Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

Uma pactuação pela construção de uma cultura de sustentabilidade, de justiça ambiental e econômica. Para selar o compromisso com o debate e ações envolvendo o eixo de atuação estadual, o Governo do Ceará instituiu nesta quarta-feira (2), em cerimônia no Palácio da Abolição, o Pacto por um Ceará Sustentável. Na solenidade, o governador Camilo Santana assinou o decreto de instalação da iniciativa, bem como mais de 40 instituições confirmaram presença no Comitê Gestor do Pacto.

 

O Ceará Sustentável terá ações pautadas em Planos de Trabalho, na perspectiva do Plano de Desenvolvimento Ceará 2050 (conjunto de estratégias para geração de recursos e resolução de questões sociais), e objetiva a atuação articulada entre órgãos públicos estaduais, municipais e federais, além de instituições da sociedade civil, para elaboração de políticas de gestão ambiental integradas, focadas na convivência com o semiárido, saneamento básico e energias renováveis.

 

Estão entre o campo de competências do comitê no Pacto: garantir a sustentabilidade dos recursos hídricos, a conservação e recuperação da Caatinga e demais biomas e ecossistemas terrestres e aquáticos, o enfrentamento e mitigação dos efeitos das mudanças climáticas de modo geral e do avanço da desertificação no estado em específico.

 

Camilo Santana destacou que o Pacto por um Ceará Sustentável discutirá questões fundamentais para a população do Estado, tornando amplo o debate para planejar e ampliar ações que garantam mais qualidade de vida para os cidadãos cearenses. Sobre a periodicidade das reuniões do comitê, o governador disse que serão definidas as diretrizes em breve, mas que seguirá o padrão hoje visto em outros planos de trabalho do Governo do Ceará.

 

"O Pacto funcionará no mesmo sistema no qual hoje funciona o Ceará Pacífico, coordenado pela Izolda (Cela, vice-governadora), onde ela faz reuniões com as instituições e discute as ações, constrói políticas e traz para mesa do comitê geral. Acredito que trará muitas contribuições para o Estado do Ceará", garantiu o governador.

 

Durante o lançamento do Ceará Sustentável, Camilo também reforçou que será lançado até 2018 o Pacto por um Ceará Saudável, abordando iniciativas e políticas públicas voltadas à Saúde. Para esta pactuação, o governador adiantou que deverá formar comitê coordenado por representante de instuição fora da estrutura do poder Executivo estadual.

 

Conciliação e avanços

 

170802_CEARA_SUSTENTAVEL_CG1258_web.jpg

O Ceará Sustentável foi criado para potencializar as discussões que envolvem a cultura sustentável e as ações de justiça ambiental e desenvolvimento econômico do Estado. A intenção é tomar decisões conjuntas envolvendo participantes da gestão estadual, instituições e movimentos da sociedade cearense. Coordenador do Pacto, o superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Eudoro Santana, afirmou que abre-se com a formação desse comitê uma nova perspectiva de políticas públicas mais justas para os cearenses.

 

"Se inaugura neste governo um momento de relação de permanente diálogo entre o Executivo, o Legislativo, o Judiciário, o Ministério Público e a sociedade civil. Está sendo assumida uma postura conciliatória e agregadora capaz de ampliar as nossas energias e fortalecer a nossa crença num Ceará mais justo, mais sustentável e mais resiliente", disse o gestor.

 

Coordenadora estadual da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), Cristina Nascimento enfatizou a atitude fundamental do Governo do Ceará ao aproximar todos os setores para discutir sustentabilidade. "Para nós da sociedade civil, esse é um momento muito importante. Esse espaço servirá para buscar a construção de convergências sem perder a clareza e a consciência das pautas. Os movimentos sociais irão contribuir muito com cada processo, tudo com diálogo pelas melhores ações. O sustentável e a justiça ambiental tem de ser voltada às necessidades da população. O povo estará na centralidade desse debate", pontuou.

 

Por mais marcos sustentáveis

 

170802_CEARA_SUSTENTAVEL_CG1286_web.jpg

O Ceará Sustentável surge com a missão de aproximar o Executivo das vozes ativas na sociedade. Uma "ferramenta poderosa" para que mais marcos sustentáveis através de políticas públicas sejam firmados no Estado. É o que observa o secretário do Meio Ambiente, Artur Bruno. "O governador tem orientado os seus secretários a dialogar com a sociedade, com os órgãos governamentais e não-governamentais. Foi o caso, por exemplo, do Parque do Cocó, que levou dois anos de debate, com fórum sobre a questão. Acabamos por concluir por um projeto que foi quase consensual, com poucas divergências. Tenho certeza que o Ceará Sustentável será um palco de ótimos debates por melhorias para o Estado".

