Educadora 950

Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã

Objetivo é construir uma unidade feminina na Serra da Meruoca. A expectativa é que o evento reúna cerca de 20 mil pessoas. A cidade de Sobral cantará a esperança e a Paz na primeira edição do evento “Sobral Canta a Esperança”, no dia 14 de dezembro, no Parque de Exposições de Sobral (Exponorte). A festa marca os 10 anos da Fazenda da Esperança São Bento, em Sobral e região Norte do Estado do Ceará, e contará com a presença do Pe Reginaldo Manzotti, de Curitiba (PR), e da Banda Emanuel, atração local. Toda a arrecadação do evento será destinada à construção da Fazenda da Esperança Santa Clara, uma unidade feminina da comunidade terapêutica na Serra da Meruoca. A expectativa é que o evento reúna cerca de 20 mil pessoas. A Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica que trabalha a recuperação de dependentes químicos com o tripé: trabalho, na espiritualidade e na convivência. O diretor espiritual da Fazenda da Esperança São Bento, Pe Ítalo Arcanjo, ressalta que o Sobral Canta a Esperança tem como proposta semear a cultura de Paz na cidade, promover a Esperança e incentivar a solidariedade. A programação tem início às 15h com a recitação do Terço da Misericórdia. Em seguida, haverá momentos de testemunhos com jovens que se recuperaram na Fazenda da Esperança, animação e acolhimento das caravanas, shows com a Banda Emanuel e com o Pe Reginaldo Manzotti. O evento encerra com adoração ao Santíssimo Sacramento seguida de Missa presidida pelo bispo da Diocese de Sobral, Dom Vasconcelos, com a presença de Dom Fernando Saburido, atual bispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, que colaborou com a vinda da Fazenda da Esperança a Sobral, há 10 anos. Serviço Evento Sobral Canta a Esperança Quando: 14 de dezembro, a partir das 15h Onde: Parque de Exposições de Sobral (Exponorte) Ingressos: Pista – R$ 30 reais (camisa); Arquibancada – R$36 reais, (camisa + produto da Fazenda da Esperança; Front – R$70 reais (camisa + produto da Fazenda da Esperança). Pontos de venda: Escritório da Fazenda da Esperança, localizado no prédio da Diocese de Sobral (Rua Maestro José Pedro, nº 70, Centro) e a Loja Skyler, no Sobral Shopping. Confira entrevista exclusiva com Pe. Ítalo Arcanjo sobre o evento Correio da Semana – Qual a proposta do evento “Sobral Canta a esperança”? Pe. Ítalo Arcanjo – O evento “Sobral canta a Esperança” quer possibilitar à nossa cidade de Sobral um espaço familiar e juvenil para promovermos a cultura de Paz, o resgate da Esperança e o incentivo à Solidariedade Humana. Diante de um cenário de violência e insegurança onde a droga continua a ameaçar as perspectivas de futuro do nosso povo, desejamos unir nossas mãos e trabalharmos juntos para recuperar os jovens e as famílias que sofrem com essa trágica realidade da dependência química. A vinda do Pe. Reginaldo Manzotti é um forte sinal de companheirismo e comprometimento com o povo sobralense, que incansavelmente luta para construir uma cidade segura, digna, próspera e abençoado para se viver. Através da música, da arte, da cultura, dos testemunhos, da pregação e da fé, o Sobral canta a Esperança quer favorecer um espaço de comunhão e unidade, somando esforços e experiências com os tantos seguimentos da sociedade civil, os movimentos eclesiais e pastorais da Igreja e de outras denominações religiosas. Desejamos, juntos fazer ressoar nesse dia um canto de Esperança e Paz ao coração do nosso povo! Correio – A Fazenda da Esperança celebra 10 anos e construirá também por meio do evento a primeira Fazenda feminina. Qual a expectativa para esta nova unidade? Pe. Ítalo – Como gesto concreto, o Sobral canta a Esperança tem o objetivo de angariar fundos para a construção de um nova unidade feminina da Fazenda da Esperança, que será instalada no município de Meruoca. Na celebração dos 10 Anos de existência da Fazenda da Esperança masculina São Bento, em nossa cidade Sobral, nasce um fruto dessa forte experiência de amor e serviço para aqueles que sofrem quando a pendência química: a Fazenda da Esperança Santa Clara! Ouvindo o clamor do nosso povo, a angústia das famílias que hoje sofrem com as mães, as filhas, as jovens, mulheres e crianças vítimas da droga, nos propomos a sonhar um lugar para que elas pudessem recuperar a vida! Não podemos nos omitir ante esse mal, por isso nos unimos na realização deste sonho de Deus! Fonte: Correio da Semana
