Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

São Nicolau de Tolentino nasceu em Sant'Angelo (Itália), em 1245; diz-se que sua mãe, já de idade avançada, não tinha podido conceber e, junto com seu esposo, fez uma peregrinação ao Santuário de São Nicolau de Bari, onde ela rogou a Deus por um filho que entregaria ao serviço divino, depois ficou grávida.

Enquanto crescei, o pequeno Nicolau passava horas em oração, escutava com entusiasmo a Palavra de Deus, levava os pobres para sua casa para compartilhar com eles o que tinha e gostava de ler bons livros como estudante.

Depois de escutar o sermão de um frade ou eremita da Ordem de Santo Agostinho, decidiu renunciar ao mundo e ingressou na Ordem no convento do pequeno povoado de Tolentino. Fez sua profissão religiosa antes de ter completado 18 anos e, em 1271, foi ordenado sacerdote no convento de Cingole.

Os últimos 30 anos de sua vida, aproximadamente, Nicolau viveu em Tolentino. Pregava nas ruas, administrava os sacramentos em asilos, hospitais e prisões. Também passava longas horas no confessionário.

Quando, pela graça de Deus, realizava algum milagre, pedia aos presentes: “Não digam nada sobre isto. Deem graças a Deus, não a mim”.

Os fiéis, impressionados por ver as conversões que obtinha e sua profunda espiritualidade, pediam-lhe que intercedesse pelas almas do purgatório e isso o levou, muitos anos depois de sua morte, a ser nomeado “padroeiro das santas almas”.

O santo padeceu por muito tempo de dores de estômago e, aos poucos, sua saúde foi piorando.

Um dia, a Virgem Maria apareceu a ele e instruiu-o a pedir um pedaço de pão, molhá-lo em água e comê-lo com a promessa de que se curaria por sua obediência. Assim aconteceu e, por gratidão, São Nicolau abençoava pedaços de pão semelhantes e os dava aos enfermos, obtendo numerosas curas.

Partiu para a Casa do Pai em 10 de setembro de 1305 e foi enterrado na igreja de seu convento em Tolentino.

Muitas décadas depois, seu corpo incorrupto foi exposto e diz-se que um homem estrangeiro cortou o braço para leva-lo ao seu país natal, mas foi capturado por um fluxo de sangue que brotou das extremidades do santo.

Um século depois, foi feito o reconhecimento dos ossos e viu-se que os braços amputados estavam intactos e ensopados de sangue. Séculos depois, repetiu-se o derramamento de sangue fresco dos braços de São Nicolau de Tolentino.

Fonte: ACI

O Brasil será o primeiro país onde a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores irá implantar um projeto para a prevenção de abusos. Ademais, em 2019, Aparecida irá sediar um curso de formação direcionado a bispos e formadores, sobre o tema da proteção de menores.

Estas iniciativas foram anunciadas no domingo, 9 de setembro, no comunicado divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé, após a conclusão dos trabalhos da Assembleia Plenária iniciada em 7 de setembro. Eis o comunicado na sua íntegra:

Durante o encontro, o Santo Padre enfatizou a importância fundamental de ouvir aqueles que sofreram abusos, para assegurar que suas histórias direcionem a resposta da Igreja à proteção e à salvaguarda dos menores.

Os membros da Comissão abriram a Assembleia ouvindo os testemunhos de duas pessoas que vivenciaram o drama do abuso sexual cometido por clérigos: duas mulheres, incluindo uma mãe de dois filhos – hoje adultos – abusados quando eram crianças. A Comissão agradece a eles por terem partilhado as suas histórias, pela coragem do seu testemunho e por terem contribuído para o contínuo aprendizado da Comissão.

Os membros também refletiram sobre os recentes acontecimentos na Igreja universal que feriram a tantos, incluindo aqueles que sofreram abusos, as famílias e as comunidades de fiéis: tais atos privaram muitas crianças de sua infância. Os questionamentos que surgiram nos últimos meses, não somente colocam a atenção na seriedade da questão dos abusos, mas também representam a oportunidade para colocar a atenção de todos nos instrumentos de prevenção, a fim de tornar o futuro diferente do nosso passado. Nosso ponto de partida não é investigar os casos particulares, mas prevenir o futuro.

Primeiro projeto será implementado no Brasil

Durante a Assembleia Plenária, os especialistas do Working Group “Trabalhar com quem sobreviveu aos abusos” anunciaram o lançamento de vários projetos pilotos, o primeiro dos quais será implementado no Brasil.