 

Execução do planejamento

 

Será apresentado em até 60 dias, pela Secretaria Executiva do Ceará Sustentável, a proposta de Regimento Interno do Comitê Gestor e os Grupos Técnicos Setoriais (GST), para iniciar operação do Pacto, já regulamentada, no prazo de até 120 dias.

 

Os GTS serão divididos em: Recursos Hídricos; Meio Ambiente; Energias Renováveis; Saneamento Básico; e Convivência com o Semiárido.

 

Participantes do Pacto

O Comitê Gestor é formado por 53 entidades.

 

Governo: Governador, GabGov, SRH, SEMA, SDE, SDA, Scidades, SEDUC, SECITECE, SESA, SEAPA, SETUR, SEINFRA; CAGECE e PGE.

 

Estaduais: Assembleia Legislativa, MPE e OAB.

 

Federais: MPF; DNOCS; IBAMA; ICMBio; BNB, Ministério da Agricultura, Ministério do Desenvolvimento Agrário.

 

Universidades: UFC, UFCA, UNILAB, UECE; IFCE e UNIFOR.

 

Associações: APRECE, AGACE, FIEC, FAEC, FCDL, FETRAECE, FETRAF; Rede Cáritas, MST, MAB, COPICE, CEQUIRCE, MPP, FCVSA, ASA, Fórum Ceará no Clima, Associação Caatinga, Fundação Brasil Cidadão, Comitês de Bacias Hidrográficas, CUT e SINDIÔNIBUS.

 

Fonte: Governo do Ceará

A partir desta quinta-feira, 3, a Conferência da Família Franciscana do Brasil celebra o seu Jubileu de Ouro no Capítulo das Esteiras em Aparecida (SP). O encontro deve reunir até domingo, 6, mais de mil participantes no Centro de Eventos do Santuário Nacional.

O evento irá reunir os religiosos da Primeira Ordem (Frades Menores, Frades Menores Capuchinhos, Frades Menores Conventuais), da Segunda Ordem (Irmãs Clarissas), da Ordem Franciscana Secular (leigos), da Juventude Franciscana (leigos), da Terceira Ordem Regular (TOR), das Congregações e Movimento simpatizantes de Francisco e Clara de Assis.

Capítulo das Esteiras

De acordo com o presidente da Conferência da Família Franciscana do Brasil (CFFB), frei Éderson Queiroz, neste Capítulo das Esteiras, a Família Franciscana do Brasil retoma algo peculiar na espiritualidade franciscana que é o encontro de irmãos e irmãs, para celebrar o Deus da vida.

O nome refere-se aos primórdios da Ordem Franciscana quando os frades se reuniam em capítulo e, por serem muitos e não haver hospedagem para todos, tinham que pernoitar nas esteiras.

“Ali era o encontro de voltar às fontes, ao espírito das origens. E daquele capítulo, eles partiam renovados, fortalecidos e com um grande desejo de irradiar no mundo a experiência da fraternidade vivenciada na escuta do Evangelho na Porciúncula, junto a Santa Maria dos Anjos”, acrescenta frei Éderson.

Para este Capítulo, foi escolhido o tema “Levar ao mundo a misericórdia de Deus” e o lema: “É preciso voltar a Assis!”.

Segundo o presidente da CFFB, com a atual realidade de famílias profundamente machucadas, a sociedade dividida por guerras em nome de Deus, é preciso beber na “fonte de Assis”. “Ali, na Porciúncula, Francisco teve uma profunda intuição: levar todos ao paraíso. Francisco queria criar paraísos na vida das pessoas, nas relações entre as pessoas, entre as religiões. Ele queria criar paraísos que pudessem ser experiências de fraternidade, de respeito e de alteridade”, esclarece frei Éderson.

Programação

Na quinta-feira, Frei Vitório Mazzuco (OFM) abre a programação de palestras, abordando o tema e o lema do evento. Neste dia, a Missa será presidida pelo arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes.

Na sexta-feira, Frei Carlos Susin (OFMCap) refletirá sobre “A Misericórdia na perspectiva franciscana”. A Missa ficará a cargo do bispo-emérito da Diocese de Valença, Dom Frei Elias James Manning.