Os eleitores cristãos deverão avaliar as propostas e a vida dos candidatos, não abrindo mão dos princípios éticos Em um ano de eleições, os cristãos são chamados a não abrir mão de princípios éticos e dar ao voto sua importância como um dos instrumentos no exercício da cidadania. O compromisso com o País e a esperança é o mote da mensagem da 56ª Assembleia Geral da CNBB ao povo brasileiro. A CNBB também lançou uma cartilha de orientação para as eleições. O Correio da Semana relembra os principais princípios do documento nesta véspera de eleição. O compromisso político da Igreja é com a paz, a justiça e o bem comum. Por isso, na hora de votar é importante observar os gastos com as campanhas, verificar a história política do candidato e ver se defendem os valores da vida e da família e se têm compromisso com as causas sociais, comprometimento com os excluídos, se respeitam os adversários, e têm confiança e credibilidade, segundo o coordenador da Comissão do Laicato na Diocese de Sobral, José Maria Vasconcelos. Fundamental é conhecer e avaliar as propostas e a vida dos candidatos, procurando identificar com clareza os interesses subjacentes a cada candidatura, segundo a mensagem da CNBB. “A campanha eleitoral torna-se, assim, oportunidade para os candidatos revelarem seu pensamento sobre o Brasil que queremos construir. Não merecem ser eleitos ou reeleitos candidatos que se rendem a uma economia que coloca o lucro acima de tudo e não assumem o bem comum como sua meta, nem os que propõem e defendem reformas que atentam contra a vida dos pobres e sua dignidade. São igualmente reprováveis candidaturas motivadas pela busca do foro privilegiado e outras vantagens”, diz o texto. “Nas eleições, não se deve abrir mão de princípios éticos e de dispositivos legais, como o valor e a importância do voto, embora este não esgote o exercício da cidadania; o compromisso de acompanhar os eleitos e participar efetivamente da construção de um país justo, ético e igualitário; a lisura do processo eleitoral, fazendo valer as leis que o regem”, diz a mensagem da CNBB. Entre os dispositivos legais estão a Lei 9840/1999 de combate à corrupção eleitoral mediante a compra de votos e o uso da máquina administrativa, e a Lei 135/2010, conhecida como “Lei da Ficha Limpa”, que torna inelegível quem tenha sido condenado em decisão proferida por órgão judicial colegiado. Cheia de esperança também é a mensagem da CNBB ao povo brasileiro. As eleições de 2018, segundo a instituição, devem garantir o fortalecimento da democracia e o exercício da cidadania da população brasileira. “É imperativo assegurar que as eleições sejam realizadas dentro dos princípios democráticos e éticos para que se restabeleçam a confiança e a esperança tão abaladas do povo brasileiro. O bem maior do País, para além de ideologias e interesses particulares, deve conduzir a consciência e o coração tanto de candidatos, quanto de eleitores. Incentivamos as comunidades eclesiais a assumirem, à luz do Evangelho, a dimensão política da fé, a serviço do Reino de Deus. Sem tirar os pés do duro chão da realidade, somos movidos pela esperança, que nos compromete com a superação de tudo o que aflige o povo. Alertamos para o cuidado com fake news, já presentes nesse período pré-eleitoral, com tendência a se proliferarem, em ocasião das eleições, causando graves prejuízos à democracia”. Discernimento A CNBB traz de forma sábia orientações e recomendações para que o eleitorado brasileiro possa discernir da melhor forma como votarem. “O grande objetivo é contribuir para a formação política das pessoas e motivar todos os eleitores a participarem de forma democrática desse processo político. Nesse momento eleitoral, a Igreja nos convida a revalorizar a política de modo que venha a expressar e professar a fraternidade como o maior valor do bem comum”, avalia José Maria. José Maria ressalta que o momento das eleições deve ser visto também como oportuno para mudanças e transformação social. “Os cristãos estão sendo convocados a participar de forma ativa da política não só no ato da eleição, mas também aqueles cristãos que têm compromisso possam se colocar a serviço da política e da transformação social. Lembrando que a Igreja não defende e não apoia nenhum partido, mas defende a vida, a paz, a solidariedade e o bem comum”, avalia. Fonte: Correio da Semana
População de oito estados da Região Nordeste e três da região Norte estarão com ligações gratuitas Desde o dia 1º de outubro as ligações para telefones fixos e celulares, inclusive para outros estados, originadas de orelhões da Oi, permanecerão gratuitas até 31 de março de 2019 em oito estados da região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte) e três da região Norte (Amazonas, Amapá e Pará). A determinação é da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A medida se deve pois a empresa Oi não cumpriu as metas de disponibilidade de orelhões em funcionamento nestes estados. As chamadas permanecem gratuitas até que as metas de disponibilidade sejam alcançadas. A Oi já notificada da decisão da Agência. A Anatel realiza a cada seis meses a aferição da disponibilidade de orelhões. A Anatel realizou a última aferição da quantidade de orelhões em funcionamento no dia 31 de agosto deste ano. Em Roraima, as ligações estavam gratuitas, contudo, a partir de 1 de outubro as chamadas voltam a ser cobradas novamente. Uma nova medição deverá ser feita pela Agência no final do mês de fevereiro 2019. Ela vai indicar os estados em que as ligações poderão ser cobradas a partir de 1º de abril de 2019. (Com informações da Anatel e do portal Focus.jor) Fonte: Correio da Seamana