Em continuidade com o trabalho dos membros fundadores, esses projetos visam criar ambientes seguros e processos transparentes dentro dos quais as pessoas que sofreram abusos possam confiar nelas. Por meio desses projetos, é desejável que também as lideranças das Igrejas locais se beneficiem do testemunho direto das vítimas, para que assim aperfeiçoem continuamente a proteção e a salvaguarda que oferecem às crianças e adultos vulneráveis.

Semana de formação em Aparecida

A partir da Assembleia Plenária realizada em abril passado, os membros desta Pontifícia Comissão participaram em mais de 100 workshops sobre a salvaguarda.

O grupo de trabalho sobre Educação e Formação delineou uma série de iniciativas futuras, seminários e conferências que representam uma parte essencial na promoção da responsabilidade e conscientização para as políticas locais de proteção.

Em abril de 2019, a Comissão irá promover a Safeguarding Conference for Church Leaders in Central/Eastern Europe. E em Aparecida, Brasil, a Comissão oferecerá junto com a Conferência Episcopal Brasileira (CNBB) uma semana de formação sobre o tema da salvaguarda a bispos e formadores.

Para novembro de 2019, os membros receberam o convite para ter um encontro com o Conselho Episcopal Latino Americano no México. Em 2020, em Bogotá, Colômbia, a Comissão será cop-patrocinadora do Congress on Protection of Minors , destinado a agentes da Igreja e da sociedade civil.

O grupo de trabalho “Direcionamentos e normas para a tutela” compartilhou seus progresso sobre o desenvolvimento do instrumento de escuta para oferecer apoio às Conferências Episcopais locais, em relação às políticas de salvaguarda.

Trabalhar com a Santa Sé

Também a colaboração com as estruturas da Santa Sé e da Cúria Romana é parte integrante do mandato da Comissão em oferecer ajuda ao Santo Padre. Durante a Plenária, alguns membros tiveram a oportunidade de dirigir-se aos dois cursos de formação para os novos bispos de recente ordenação: um organizado pela Congregação para a Evangelização dos Povos e outro pela Congregação para os Bispos.

A iniciativa da Comissão suscitou muita participação e os membros expressaram viva gratidão aos prefeitos das Congregações, o cardeal Fernando Filoni e o cardeal Marc Ouellet, junto a seus colaboradores. Estes encontros demonstraram a sua grande atenção aos temas da nossa missão.

No decorrer da próxima semana, a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores participará de encontros de trabalho com a Congregação para a Doutrina da Fé e com a Conferência Episcopal Italiana, com o fim de prosseguir o compromisso comum no campo da salvaguarda dos menores.

30° Aniversário da Convenção dos Direitos da Infância

Em 20 de novembro recorre o 30° aniversário da Convenção dos Direitos da Infância, ratificada por 196 Estados, incluindo a Santa Sé. A Comissão trabalhará ativamente com diversos stakeholdes para colher esta oportunidade de promover a consciência sobre a tutela dos menores.

Maiores informações sobre o trabalho desta Pontifícia Comissão podem ser encontradas no site: www.protectionofminors.va

Fonte Site Notícias Católica

 Irmã Maria José Gonzalez, representante da Cáritas Venezuela, se encontra em Portugal para buscar ajuda e lamentou que o que se vive no país sul-americano “é um sofrimento de partir o coração”.

Em declarações à Rádio Renascença, Ir. Gonzalez denunciou que a crise agora “atinge os mais vulneráveis, os que vão sofrer danos irreversíveis, as crianças até os 5 anos”. Explicou que trata-se de algo “irreversível porque, depois, não vão poder aprender, não vão poder desenvolver-se e não vão poder contribuir”.

De acordo com ela, cerca de 170 mil crianças morreram por falta de alimento desde o início da atual crise política e econômica que assola o país. Além disso, veem regressar algumas doenças que já eram consideradas erradicadas, como tuberculose e malária.

Nesse sentido, a Cáritas da Venezuela está desenvolvendo um programa de acompanhamento de crianças em situação de subnutrição, que pode ir de 8 a 12 semanas, “para salvar vidas”, oferecendo ainda refeições à população necessitada.

Segundo a religiosa, “a Venezuela vive agora uma das crises mais terríveis da sua história recente, uma crise que retirou das pessoas a capacidade de reagir, pela pobreza extrema, destruição da sua saúde e pela violação dos seus direitos fundamentais”.

Irmã Maria Gonzalez assinalou ainda em sua entrevista a Renascença a questão da imigração, explicando que “as primeiras pessoas a imigrar foram as que tinham possibilidades”.