Já no sábado, haverá reflexões sobre a Encíclica Laudato Si’, conduzidas por Frei Rodrigo Peret (OFM), Moema Miranda (OFS) e Igor Bastos (Jufra). Além das palestras, as oficinas abordarão os temas: Artes, Espiritualidade, Ecologia Integral, Juventudes, Família e Periferias Existenciais. A Santa Missa será presidida pelo arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Dom Frei Cláudio Hummes

O evento termina no domingo com a Celebração Eucarística às 10h30, presidida por frei Éderson Queiroz. [Confira programação completa]

50 anos da Família Franciscana

Seguindo o exemplo da Família Franciscana de alguns países europeus, os franciscanos da América Latina procuraram meios de colocar em prática a “volta às fontes” solicitada pelo Concílio Vaticano II. Deste modo, nasceu, em 1965, o Cefepal (Centro de Estudos Franciscanos e Pastorais para a América Latina) no Chile.

Em 1966, surgia também no Brasil o Cefepal em Petrópolis (RJ) que foi pensado para ser um movimento franciscano que unisse, em espírito de fraternidade, todos os franciscanos e franciscanas do Brasil, para promover a reflexão sobre o carisma e a missão franciscanas e para dar uma resposta aos desafios da Igreja latino-americana.

A Assembleia Geral de outubro de 1994 cuidou não apenas de repensar a nomenclatura, mas de tornar a estrutura mais ágil e simples. Deste modo, a Família Franciscana do Brasil (FFB) sucede ao Cefepal, significando o conjunto de todas as entidades associadas e os mais diversos serviços na linha da espiritualidade francisclariana.

Em 2015, a FFB, reunida em Assembleia, atualizou seu Estatuto com o objetivo de acrescentar à sua denominação a palavra Conferência, assumindo status de uma representatividade em nível nacional.

Fonte: Canção Nova

No último jogo, o Corinthians empatou com o Flamengo por 1 x 1, em casa, e manteve a vantagem de oito pontos sobre o Grêmio (33), segundo colocado, que enfrenta o lanterna Atlético Goianiense (12), no campo do adversário. Já o Santos (31), terceiro do G4, recebe o Flamengo (29), quinto lugar, no Pacaembu.

Flamengo e Santos repetem o jogo que disputaram pela Copa do Brasil na última quarta-feira (26), na Vila Belmiro. O Santos venceu por 4 x 2, mas foi o Flamengo quem se classificou para as semifinais, em que vai enfrentar o Botafogo, por ter vencido a primeira partida, no Rio, por 2 a 0. O jogo foi motivo de polêmica: depois de marcar um pênalti contra o Flamengo, o juiz Leandro Vuaiden anulou a decisão, o que revoltou o time e a torcida santistas.

A programação completa da 18ª rodada é a seguinte: nesta quarta-feira, Sport x Fluminense; Chapecoense x Bahia; Atlético MG x Corinthians; Vitória x Ponte Preta; Botafogo x Palmeiras; Santos x Flamengo; Atlético x Grêmio. Quinta-feira (3): São Paulo x Coritiba; Atlético PR x Avaí e Vasco x Cruzeiro.

Na segunda-feira (31), o Atlético PR derrotou o Vasco por 1 x 0, gol de Ribamar, e deixou a zona de rebaixamento, subindo para o 14º lugar, com 20 pontos. Em seu lugar (17º) entrou o Coritiba, com 19 pontos. O Vasco continua em 8º, com 23 pontos.

Atualizado por Daniel Negreiros
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fonte: Agência Brasil

Fonte: O Estado

Os outros jogos da rodada ajudaram e, dessa vez, o Ceará não decepcionou seu torcedor. Os 7.761 torcedores que se fizeram presentes no Castelão, na noite desta terça-feira, 1, saíram satisfeitos não só com a vitória por 3 a 1 sobre o Criciúma, mas com a atuação do time que mostrou o que tanto lhe era cobrado até aqui na Série B do Brasileiro: intensidade, disciplina tática e eficiência ofensiva. Tais elementos foram responsáveis por um dos melhores jogos do time na Segundona e pela primeira sequência de duas vitórias seguidas do técnico Marcelo Chamusca no comando alvinegro.

 

Com o resultado, o Ceará chegou aos 28 pontos, ganhou quatro posições, subiu pra 4º lugar e, enfim, entrou no G4 da competição pela primeira vez. O Vovô volta a campo no próximo sábado, 5, para enfrentar o ABC, às 16h30min, no estádio Frasqueirão, em Natal-RN, em partida que vai marcar o encerramento do 1º turno da Série B.

O JOGO
O placar favorável ao alvinegro, construído logo na primeira etapa, coroou o time que manteve maior posse de bola (53% x 47%) e parou de tentar investir na base do chuveirinho, buscando envolver o adversário com velocidade, transição rápida e boas infiltrações. 

Um time leve, fluido, com mobilidade e intensidade ofensiva verticalizou o controle da pelota e converteu os 91% de passes certos em jogadas claras de gol, com os atacantes em boas condições de finalizar. Foram só três finalizações na etapa inicial, mas todas certeiras.