Por ocasião da Festa de São Francisco de Assis, nesta quinta-feira, 4, o Papa Francisco falou do santo em sua conta no twitter: “Num momento decisivo da sua juventude, São Francisco de Assis leu o Evangelho. Também hoje o Evangelho nos apresenta Jesus vivo, fala ao coração e transforma a vida”.

Em todo o mundo, acontecem várias homenagens ao santo, padroeiro da ecologia, que é um dos mais conhecidos da Igreja Católica.

TV Canção Nova apresenta a partir desta quinta-feira, 4, o “Especial São Francisco”, produzido pelo departamento de dramaturgia. Ao todo, serão cinco episódios, que serão exibidos na TV Canção Nova todas as quintas-feiras do mês de outubro, às 13h45 e às 18h30.

Em Jerusalém, os freis da Custódia da Terra Santa celebraram uma Missa Solene em honra de seu fundador. A Celebração aconteceu nesta manhã no Convento de São Salvador. 

Por ocasião da Festa de São Francisco de Assis, nesta quinta-feira, 4, o Papa Francisco falou do santo em sua conta no twitter: “Num momento decisivo da sua juventude, São Francisco de Assis leu o Evangelho. Também hoje o Evangelho nos apresenta Jesus vivo, fala ao coração e transforma a vida”.

Em todo o mundo, acontecem várias homenagens ao santo, padroeiro da ecologia, que é um dos mais conhecidos da Igreja Católica.

TV Canção Nova apresenta a partir desta quinta-feira, 4, o “Especial São Francisco”, produzido pelo departamento de dramaturgia. Ao todo, serão cinco episódios, que serão exibidos na TV Canção Nova todas as quintas-feiras do mês de outubro, às 13h45 e às 18h30.

Em Jerusalém, os freis da Custódia da Terra Santa celebraram uma Missa Solene em honra de seu fundador. A Celebração aconteceu nesta manhã no Convento de São Salvador.

Fonte: Canção Nova

Nós que nascemos numa sociedade cristã, corremos o risco de viver o cristianismo “como um costume social”, formalmente, com a “hipocrisia dos justos”, que têm “medo de deixar-se amar”. Na homilia da missa celebrada na Casa Santa Marta, o Papa convida todos a um exame de consciência, comentando o Evangelho de São Lucas e a advertência de Jesus aos habitantes de Betsaida, Corazim e Cafarnaum, que não acreditaram nele não obstante os milagres.

Jesus “está triste por ter sido rejeitado”, explicou Francisco, enquanto cidades pagãs como Tiro e Sidônia, vendo os seus milagres “com certeza teriam acreditado”. E chora, “porque essas pessoas não foram capaz de amar”, enquanto Ele “queria chegar a todos os corações com uma mensagem que não era uma mensagem ditatorial, mas era uma mensagem de amor”.

Cristianismo formal

Vamos nos colocar no lugar dos habitantes das três cidades, prosseguiu o Papa. “Eu que recebi muito do Senhor, nasci numa sociedade cristã, conheci Jesus Cristo, conheci a salvação”, fui educado à fé. E com muita facilidade me esqueço de Jesus. Depois, ao invés, “ouvimos notícias de outras pessoas que ouviram o anúncio de Jesus, se converte e o segue”. Mas nós, comentou o Pontífice, estamos “acostumados”.

E esta é uma atitude que nos faz mal, porque reduzimos o Evangelho a um fato social, sociológico, e não a uma relação pessoal com Jesus. Jesus fala a mim, fala a você, fala a cada um de nós. A pregação de Jesus é para cada um de nós. Como é possível que aqueles pagãos, que ao ouvirem a pregação de Jesus o seguem, e eu, que nasci aqui, numa sociedade cristã, me acostumo, e o cristianismo é como se fosse um costume social, uma veste que visto e depois a deixo? E Jesus chora sobre cada um de nós quando nós vivemos o cristianismo formalmente, não realmente.