“Depois – indicou –, os profissionais e a seguir os jovens que foram criminalizados durante os protestos contra o governo”.

Agora, advertiu a religiosa, “a imigração é mais terrível porque são os mais vulneráveis, os que saem sem passaporte e sem possibilidades de sobreviver ao atravessarem as fronteiras”.

Diante disso, esclareceu que a “Cáritas não promove a imigração nem quer que as pessoas saiam do país, mas, já que partem, pelo menos damos-lhe informação segura, para não caírem em redes ou trabalho escravo”.

Assim, pontuou que os venezuelanos não saem de seu país “para fazer turismo”, mas realizam “uma imigração forçada, que dói, pelo grande problema que é a crise humanitária”.

Por isso, explicou que sua visita a Portugal tem como objetivo “dar visibilidade ao sofrimento do povo” venezuelano e buscar cooperação a fim de “criar mecanismos de segurança e garantir os direitos humanos” da população de seu país.

Esta visita, explicou, se dá “como Igreja, para buscar cooperação dos pares, com as ‘Cáritas irmãs’ de Portugal e Cáritas Internacional”.

De acordo com a Agência Ecclesia, do episcopado português, em 2017, a Cáritas Portuguesa enviou um apoio de cerca de 50 mil euros para Cáritas Venezuela, a fim de ajudar a uma resposta de emergência a cerca de 24 mil pessoas em situação de carência social e econômica.

Fonte: ACI

Do Santo Graal que Cristo usou na Última Ceia até um frasco com o sangue de São João Paulo II, as relíquias cativam e atraem os católicos há muitos séculos. Mas o que são e porque são importantes?

Em declarações ao Grupo ACI / EWTN Noticias, Pe. José de Jesus Aguilar, diretor de Arte Sacra da Arquidiocese Primaz do México, assinalou que, para compreender a importância da devoção às relíquias deve-se entender primeiramente "o pensamento do ser humano".

"Há muitos lugares onde as pessoas vão para ver a guitarra de Jim Morrison, a roupa de Michael Jackson ou o piano de Beethoven, assim como alguns túmulos de pessoas famosas ou importantes onde recebem certa veneração", assinalou.

"A mesma coisa acontece no mundo da fé. Para o homem católico, os santos, que são os grandes heróis, as pessoas do jet-set, as pessoas que são muito admiradas, e também são veneradas".

Pe. Aguilar assinalou que "a palavra relíquia em latim significa 'o que resta’, por isso significa particularmente o corpo de uma pessoa".

"De fato, as relíquias deram origem às basílicas, como no caso de São Pedro".

Com o passar do tempo, assinalou, as relíquias passaram a ser não só os corpos dos santos, “mas também os objetos que o santo usou, ou os lugares onde esteve".

Deste modo, explicou, "as relíquias começaram a ser classificadas por classes: primeira classe, o corpo dos santos; segunda classe, algo que pertenceu ao santo ou os lugares onde viviam; e terceira classe, os objetos que o santo tocou ou que foram tocados por uma relíquia de primeira, segunda classe”.

Fonte: ACI

Programa foi ao ar nesta segunda-feira, 3, às 8h com apresentação de Araújo Pachele

A Rádio Educadora do Nordeste ganhao um programa de radiojornalismo a partir desta segunda-feira, 3. O “Informativo 950” irá ao ar de segunda a sexta-feira de 8h às 9h com a apresentação de Araújo Pachele. O time de repórteres contará com Osvaldo Avelino, Frank Oliveira, Paulo Aguiar e Breno Aguiar. O programa também vai investir na interação com o público com a entrada de ouvintes no ar.
O Informativo 950 segue o processo de modernização da Rádio Educadora do Nordeste. A emissora também tem investido para melhorar sua qualidade técnica e de programação, compromisso assumido pelo novo diretor geral do veículo de comunicação, Pe. Lucas do Nascimento Moreira, com o apoio do bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos Vasconcelos..
“Será um programa de radiojornalismo com informações sobre a cidade, a Igreja, esportes, além de comentários informativos”, ressalta Araújo Pachele. O programa, segundo ele, irá somar e renovar a grade da emissora. “É o início de uma nova programação de radiojornalismo. Será um programa eclético com várias informações populares dos ouvintes”, completa.