É certo que o Vovô contou com a sorte no gol contra de Edson Borges, logo aos 9 minutos, após cruzamento de Tiago Cametá. Mas o mérito maior esteve em não diminuir o ritmo e buscar ampliar o placar. O segundo gol veio aos 24 minutos. Após troca de passes na área do Criciúma, a bola sobrou para Cafu chutar rasteiro no canto direito do goleiro Luiz.

Aos 36, Lima fez grande jogada pela direita de ataque e cruzou na medida para Elton, que fez cabeceamento certeiro para marcar o seu 3º gol na Série B.

Mesmo indo para o intervalo com grande vantagem, o Ceará voltou mais ligado que o adversário na etapa final. Embora tenha diminuído o ritmo, colocou três bolas na trave, duas com Elton e uma com Pio, e criou outras oportunidades para ampliar, mas acabou desperdiçando. 

Silvinho, de pênalti, diminuiu para os visitantes, aos 35 minutos da etapa final, mas não foi suficiente para evitar a 4ª vitória do Alvinegro em casa nesta Série B.

Fonte: O Povo

Há mais de duas décadas em busca da capacitação e conscientização social de profissionais de saúde. Com destaque para as conquistas desta trajetória, foram comemorados nesta terça-feira (1º) os 24 anos de fundação da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), instituição vinculada à Secretaria da Saúde (Sesa), em cerimônia realizada no Palácio da Abolição. Estiveram presentes na solenidade o secretário chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, o secretário da Saúde, Henrique Javi, o superintendente da ESP, Salustiano Pessoa, além de gestores e profissionais ligados à área.

 

Durante o evento, a Escola homenageou seis personalidades cearenses com a entrega da Medalha Paulo Marcelo Martins Rodrigues, dentre elas o governador Camilo Santana, representado porÉlcio Batista na ocasião. Também receberam a condecoração: o titular da Sesa, Henrique Javi, o deputado federal Odorico Monteiro (através de representante), a ex-superintendente da ESP/CE, Anamaria Cavalcante e Silva, o chefe de gabinete do governador do Estado, Élcio Batista, e Helena Carvalhedo, gestora do Centro de Documentação e Biblioteca da ESP/CE.

 

web_170801_ESC_SAUDE_DP24025.jpg

Élcio Batista destacou o caráter operacional da ESP na política de educação permanente em saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) no Ceará."É uma instituição super importante justamente porque trabalha com a formação de profissionais nesta área da Saúde. Uma área fundamental e na qual o Estado do Ceará tem avançado muito nos últimos dez anos, sobretudo com a regionalização do sistema de saúde. A produtividade, eficiência e melhores resultados vêm na medida em que se concilia pessoas capacitadas com o uso de tecnologia. A Escola de Saúde Pública tem exatamente esse papel", disse.

 

Compromisso social

 

Superintendente da autarquia estadual, Salustiano Pessoa lembrou que ao longo de mais de 20 anos a Escola foi responsável por capacitar mais de 100 mil profissionais e gestores na Saúde Pública, o que gerou benefícios para milhões de cidadãos no Ceará. Para ele, a grande lição mostrada pelos serviços da ESP é que cuidar de saúde ultrapassa a preocupação urgente no tratamento de doenças. "Saúde não é doença. Saúde é bem estar físico, mental e social, conforme a própria Organização Mundial de Saúde (OMS) descreve. É muito mais do que apenas a parte da doença em si. A Escola tem essa missão de propagar a ideia de que saúde vai muito mais do que ir ao médico, buscar um medicamento ou fazer uma cirurgia".

 

Secretário da Saúde, Henrique Javi reforçou que as ações do Governo do Ceará na rede pública tem exigido cada vez mais profissionais capacitados e comprometidos com o atendimento ao povo cearense. E, nesta missão, o papel da Escola de Saúde Pública se torna a cada dia mais fundamental. "Hoje fica o compromisso no sentido de cada vez mais trabalhar em benefício daquilo que a instituição simboliza: a defesa de um sistema justo, igualitário, um sistema que tem como base a promoção e prevenção da saúde acima de tudo. Um sistema que possa levar para cada um de nós um compromisso social".

 

Aplicativo

 

Durante as comemorações do aniversário da instituição, foi lançado o aplicativo "APP ESP Básico". A ferramenta tem o objetivo de prestar apoio à capacitação de urgência e emergência para cidadãos comuns e profissionais da área. Quem acessar o aplicativo, pode contar com instruções passo a passo para o atendimento de primeiros socorros de eventuais acidentes, além pode manter contato imediato com a central do Serviço Móvel de Urgência (SAMU).

