleza se enfrentaram duas vezes pelo Sub-15.

O jogo

Na primeira etapa do jogo, os jovens jogadores do Ceará conseguiram criar as melhores jogadas. Em uma partida truncada no meio de campo, o Vovô chegou à meta do do goleiro adversário após jogada individual do atacante Luís David. O camisa 9 trombou com a zaga tricolor e arrancou para ficar de frente para o goleiro rival e abrir o placar do confronto.

Com o gol, o Ceará se manteve melhor no jogo, enquanto o Tricolor tinha dificuldades para invadir a área adversária. Neste cenário, o Alvinegro do Porangabuçu balançou as redes do rival novamente. Wilden, em cobrança de falta, ampliou.

O Fortaleza ainda teve a chance de diminuir, no primeiro tempo, com pênalti cobrado por Narcílio e defendido pelo goleiro Enzo.

No segundo tempo, o Tricolor voltou com uma proposta mais ofensiva e conseguiu boas jogadas pelas pontas. O Leão ampliou o domínio no setor defensivo do Ceará, quando o Alvinegro teve o lateral direito Massilon expulso após dois cartões amarelos.

Entrentanto, a superioridade do Fortaleza não foi transformada em gol. Pelo menos em duas boas chances do Tricolor para empatar, o goleiro Enzo salvou o Ceará.

Luís David, autor do primeiro gol do Ceará (Foto: Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

"Sabemos que é muito difícil jogar aqui, mas conseguimos manter nosso ritmo e fizemos gols no primeiro tempo. No segundo tempo, tivemos a infelicidade de ter um jogado expulso, mas conseguimos nos fechar e sair com a vitória", resumiu o atacante Luís David, autor do primeiro gol do Ceará.

Do lado Tricolor, o atacante Eliel fez uma avaliação do time. "Levamos o gol no começo. Fomos superiores no segundo tempo, conseguimos trabalhar mais a bola. Tentamos o gol, mas perdemos as oportunidades. Foi um jogo bom entre duas equipes qualificadas, mas não foi o que a gente queria para esse jogo", disse o camisa 9 do Fortaleza.

Clima de harmonia entre os clubes

Dentro de campo, os dois times se entregaram na rivalidade sadia do futebol. Fora das quatro linhas, o clima foi de harmonia entre os dois clubes, tanto no âmbito dos jogadores, quanto na parte das diretorias. Dirigentes de Fortaleza e Ceará assistiram à partida juntos e ressaltaram a paz no esporte.

Atletas se cumprimentam após o jogo (Foto: Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

Para o presidente do Fortaleza, Luis Eduardo Girão, que acompanha o elenco profissional em Aracaju e assistiu ao jogo pela internet, foi um momento de "celebração" entre os clubes. "Trata-se de um honra. Receber o Ceará nesta manhã foi muito bom, ver as diretorias juntas, os nossos garotos e do Ceará entrando juntos em campo. Rivalidade só dentro de campo. Fora tem que ter harmonia, afinal somos adversários, jamais inimigos. A gente precisa dar o nosso máximo enquanto dirigentes socialmente responsáveis", afirmou. 


O coordenador das categorias de base do Vovô, Mazinho Patrão, reforçou o laço de amizade entre os clubes. "Essa é a imagem que a gente precisa passar para o torcedor, imprensa, público de modo geral, de que os clubes são adversários, mas não são inimigos. Dentro de campo, todo mundo quer ganhar. Mas fora das quatro linhas, dá para se viver em harmonia, em clima cordial. Essas ações já estão se tornando rotineiras nas categorias de base. Tem que ter clima de respeito e cordialidade", comenou Mazinho.

Fonte: O Povo