Hipocrisia dos justos

Se agimos assim, esclareceu Francisco, somos um pouco hipócritas, com a hipocrisia dos justos.

Há a hipocrisia dos pecadores, mas a hipocrisia dos justos é o medo ao amor de Jesus, o medo de deixar-se amar. E, na realidade, quando nós fazemos isso, nós tentamos administrar a relação com Jesus. “Sim, eu vou à Missa, mas você fique na Igreja que eu depois vou para casa”. E Jesus não volta conosco para casa: na família, na educação dos filhos, na escola, no bairro…

Exame de consciência

E assim Jesus permanece lá na Igreja, comentou Francisco amargurado, “ou permanece no crucifixo ou na imagem”.

Hoje pode ser para nós um dia de exame de consciência, com este refrão: “Ai de ti, ai de ti”, porque eu dei muito, dei a mim mesmo, escolhi você para ser cristão, ser cristã, e você prefere uma vida pela metade, uma vida superficial: um pouco sim de cristianismo e água benta, mas nada mais. Na realidade, quando se vive esta hipocrisia cristã, o que nós fazemos é expulsar Jesus do nosso coração. Fazemos de conta tê-lo conosco, mas o expulsamos. “Somos cristãos, orgulhosos de sermos cristãos”, mas vivemos como pagãos.

Cada um de nós, concluiu o Papa, deve pensar: “Sou Corazim? Sou Betsaida? Sou Cafarnaum?”. E se Jesus chora, pedir a graça de chorar também nós. Com esta oração: “O Senhor me deu muito. O meu coração é tão duro que não o deixa entrar. Pequei de ingratidão, sou um ingrato, sou uma ingrata”. “E peçamos ao Espírito Santo que nos escancare as portas do coração, de modo que Jesus possa entrar e não só ouçamos Jesus, mas ouçamos a sua mensagem de salvação e “assim dar graças por tantas coisas boas que ele fez por cada um de nós”.

Fonte: Notícias Católicas

Crianças e adolescentes são protagonistas na missão da Igreja. Esta é a inspiração que está por trás do trabalho que desenvolve a Infância Missionária, um dos eixos de trabalho das Pontifícias Obras Missionárias (POM), organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Neste mês de outubro, Mês Missionário, cujo lema é “Enviados para Testemunhar o Evangelho da Paz”, a coordenação nacional da Infância Missionária incentiva os cerca de 3.500 grupos de crianças e adolescentes presentes em aproximadamente 75% das dioceses brasileiras a realizar as visitas missionárias.

Irmã Patrícia Souza, secretária nacional da Infância e Adolescência Missionária (IAM), natural de Irani (SC), informa que as visitas missionárias são orientadas por um roteiro com orientações para os grupos.

Segundo o padre Maurício Jardim, diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias, a “missão não é só fazer coisas, mas é o nosso ser. Por isso nossa vida vai dando um sentido maior quando a gente assume a nossa identidade e a nossa natureza missionária”.

Fundada pelo bispo de Nancy (França), dom Carlos de Forbin-Jason, em 1843, o trabalho da Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária auxilia os pais e educadores a despertar gradualmente a consciência missionária nas crianças e adolescentes, animando-as a partilhar a fé e seus bens materiais com crianças e adolescentes de regiões mais necessitadas.

O gesto de doação se concretiza em cada criança e adolescente com seu compromisso de rezar uma ave-maria por dia por todas outras crianças e a colaborar com uma moedinha por mês. A religiosa informa ainda que a Infância Missionária ajuda a promover as vocações missionárias desde a infância, com lema: “Criança ajudando e evangelizando crianças; adolescente ajudando e evangelizando adolescentes”.

A metodologia da Infância Missionária se estrutura em quatro áreas integradas: a) Realidade missionária; b) Espiritualidade Missionária; c) Compromisso Missionário; d) Vida de Grupo. Orientados por assessores (adultos), os grupos são estimulados a realizar ações concretas e a assumir o compromisso missionário, por meio de arrecadações de roupas e brinquedos, visitas à comunidade, entre outros.

A Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária celebrou no mês de maio seus 175 anos de fundação. No Brasil, a data foi comemorada junto a 6ª Jornada nacional da Infância e Adolescência Missionária, no dia 27 de maio, nas dioceses e paroquias, com o tema: “Infância e adolescência Missionária – 175 anos fazendo discípulos missionários para o mundo”.