 

web_170801_ESC_SAUDE_DP24065_1.jpg

 

Com a novidade, a ESP/CE espera manter uma relação mais próxima com os seus alunos a partir da divulgação de conhecimento técnico, possibilitando informações sobre campanhas e orientando sobre os procedimentos em casos de urgências e emergências.

 

Sobre os cursos

 

Por meio de cursos da ESP, profissionais de saúde do Ceará são formados em residências médicas e multiprofissionais, e tem acesso a especializações nas áreas de Gestão, Desenvolvimento Educacional, Atenção e Vigilância em Saúde. Também são ofertados, na Escola Profissionalizante, cursos de nível técnico, como Técnico em Enfermagem, Técnico em Saúde Bucal, Técnico em Radiologia e Técnico de Agente Comunitário de Saúde.

 

Em 24 anos, a ESP já formou 113.137 profissionais: 75.303 formados nos cursos livres, 5.965 na pós-graduação e 31.869 nos cursos profissionalizantes. De 1993 até este ano, 569 cursos foram realizados pela Escola de Saúde Pública do Ceará, sendo 505 livres, 43 pós-graduação e 21 profissionalizantes. Só este ano, a ESP/CE já soma 49 cursos livres, cinco especializações e três profissionalizantes. Um total de 57 cursos.

Fonte: Governo do Estado

A Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia (EFSFVS), em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), irá promover, a partir do próximo dia 4 de setembro, o Curso de Atualização em Saúde Mental Álcool e Outras Drogas – CASMAD. A Secretaria da Saúde de Sobral, a partir da EFSFVS, estará protagonizando esta iniciativa, que contemplará em forma de projeto piloto o CASMAD. O curso na modalidade de Educação à Distância terá duração de 60 horas/aula ao longo de 10 semanas.

Cinco tutores encontram-se em processo de formação na metodologia e conteúdo do curso. A princípio serão capacitados 250 profissionais da Secretaria da Saúde, vinculados a Atenção Básica, Atenção Especializada e Rede de Saúde Mental. O curso está estruturado em seis módulos: Introdução; Princípios para ação em saúde mental; Atitudes dos trabalhadores; Conceito de Rede; Redução de danos e o papel da Estratégia de Saúde da Família; Saúde, sociedade e território.

Considerarmos o processo de capacitação dos trabalhadores uma estratégia de gestão potente e que deve ter caráter permanente com vistas a responder as necessidades do processo de trabalho. A sociedade atual e nós trabalhadores da saúde, em particular, estamos diante de um contexto complexo que requer tomada de decisão de todos”, afirmou a diretora da EFSFVS, Socorro Dias.

Para o secretário da Saúde, Gerardo Cristino, "o uso de drogas é uma realidade e é preciso identificar as melhores estratégias de abordagem e de cuidado das pessoas e de seus familiares. É necessário também agir para que as redes de atenção à saúde apresentem respostas efetivas. Para tanto, é necessário investir no desenvolvimento dos trabalhadores. A educação é sempre um caminho assertivo".

Fonte: Blog de Sobral

Nos últimos anos, Santos e Flamengo ficaram marcados pelo jogo espetacular que protagonizaram em 2011, com show de Neymar e Ronaldinho Gaúcho. Na ocasião, o Rubro-Negro levou a melhor, vencendo por 5 a 4 na Vila Belmiro, pelo Brasileirão. Nesta quarta-feira, no mesmo palco, mas pela Copa do Brasil, as equipes relembraram aquele confronto, protagonizando um novo jogaço, com viradas e várias alternativas. Desta vez, o Peixe levou a melhor, ganhando por 4 a 2. Porém, quem saiu feliz do estádio mais uma vez foi o Mengão, que segurou a vantagem de dois gols de diferença e conseguiu avançar para as semifinais.

Na próxima fase do torneio mata-mata, o Fla terá pela frente o Botafogo, que venceu o Atlético-MG por 3 a 0, também nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro. O primeiro embate entre as equipes acontece no dia 16 de agosto. Antes disso, porém, o time comandado por Zé Ricardo mira suas forças no Campeonato Brasileiro, onde pega o Corinthians no domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera.

Já o Santos, fora da Copa do Brasil, viaja até Porto Alegre para encarar o Grêmio, também no domingo, às 19h, pela 17ª rodada do Brasileirão.

Gols e polêmica

Como uma boa final deve ser, o duelo começou eletrizante na Vila. Precisando reverter a vantagem de 2 a 0 do Flamengo, o Santos se lançou ao ataque desde os primeiros minutos, mas esbarrou na defesa bem postada do Rubro-Negro, que aproveitou um contragolpe e jogou um balde de água gelada na torcida santista.