Fonte: Correio da Semana

Aconteceu dos dias 24 a 26 pela 8ª vez na Diocese de Sobral, o retiro Pré-Adolescentes em Marcha para Cristo (PAMC), promovido pela Comunidade Católica de Vida e Aliança Novo Ardor. Ao todo participaram 50 pré-adolescentes que possuem entre 10 e 13 anos (faixa etária do retiro). 21 eram de Senador Sá, 17 de Sobral e 12 de Alcântaras.
No trabalho de formação integral nosso objetivo é alcançar todas as fases de desenvolvimento do ser humano. Para construção deste trabalho que Deus suscita ao nosso Carisma, começamos com o RECA (Retiro Espiritual de Capacitação para a Ação em Cristo), que é feito para quem tem mais de 18 anos, não tendo limite de idade. O RECA está acontecendo pela 7ª vez aqui na Missão Ceará e aconteceu pela 17ª vez lá em Brasília no período do Carnaval; logo depois tivemos o Adolescer em Cristo (14 a 21 anos), o Germinar (06 a 09 anos), o Pólen de Cristo (participam mulheres gestantes acompanhadas do pai e recém-nascidos e crianças de até 05 anos)… Foi aí que pensamos na ideia de elaborar um retiro que fosse adequada a esta fase de desenvolvimento humano e que tivesse uma dinâmica adequada ao que vivem nessa fase transitória da infância para a puberdade. Vimos que isso não existia em outros grupos e pastorais que tínhamos contato e fomos amadurecendo a ideia até que nasceu o retiro Pré-Adolescentes em Marcha para Cristo que chamamos de PAMC.
O retiro nasceu em 2010 lá em Brasília (onde atualmente está situada nossa sede), com o objetivo de formar pré-adolescentes que sejam conscientes de seus dons e queiram colocar seus dons à serviço da Igreja, através do uso das artes. No Ceará realizamos pela 1ª vez no ano de 2012 e desde então tem sido crescente a procura dos pré-adolescentes. Alguns já fizeram o retiro cinco vezes. Diferente do Adolescer em Cristo que só pode ser feito uma vez, o PAMC é aberto para outras participações desde que se tenha a faixa etária necessária, ou seja, que o pré-adolescente tenha entre 10 e 13 anos. Garantimos que embora a dinâmica, a essência do retiro não mude, nenhum retiro é igual a outro, pois cada um deles, é rezado, pensado e discernido para aqueles participantes que o Senhor vai nos mostrando ao longo.

O PAMC 
É MAIS QUE UM RETIRO…
Dando continuidade ao retiro serão realizados encontros mensais por localidade a fim de dar continuidade àquilo que é trabalhado no retiro. Contamos com o apoio dos pais e familiares para que possam preservar neste trabalho.

TESTEMUNHOS DO VIII PAMC CE
“Participar do PAMC foi uma experiência única, onde pude aprender bastante com todos que ali estavam. Lá podemos deixar as coisas do mundo e procurar se aproximar mais de Deus. Tivemos várias oficinas: artesanato, desenho e pintura, culinária, entre outros. Muitos momentos de espiritualidade com Deus. Quero agradecer a todos que fazem parte desse projeto lindo e abençoado. Vocês são anjos enviados por Deus e não imaginam o bem que fazem para nós”. Helen Lara, 11 anos.

“Eu gostei muito do PAMC. Não é a primeira vez que eu vou aprendi várias coisas, achei muito legal! Me diverti muito, gostei de todos os servos do retiro!” Ana Ariely, 11 anos.
“Nunca tinha imaginado que eu seria capaz de ir lá e servir no PAMC. De início estava meio perdida sem saber ao certo o que fazer e o que eu ia fazer exatamente e com medo de fazer alguma coisa errada. Porém, apesar disso foi uma das melhores experiências da minha vida… Ver aqueles pré-adolescentes indo em busca de Jesus e ver o tanto que gostaram de mim me encheu de alegria. Fiquei feliz em poder acompanhar de perto o esforço de cada um para que suas oficinas saíssem do jeitinho que eles planejavam e a euforia de cada pré-adolescente para aprender e sair
com algum aprendizado de cada oficina. Foi a primeira vez que servi e espero ir mais vezes”. Assuncena, serva do retiro.