Durante o ano, a secretária nacional da Infância Missionária informou que os grupos realizam seus encontros e formações paroquiais e diocesanos para os assessores (adultos) e também para os coordenadores (crianças e adolescentes). As crianças e adolescentes ligados à Infância Missionária, segundo a irmã Patrícia, são participantes ativos da vida das comunidades, um dos braços da Igreja no Brasil que dão vida à dimensão missionária junto às crianças e adolescentes.

O que é missão para crianças da Infância Missionária:

“Ajudar todas as pessoas do Mundo inteiro a seguir o caminho de Deus, ir na missa , rezar o terço, a ler a bíblia”
Ana Luiza Guardamor, 11 anos, Minas Gerais

“Espalhar todos os ensinamentos de Jesus, A todas as pessoas que não conhecem e também ajudar o próximo”
Milena, 12 anos, Aracajú (SE)

“Uma coisa que gosto muito da IAM é que ela une o amor e o conhecimento. Como o nosso lema é criança evangelizando criança, eu tenho esperança que quanto mais a gente for alargando o nosso Mundo vai melhorando e com todas as nossas mudanças brevemente nos teremos um mundo muito melhor com crianças tendo os seus direitos”.
Luiza de Castro, 11 anos , Divinopolis (MG)

Fonte: Notícias Católicas

Marcada para o dia 14 de dezembro, a festa promovida pela Fazenda da Esperança traz à cidade Sobral o Pe Reginaldo Manzotti, de Curitiba (PR)

A Fazenda da Esperança São Bento, comunidade terapêutica que trabalha na recuperação de dependentes químicos, comemora 10 anos de atuação na cidade de Sobral e região Norte do Estado do Ceará. Para celebrar esta importante data e levar adiante o desafio de construir uma unidade feminina na Serra da Meruoca, a instituição realiza o “Sobral Canta a Esperança”, evento marcado para o dia 14 de dezembro. A festa contará com a presença do Pe Reginaldo Manzotti, de Curitiba (PR), e da Banda Emanuel, atração local.

Segundo o diretor espiritual da Fazenda da Esperança São Bento, Pe Ítalo Arcanjo, o Sobral Canta a Esperança tem como proposta semear a cultura de Paz na cidade, promover a Esperança e incentivar a solidariedade. “O Ceará tem registrado índices alarmantes de violência e, neste cenário, muitas famílias têm sofrido com o flagelo das drogas que atinge todas as idades mas sobretudo a nossa juventude. É justamente nesse contexto que desejamos, com este evento, alcançar o coração de cada homem e cada mulher que anseia por uma experiência de vida nova e que clama por paz”, explica o sacerdote.

O local confirmado para a realização do evento é o Parque de Exposições de Sobral (Exponorte), onde será montada toda uma estrutura de palco, backstage, arquibancadas, estandes e lanchonetes. As vendas de ingressos para o evento em prol da Fazenda da Esperança tiveram início na primeira semana de setembro, para os espaços Geral, Arquibancada e Gramado. Com a mudança de local, que possibilita alcançar um público maior, as vendas agora são para os espaços Pista (que corresponde ao Geral), Arquibancada e Front (que corresponde ao Gramado). A expectativa é que o evento reúna cerca de 20 mil pessoas.

Toda a arrecadação do evento será destinada à construção da Fazenda da Esperança Santa Clara, uma unidade feminina da comunidade terapêutica na Serra da Meruoca. Inicialmente, o projeto prevê a construção de uma casa com capacidade para acolher 20 mulheres e seus filhos.

Programação

O evento inicia às 15h com a recitação do Terço da Misericórdia. Em seguida, acontecerão momentos de testemunhos com jovens que se recuperaram na Fazenda da Esperança, animação e acolhimento das caravanas, shows com a Banda Emanuel e com o Pe Reginaldo Manzotti. O evento encerra com adoração ao Santíssimo Sacramento seguida de Missa presidida pelo bispo da Diocese de Sobral, Dom Vasconcelos, com a presença de Dom Fernando Saburido, atual bispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, que colaborou com a vinda da Fazenda da Esperança a Sobral, há 10 anos.

A Santa Missa contará ainda com a animação do Pe Reginaldo Manzotti acompanhado por sua banda. Sacerdote, escritor, músico, compositor, cantor e apresentador de rádio e TV, Manzotti, atração principal do Sobral Canta a Esperança, reúne todas as suas habilidades em prol do resgate da vida humana. Atualmente, é reconhecido por ser o padre que arrasta multidões por onde passa e evangeliza pelos meios de comunicação. O sacerdote presenta programas de rádio e televisão que são retransmitidos e exibidos em milhares de emissoras do país, além de outros países como Inglaterra, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Paraguai, Bolívia e Uruguai.