Logo aos nove minutos, Diego, ex-Menino da Vila, deu lindo passe para Berrío. O colombiano ganhou da zaga na corrida e bateu por cima de Vanderlei para abrir o placar e aumentar a vantagem do Mengão.

Com tento sofrido, o alvinegro passou a precisar vencer por 4 a 1 para avançar na Copa do Brasil. Mesmo com a missão ingrata, os santistas não se abateram e quase chegaram ao empate no lance seguinte, quando Victor Ferraz cruzou na área e Copete cabeceou muito perto da trave direita e Muralha.

Após a chance perdida, porém, o Peixe começou a sentir o nervosismo da desvantagem e não conseguiu chegar com qualidade ao ataque. Já o Flamengo, satisfeito com o resultado, passou a ‘cozinhar’ o Santos no meio de campo, além de fazer a famosa ‘cera’ em cada falta marcada pelo árbitro Leandro Vuaden.

Sem conseguir penetrar na zaga do Mengão, o alvinegro começou a arriscar chutes de longa distância. De tanto tentar, a equipe comandada por Levir Culpi alcançou o empate. E foi em grande estilo. Aos 33 minutos, Bruno Henrique avançou pela esquerda e soltou uma bomba de fora da área. A bola entrou na gaveta, sem chances para Muralha.

 

A igualdade deu um novo ânimo ao Peixe, que passou a pressionar o Flamengo. Porém, uma polêmica aos 40 minutos acabou roubando a cena no jogo. Bruno Henrique recebeu passe no meio, avançou para dentro da área e foi derrubado por Réver. Pênalti marcado para o Peixe.

Mas após assinalar a infração, Leandro Vuaden foi bastante pressionado pelos flamenguistas, conversou com o quarto árbitro e acabou anulando a penalidade, alegando que o zagueiro tocou na bola e cometeu falta no lance. Os santistas se revoltaram com a arbitragem e gritos de ‘vergonha’ foram ouvidos na Vila. Porém, o primeiro tempo acabou mesmo no 1 a 1.

Virada santista, mas Rubro-Negro classificado
Precisando marcar mais três vezes para avançar, o Santos viu o Flamengo jogar um novo balde de água congelada logo no primeiro minuto de jogo. Everton passou como quis pela zaga do Peixe e rolou para Guerrero. Matador, o peruano bateu firme para fazer 2 a 1 na Vila.

Porém, quem achou que o Rubro-Negro ‘matou’ o duelo e foi dormir, perdeu um jogaço em Urbano Caldeira. Sete minutos depois, Copete subiu mais que todo mundo em cobrança de escanteio e empatou novamente.

Na jogada seguinte, Bruno Henrique ajeitou para Victor Ferraz, que chutou forte e virou a partida para o Peixe.

Após a virada, a torcida enlouqueceu na Vila Belmiro. Porém, o Flamengo conseguiu segurar a pressão do alvinegro e voltou a ‘esfriar’ o jogo, abafando a pressão dos santistas. No último minuto, Copete ainda conseguiu marcar o quarto. Mas não havia tempo para mais nada. Faltou um gol para o Santos e o Rubro-Negro saiu de Urbano Caldeira com a classificação.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 X 2 FLAMENGO

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 26 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público: 12.507
Renda: R$ 525.080,00
Cartões amarelos: SANTOS: Victor Ferraz, Vecchio, David Braz e Lucas Veríssimo. FLAMENGO: Berrío, Alex Muralha, Guerrero e Márcio Araújo.

GOLS:
SANTOS: Bruno Henrique, aos 33 do 1T; Copete, aos 8 e aos 48 do 2T; Victor Ferraz, aos 10 do 2T;
FLAMENGO: Berrío, aos 9 do 1T; Guerrero, 1 do 2T;

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Yuri (Rafael Longuine, 24’/2ºT), Vecchio (Léo Cittadini, 41’/2ºT) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Vladimir Hernández, 30’/2ºT).
Técnico: Levir Culpi

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Cuéllar (Willian Arão, 45’/2ºT) e Diego; Berrío (Rodinei, 15’/2ºT), Everton (Gabriel, 34’/ 2ºT) e Guerrero.
Técnico: Zé Ricardo

Fonte: O Povo

Foi mais difícil do que o torcedor corintiano imaginava, com o Patriotas pressionando no fim e perdendo chances de empatar, mas o Corinthians fez 2 a 0 sobre o rival colombiano na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera, e carimbou sua vaga nas oitavas de final da Sul-Americana. Os gols foram marcados por Balbuena, no primeiro tempo, e Pedrinho, já nos acréscimos do segundo tempo, com um lindo toque por cobertura.