AGRADECIMENTOS 
CONTATOS

Agradecemos a todos os pais e/ou responsáveis que contribuíram e confiaram aos nossos cuidados seus filhos e que junto conosco tornaram possível a realização deste retiro, ao Pe. Lucas Nascimento da Paróquia São José por seu apoio pastoral, ao Roberto (secretário da paróquia), ao padre José Marcone por nos acompanhar em nossa missão, a todos os catequistas que nos acompanharam na elaboração do retiro, em especial à Neta e a Conceição.
CONTATOS:
Elídia (coordenadora geral da Missão Ceará): 88 9 92595393.
Rodrigo (coordenador geral da Juventude Novo Ardor): 88 9 92555870.
Rayanne (coordenadora do PAMC na Missão Ceará): 88 9 993589897.
E-MAILS: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.@gmail.com
REDES SOCIAIS:
www.fb.com/Comnovoardor
@comunidadenovoardor
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.novoardor.com.br

Fonte: Correio da Semana

Foi um dia histórico. Santa Teresa de Calcutá participou no Café da Manhã de Oração Nacional que é celebrado todos os anos em Washington (Estados Unidos). Foi em 3 de fevereiro de 1994, ante a classe dominante americana. A fundadora das Missionárias da Caridade proclamou com coragem a verdade sobre o crime do aborto.

Em seu discurso diante do então presidente Bill Clinton, da primeira-dama Hillary Clinton, do vice-presidente Al Gore e de sua esposa e outras figuras políticas que não estavam de acordo com ela, a religiosa de origem albanesa se referiu ao aborto como uma ameaça para paz.

“A maior ameaça para a paz hoje é o aborto, porque o aborto é declarar guerra à criança, a criança inocente que morre nas mãos de sua própria mãe. Se aceitarmos que uma mãe possa matar o seu próprio filho, como podemos dizer aos outros que não se matem? Como persuadir uma mulher para que não pratique um aborto? Como sempre, terá que fazê-lo com amor e recordar que amar significa doar-se até doer”.

“Jesus deu a sua vida por amor a nós. É necessário ajudar a mãe que está pensando em abortar; ajudá-la a amar, mesmo quando esse respeito pela vida do seu filho a obrigue a sacrificar seus projetos ou seu tempo livre. Por sua vez, o pai dessa criatura, seja quem for, também deve se doar até doer”.

“Ao abortar, a mãe não aprendeu a amar; tentou solucionar os seus problemas matando o seu próprio filho. E através do aborto, envia uma mensagem ao pai que ele não precisa assumir a responsabilidade pelo filho gerado. Um pai assim é capaz de pôr outras mulheres na mesma situação. Dessa forma, um aborto pode levar a outros abortos. O país que aceita o aborto não está ensinando o seu povo a amar, mas a aplicar a violência para conseguir o que deseja. É por isso que o maior destruidor do amor e da paz é o aborto”.

Além disso, recordou ‘Análisis Digital’, Madre Teresa pediu às mulheres que pensavam em abortar os seus filhos, para entregá-los a ela: “O maior presente que Deus deu à nossa congregação é lutar contra o aborto através da adoção. Já entregamos, somente na nossa casa em Calcutá, mais de três mil crianças para a adoção. E posso dizer-lhes quanta alegria, quanto amor e quanta paz essas crianças levaram para essas famílias. Foi um verdadeiro presente de Deus para eles e para nós”.

“Recordo que uma das crianças estava muito doente, então pedi aos pais que a devolvessem e eu lhes daria uma criança saudável. Mas o pai olhou para mim e disse: ‘Madre Teresa, leva a minha vida antes da criança’. É lindo ver quanto amor, quanta alegria essa criança levou a essa família”.

“Rezem por nós para que possamos continuar com esse lindo presente. E também faço uma proposta: nossas irmãs estão aqui, se alguém não quer uma criança, entreguem-me, pois eu a quero”.

Com as suas palavras, o fundadora das Missionárias da Caridade tocou o coração de muitos que estavam presentes e também deixou claro que a maior pobreza não encontrou nos subúrbios de Calcutá, mas nos países mais ricos onde falta o amor, nas sociedades que permitem o aborto.

“Para mim, as nações que legalizaram o aborto são as mais pobres, têm medo de um não nascido e a criança tem que morrer”.

Apesar do seu tamanho, ela não se encolheu em nenhum momento, pelo contrário, permaneceu firme como uma pedra e removeu as consciências dos poderosos dando voz aos não nascidos: “Com determinação, que nenhuma criança seja rejeitada ou não seja amada, ou que não se preocupem por ele ou não o assassinem e o joguem no lixo”.

Fonte: ACI

Durante setembro, a Igrejano Brasil celebra o mês da Bíblia, período em que se busca de maneira especial desenvolver o conhecimento da Palavra de Deus e a aplicação desta na vida cotidiana, como exortou o Papa Francisco em diferentes momentos.