Caravanas

As caravanas de outras cidades do Ceará e também de outros estados são bem vindas ao evento Sobral Canta a Esperança. A própria programação da festa prevê um momento de acolhimento e animação com os grupos vindos de outras localidades. As vendas de ingressos para esses grupos também poderão ser facilitadas, de acordo com cada realidade. Para inscrição de caravanas, os interessados devem entrar em contato pelo fone (88) 3611-0054, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Ingressos

Os ingressos têm como pontos de venda oficiais o Escritório da Fazenda da Esperança, localizado no prédio da Diocese de Sobral (Rua Maestro José Pedro, nº 70, Centro) e a Loja Skyler, no Sobral Shopping. Os valores são: R$ 30 reais para o Espaço Pista (Geral), que dá direito à camisa oficial do evento; R$36 reais para o Espaço Arquibancada, com camisa e um produto da Fazenda; E R$70 reais para o Espaço Front (Gramado), também incluindo camisa e um produto da Fazenda da Esperança. Maiores informações sobre vendas de ingressos podem ser obtidas pelo fone (88) 3611-0054.

Serviço

O que? Evento Sobral Canta a Esperança
Quando? 14 de dezembro, a partir das 15h
Onde? Parque de Exposições de Sobral (Exponorte)
Programação: Shows com Pe Reginaldo Manzotti, Banda Emanuel, Testemunhos, Terço da Misericórdia, Adoração ao Santíssimo Sacramento e Santa Missa com Dom Vasconcelos e Dom Fernando Saburido
Ingressos: Pista – R$ 30 reais (camisa); Arquibancada – R$36 reais, (camisa + produto da Fazenda da Esperança; Front – R$70 reais (camisa + produto da Fazenda da Esperança).

Fonte: Correio da Semana 

Nesta quarta-feira, 3, a cidade de Aparecida, no interior de São Paulo, amanheceu em festa. Às 6h, teve uma carreata que percorreu as ruas do município onde o Santuário Nacional de Aparecida está localizado, anunciando o início da novena. As atividades que fazem parte dos festejos de preparação para o dia 12 de outubro, dia da padroeira do Brasil, foram apresentadas na manhã de terça-feira, 2, durante coletiva de imprensa, pelo reitor do Santuário, padre João Batista de Almeida, e pelo administrador, padre Daniel Antônio da Silva.

O festejo, que será encerrado no domingo, 14, terá como enfoque a restauração. Com o tema “Em Jesus, com Maria, restauramos a vida”, a novena deste pós tricentenário mergulhará nos 40 anos do restauro da imagem de Aparecida e terá como apoio dois elementos: o contexto das eleições 2018 e o Ano do Laicato.

Sobre a celebração da novena, o sacerdote contou que serão realizadas diariamente duas cerimônias, uma no período da tarde, com padres redentoristas de todo o país, e outra no período da noite, presidida por bispos, arcebispos e cardeal, a convite do arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes. Em cada dia da novena, serão trabalhados temas específicos, entre eles a servidão, a participação do leigo na Igreja, sacramentos, caridade, dignidade da vida, entre outros.

Programação

Entre as atividades previstas na programação da novena, está o Festival da Padroeira, a carreata de translado dos restos mortais de Dom Aloísio Lorscheider, a vigília dedicada à juventude e o passeio ciclístico para crianças e adolescentes. O Festival da Padroeira é uma herança do festejo dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora, e que passará, de acordo com padre João Batista, a constar em todas as festividades do dia 12 de outubro. “Ele foi um sucesso e agora queremos que seja um sucesso todos os anos”, frisou o sacerdote. Neste ano, o festival contará com a presença de padres cantores e do cantor Daniel, acompanhado de cantores mirins.

“Esse ano conseguimos, com o apoio da ordem dos frades menores, trazer os restos mortais de Dom Aloísio a Aparecida”, contou o reitor do Santuário. O translado até a Basílica Nacional ocorrerá nesta sexta-feira, 5, às 8h. Às 9h, o momento será concluído com uma missa presidida pelo Cardeal Damasceno.

Este sábado e domingo será dedicado à juventude. No primeiro dia do final de semana, os jovens são convidados a participar da vigília entre 23h e 5h, e, no domingo, 7, serão incentivados a participar do passeio ciclístico que, neste ano, será realizado no Caminho do Rosário, local às margens do Rio Paraíba e que conta com mais de 100 estátuas de pessoas e animais que compõe o cenário dos Mistérios do Rosário. O Caminho do Rosário será utilizado em dois momentos antes de sua inauguração, o primeiro no passeio ciclístico e o segundo na procissão da memória que acontecerá no dia 11 de outubro às 20h30.