O triunfo, aplaudido ao final pela torcida apesar dos sustos, leva o Timão ao seu 31º jogo de invencibilidade na temporada, igualando a segunda maior sequência da história alvinegra, obtida pela primeira vez na década de 1930. Foi também a primeira classificação em uma competição internacional obtida na arena.

Na próxima fase, enfrenta o vencedor do duelo entre Racing e Independiente Medellin. Os dois times entram em campo nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), na Colômbia, com o time da casa precisando reverter os 3 a 1 obtidos pelos argentinos na partida de ida. Pelo Brasileiro, o Alvinegro agora foca suas atenções no Flamengo, adversário de domingo, às 16h (de Brasília), novamente no estádio de Itaquera.

Balbuena abre o caminho mais uma vez

O Corinthians começou a partida mostrando um futebol muito diferente do que demonstrou até o momento nesta temporada. Com muitos erros de passe, principalmente na saída de bola, apresentou-se com um nível parecido ao da primeira partida, na Colômbia, ocasião em que culpou diversos fatores, entre viagem e o tamanho do gramado, como responsáveis por uma apresentação abaixo do padrão.


Diante de um rival que também não possuía grandes alternativas na criação de jogo, o Timão se viu obrigado a ter mais paciência para avançar suas linhas. Na primeiras vez em que tocou a bola no campo de ataque, o time anfitrião viu Giovanni Augusto receber na lateral da área, aos 14 minutos, e cruzar na segunda trave. A bola passou por Kazim e sobrou para Clayton, que dominou, tirou do zagueiro e, livre, chutou por cima do gol.

Na sequência, o mesmo Clayton ganhou a jogada em velocidade pela esquerda, tirou mais um marcador e tentou o chute rasteiro, mas a zaga afastou. Pressionando e dominando o campo de ataque, o Alvinegro conseguiu impor a pressão que queria até que, em escanteio batido por Maycon, aos 28, Balbuena ganhou da marcação e cabeceou no canto direito, mais uma vez sem chances para o goleiro Villete, assim como ocorreu no jogo de ida.

O tento não mudou a altitude do Patriotas, que quase conseguiu o empate também em um escanteio, com Valoyes, mas o centroavante cabeceou para fora. Até o intervalo, o duelo teve poucas movimentações ofensivas. No lance que mais chamou a atenção, Cássio saiu do gol em falta e tentou ligar contra-ataque com Marquinhos Gabriel. Arboleda chegou afastando e quase surpreendeu o goleiro, que conseguiu se recuperar.

Patriotas pressiona, mas Pedrinho marca no fim

A etapa final não mudou a atitude de ambos os lados, com o Corinthians mostrando a mesma imprecisão nos passes e os colombianos apostando mais na força física do que na qualidade técnica. Percebendo alguns espaços na defesa corintiana, o técnico dos visitantes apostou na velocidade de Mosquera, atleta que já havia dado muito trabalho a Moisés no embate realizado em Tunja.

A impaciência com a falta de oportunidades fez a torcida pedir a entrada de Pedrinho ainda antes dos dez minutos, incomodada com as constantes perdas de bola do trio Clayton, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. O pedido foi atendido aos 20, quando o garoto ingressou na vaga de Clayton, pelo lado direito, recebendo muitos aplausos. As chances, no entanto, teimaram em não aparecer.

Carille melhorou o time acionando Jô e Camacho, mas o placar seguia inalterado. O Patriotas, então, se lançou à frente, levando perigo em faltas próximas à área. Aos 40, quase conseguiu o gol quando Mosquera se livrou de Balbuena e cruzou para o meio, mas Arana chegou bem para travar. Quando tudo parecia caminhar para um final complicado aos donos da casa. Cássio deu um chutão, Jô disputou com a zaga e a bola ficou para Pedrinho, que colocou na frente e encobriu o goleiro, para a festa da Fiel.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 0 PATRIOTAS-COL

Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 26 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Raul Orellana e Edson Cisternas (ambos do Chile)
Público: 34.472 pagantes
Renda: R$ 1.593.595,90
Cartão amarelo: Cabezas (Patriotas)
Gols:
CORINTHIANS: Balbuena, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Pedrinho, aos 46 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Giovanni Augusto (Jô), Marquinhos Gabriel e Clayton (Pedrinho); Kazim (Camacho)
Técnico: Fábio Carille

PATRIOTAS: Villete; Murillo, Carreño (Pretel), Arboleda e Cabezas; Larry Vásquez, Robayo e Omar Vásquez (Mosquera); Gomez, Valoyes e Ibarguen
Técnico: Diego Corredor

Fonte: O Povo

Em uma vitória para o Palácio do Planalto, o desembargador Hilton José Gomes de Queiroz, presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), derrubou ontem a liminar de um juiz de primeira instância que barrava o aumento das alíquotas de PIS/Cofins sobre combustíveis, decretado pelo governo de Michel Temer na semana passada.