Em outubro de 2014, durante a abertura do Sínodo Extraordinário da Família, no Vaticano, Francisco ressaltou que “a Bíblia não é para ser colocada em um suporte, mas para estar à mão, para lê-la frequentemente, cada dia, seja individualmente ou juntos, marido e mulher, pais e filhos, talvez de noite, especialmente no domingo”.

Durante outras ocasiões, como nas Audiências gerais e nos Ângelus na Praça de São Pedro, o Pontífice aconselhou os fiéis a carregarem consigo um evangelho de bolso, para que possa ser lido a qualquer momento.

“Hoje se pode ler o Evangelho também com muitos instrumentos tecnológicos. Pode-se trazer consigo toda a Bíblia num telefone celular, num tablet. O importante é ler a Palavra de Deus, com todos os meios, e acolhê-la com o coração aberto. E então a boa semente dá fruto!”, afirmou durante a oração mariana, em 6 de abril de 2014.

O mês da Bíblia teve início em 1971, por ocasião do cinquentenário da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG). Foi levado adiante com a colaboração do Serviço de Animação Bíblica da Congregação das Paulinas (SAB). Posteriormente, foi assumido pela Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) e estendeu-se ao âmbito nacional.

A escolha do mês de setembro para dedicar-se à Bíblia deve-se ao fato de no dia 30 de setembro ser comemorado o dia de São Jerônimo. Este santo foi quem traduziu a Bíblia dos originais (hebraico, grego e alguns trechos em aramaico) para o latim.

A tradução feita por São Jerônimo chama-se a “Vulgata” (de “vulgata editio”, “edição para o povo”) e foi o texto bíblico oficial da Igreja Católica até a “Neovulgata” em 1979.

Este mês dedicado à Bíblia tem como objetivo: contribuir para o desenvolvimento das diversas formas de presença da Bíblia, na ação evangelizadora da Igreja, no Brasil; criar subsídios bíblicos nas diferentes formas de comunicação; facilitar o diálogo criativo e transformador entre a Palavra, a pessoa e as comunidades.

Fonte: ACI

Emissoras de TV já podem desligar o sinal analógico e transmitir a programação apenas pelo sinal digital

Por decisão do GIRED, Grupo de Implantação da TV Digital, os canais de TV de Sobral, Forquilha, Massapê e Santana do Acaraú estão autorizados a desligar o sinal analógico, desde as 23h59 da terça-feira, 28, e o processo se encerra em 31 de outubro. Após essa data, só será possível assistir à programação da TV aberta pelo sinal digital.

“O desligamento tem início nessas 4 cidades e as pessoas que ainda não migraram precisam se preparar porque o sinal analógico pode ser desligado a qualquer momento”, diz o presidente da Seja Digital, Antonio Carlos Martelletto. “Estamos preparados para atender a população e auxiliá-la da melhor maneira possível para que todos estejam preparados”, afirma.

Para saber se tem direito ao kit gratuito, composto por antena digital e conversor com controle remoto, as famílias precisam acessar o site www.sejadigital.com.br/kit ou ligar gratuitamente para o número 147, com o NIS (Número de Identificação Social) em mãos.

Fonte: Correio da Semana

A organização do Grito dos Excluídos promoverá um encontro de formação e mobilização para celebração do Grito dos Excluídos 2018. O evento será realizado neste sábado, 1º no Auditório Dom Walfrido de 8h às 11h.

A programação de 2018 acontecerá na praça da Catedral de Nossa Senhora da Conceição (Sé) no sábado, 8 de setembro, a partir das 17h com recepção das caravanas e show com Valdenísio. A partir das 18h haverá apresentações dos grupos da 5ª urgência da Diocese de Sobral (Igreja a serviço da vida plena para todos), trazendo situações de morte e ações de vida em sua realidade. O ápice do Grito será a santa missa presidida por Dom Vasconcelos às 19h30. A programação será encerrada com o Show da Banda Emanuel às 21h.

O evento pretende levar todos a gritarem junto àqueles que sofrem, que padecem, segundo o bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos. “Particularmente neste ano nós queremos centrar nossa atenção na desigualdade que gera violência. É grande a violência entre nós. São mulheres, jovens e homossexuais, idosos, pessoas assassinadas. Não podemos também nos esquecer dos nascituros, daqueles que ainda não nasceram, mas já são pessoas. Violência gera violência. A vida em primeiro lugar. Este é o nosso grito: A vida em primeiro lugar”, completa Dom Vasconcelos.