O Caminho do Rosário

O Caminho do Rosário é, segundo padre Daniel Antônio, uma extensão do Santuário Nacional. A ideia do local surgiu, de acordo com o administrador, a partir do desejo de um maior investimento na construção de um novo espaço oracional para os peregrinos. Além de um lugar para experiências de oração, o Caminho do Rosário ajudará na maior circulação dos romeiros. Sobre os detalhes do espaço, padre Daniel conta que terá 1 km de extensão, contará com iluminação e cenas bíblicas. O local será mantido e cuidado pelo Santuário Nacional.

A inauguração do Caminho do Rosário ocorrerá no domingo, 14, com missa às 19h30. Após a santa missa, será realizada uma procissão até o local, com a imagem peregrina de Aparecida, para a cerimônia de benção e inauguração. Em seguida, os peregrinos serão convidados a rezar uma versão reduzida do Rosário, junto aos membros do clero.

Mudanças

Além do horário da carreata do primeiro dia da novena, que comumente acontecia às 16h, outras atividades passaram por alterações. A tradicional procissão da memória terá a presença da imagem peregrina de Aparecida transportada por andor, e não em um carro, como de costume. A decisão aconteceu, segundo o reitor do Santuário, pois o ato de carregar o santo ou santa padroeira durante as festas é popularmente realizado deste modo, em todo o Brasil. “O andor está presente na espiritualidade e na história do nosso povo”, sublinhou.

Outra alteração é a exposição do Santíssimo Sacramento. Em vez de ficar exposto no altar da Basílica, o ostensório ficará na capela do Santíssimo do Santuário. “A intenção é chamar atenção para este espaço privilegiado de oração”, reforçou padre João Batista. No dia 12 de outubro, a missa que dá sequência à procissão da memória não contará com um coral e, nela, será divulgado o tema da Festa da Padroeira 2019.

Fonte: Site Notícias Católica

“Faço-lhes uma pergunta: Uma mãe se esquece de seus filhos? Ela não se esquece de nós, Ela nos ama e cuida de nós”, disse o Papa Francisco ao fiéis brasileiros durante sua visita ao Santuário Nacional de Aparecida, em julho de 2013.

Ao aproximar a festa de Nossa Senhora Aparecida, celebrada em 12 de outubro, apresentamos a novena disponibilizada pelo portal Canção Nova em honra à padroeira do Brasil, para pedir a sua bênção e proteção.

Oração Inicial

Meu Deus, vinde em meu auxílio.
Senhor, apressai-vos em me socorrer.

Oração ao Divino Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo! Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito, e tudo será criado. E renovareis a face da Terra. Oremos: Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Oração para todos os dias

Virgem puríssima, concebida sem pecado, e desde aquele primeiro instante toda bela e sem mancha, gloriosa Maria, cheia de graça, Mãe de meu Deus, Rainha dos anjos e dos homens: eu vos saúdo humildemente como Mãe do meu Salvador, que com aquela estima, respeito e submissão, com que vos tratava, me ensinou quais sejam as honras e a veneração que eu devo prestar-vos; dignai-vos, eu vô-lo rogo, de receber as que nesta Novena vos consagro. Vós sois o seguro asilo dos pecadores penitentes, e assim tenho razão para recorrer a vós; sois Mãe de misericórdia, e por este título não podeis deixar de enternecer-vos à vista das minhas misérias; sois depois de Jesus Cristo toda a minha esperança, e por esta razão não podereis deixar de reconhecer a terna confiança que tenho em vós; fazei-me digno de chamar-me vosso filho, para que possa confiadamente dizer-vos: mostrai que sois nossa Mãe!

Jaculatória (ao final de todos os dias):

Senhora Aparecida, milagrosa Padroeira, sede nossa guia nesta mortal carreira! Ó Virgem Aparecida, sacrário do Redendor, daí à alma desfalecida vosso poder e valor. Ó Virgem Aparecida, fiel e seguro norte, alcançai-nos graças na vida, favorecei-nos na morte! Pai Nosso, Ave-Maria, Glória.

Primeiro dia

Eis-me aqui aos vossos santíssimos pés, ó Virgem Imaculada! Convosco me alegro sumamente, porque desde a eternidade fostes eleita Mãe do Verbo eterno e preservada da culpa original. Eu bendigo e dou graças à Santíssima Trindade, que vos enriqueceu com este privilégio em vossa Conceição, e humildemente vos suplicamos me alcanceis a graça de vencer os tristes efeitos que em mim produziu o pecado. Ah! Senhor, fazei que eu os vença e jamais deixe de amar a meu Deus.