Queiroz alertou para o risco de decisões como a do juiz substituo Renato Borelli, da 20ª Vara Federal do Distrito Federal, abrirem brecha “para um completo descontrole do País e até mesmo seu total desgoverno”. “Com efeito, é intuitivo que, no momento ora vivido pelo Brasil, de exacerbado desequilíbrio orçamentário, quando o governo trabalha com o bilionário déficit, decisões judiciais, como a que ora se analisa, só servem para agravar as dificuldades da manutenção dos serviços públicos e do funcionamento do aparelho estatal.”

Ao recorrer da decisão de Borelli, a Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou que a suspensão da elevação das alíquotas sobre gasolina, diesel e etanol representava um prejuízo diário ao governo de R$ 78 milhões.

 

Mais cedo, antes da decisão que derrubou a cobrança, o juiz Renato Borelli, que concedeu a liminar, cobrou da Agência Nacional do Petroleo (ANP) o cumprimento de sua decisão e fixou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

Embate jurídico

Na peça contra a liminar, a AGU rebateu os argumentos apresentados por Borelli, que falou em “ilegalidades” devido ao não cumprimento da “noventena”, prazo de 90 dias entre a edição da norma e sua entrada em vigor. O magistrado afirmou ainda que a elevação das contribuições deveria ter sido feita por lei, e não por decreto.

Ao pedir que a liminar fosse suspensa, a AGU utilizou argumentos econômicos. Para o órgão, a tributação dos combustíveis é “imprescindível” para viabilizar a arrecadação de R$ 10,4 bilhões entre julho e dezembro deste ano. 

A decisão de Borelli era provisória (liminar), e suspendia os efeitos do decreto que determinou o aumento de PIS/Cofins sobre gasolina e etanol. O despacho do magistrado não chegou a ter efeitos práticos sobre o preço dos combustíveis, já que a União ainda não foi notificada sobre o caso. Para que os preços fossem alterados, era necessário um comunicado à AGU e, posteriormente, ao Ministério da Fazenda.

“Não há dúvidas na jurisprudência nacional de que impedir o recolhimento de cifra milionária em favor de ente federado causa grave lesão à economia”, escreveu a AGU na peça.

O documento da AGU diz ainda que a suspensão da tributação poderia resultar em contingenciamento em outras áreas. 

Fonte: O Povo

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social (SDHAS) e o Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) realizaram, na terça-feira (25/07), a 11ª Conferência Municipal da Assistência Social. O evento foi realizado no auditório do curso de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) e contou com a participação de mais de 200 pessoas, entre profissionais do serviço de Assistência, usuários das políticas, membros de organizações não governamentais, dentre outros.

Com o tema “Garantia de Direitos no Fortalecimento do SUAS”, a Conferência elegeu prioridades para o município nos próximos 2 anos, além de formular propostas para as conferências estadual e nacional, que acontecem em outubro e dezembro, respectivamente. Foram escolhidos também os delegados que representam Sobral, assim como os suplentes para a etapa estadual.

Só com muito desafio, com muito trabalho, atuação, amor e competência é que se fortalece a política de assistência. Por isso, considero essencial a importância desse momento para o aperfeiçoamento do nosso trabalho”, destacou o titular da SDHAS, Júlio César Alexandre.

A Conferência contou ainda com três exposições de especialistas: a primeira, que abordou o tema “Direitos Sociais” foi conduzida pela advogada Erivania Bernadino (Pótere Social) e apresentou o contexto histórico da conquista de direitos no país; a segunda, com Cínthia Fonseca (Pótere Social) abordou os direitos conquistados na Assistência, o que precisa ser mantido, o que precisa ser alinhado e em que a política precisa avançar, com enfoque na importância da participação popular; e a terceira, com o advogado Igor Barreto (Defensoria Pública), que expôs o cenário de retrocessos de políticas sociais vivenciados no país atualmente. À tarde, a Plenária se dividiu em grupos para discutir e eleger as propostas dentro dos quatro eixos da Conferência.


Consideramos que o objetivo central da nossa conferência foi alcançado: a participação maciça dos usuários e dos trabalhadores do SUAS prova que a nossa articulação teve êxito e a qualidade das questões apresentadas pela Plenária reiteram isso. Agora é hora de trabalharmos pela implantação das prioridades municipais e de levarmos as nossas propostas até as instâncias do Estado e da União”, ressaltou a presidente do CMAS, Nara Mota.

Fonte: Blog de Sobral