Segundo dia

Ó Maria, lírio imaculado de pureza, eu me congratulo convosco, porque desde o primeiro instante da vossa Conceição fostes cheia de graça e além disto vos foi conferido o perfeito uso da razão. Dou graças e adoro a Santíssima Trindade, que vos concedeu tão sublimes dons; e me confundo totalmente na vossa presença ao ver-me tão pobre de graça. Vós, que de graça celeste fostes tão copiosamente enriquecida, reparti-a com a minha alma e fazei-me participante dos tesouros que começastes a possuir em vossa imaculada Conceição.

Terceiro dia

Ó Maria, mística rosa de pureza, eu me alegro convosco, que gloriosamente triunfastes da infernal serpente, na vossa imaculada Conceição, e que fostes concebida sem mácula de pecado. Dou graças e louvo a Santíssima Trindade, que tal privilégio vos concedeu e vos suplico que me alcanceis força para superar todas as tradições do comum inimigo, e para não manchar minha alma com o pecado. Ah! Senhora, ajudai-me sempre, e fazei quem com a vossa proteção, sempre triunfe de todos os inimigos de nossa eterna salvação.

Quarto dia

Ó espelho de pureza, Imaculada Virgem Maria, eu me encho de sumo gozo ao ver que desde a vossa Conceição, foram em vós infundidas as mais sublimes virtudes e, ao mesmo tmepo, todos os dons do Espírito Santo. Dou graças e louvo a Santíssima Trindade que com estes privilégios vos favoreceu; e suplico-vos, ó benigna Mãe, que me alcanceis a prática das virtudes, e me façais também digno e receber os dons e a graça do Espírito Santo.

Quinto dia

Ó Maria, refulgente lua de pureza, eu me congratulo convosco, porque o mistério de vossa Imaculada Conceição foi o princípio da salvação de todo o mundo. Dou graças e bendigo à Santíssima Trindade, que assim magnificou e glorificou vossa pessoa, e vos suplico me alcanceis a graça de saber aproveitar-me da Paixão e Morte do vosso Jesus, e que não seja para mim inútil o seu sangue derramado na cruz, mas que viva santamente e salve a minha alma.

Sexto dia

Ó estrela resplandecente de pureza, Imaculada Conceição causasse um imenso gozo a todos os anjos do paraíso. Dou graças e bendigo à Santíssima Trindade, que vos enriqueceu com tão belo privilégio. Ah! Senhora, fazei que eu um dia tenha parte nessa alegria e que possa em companhia dos anjos, louvar-vos e bendizer-vos eternamente.

Sétimo dia

Ó aurora nascente e pura, Imaculada Maria, eu me alegro e exulto convosco porque no mesmo instante da vossa Conceição, fostes confirmada em graça e tornada impecável. Dou graças e exalto a Santíssima Trindade, que somente a vós distinguiu com esse especial privilégio, Ah! Virgem Santa, alcançai-me um total e contínuo aborrecimento do pecado sobre todos os outros males, e que antes morra do que torne a cometê-lo.

Oitavo dia

Ó sol sem mácula, Virgem Maria, eu me congratulo convosco e me alegro de que em vossa Conceição vos fosse conferida por Deus uma graça maior e mais copiosa do que tiveram todos os Anjos e todos os Santos no auge de seus merecimentos. Dou graças e admiro a suma bondade da Santíssima Trindade, que vos enriqueceu com tal privilégio. Ah! Senhora, fazei que eu corresponda à graça divina, e não torne a abusar dela; mudai-me o coração, e fazei que desde agora comece o meu arrependimento.

Nono dia

Ó viva luz de santidade e exemplo de pureza, Virgem e Mãe, Maria Santíssima, vós, apenas concebida, adorastes profundamente a Deus e lhe destes graças, porque, por meio de vós, levantada a antiga maldição, desceu uma grande bênção sobre os filhos de Adão. Ah! Senhora, fazei que esta bênção acenda no meu coração um grande amor para com Deus; inflamai-o, para que, constantemente ame o mesmo Senhor, e depois goze eternamente no Paraíso, onde possa dar-lhe as mais vivas graças pelos singulares privilégios a vós concedidos e possa também ver-vos coroada de tamanha vitória.

Fonte: ACI

O Chefe da Delegação da Santa Sé ante a ONU, Dom Paul Gallagher, denunciou na Assembleia Geral das Nações Unidas a presença em vários organismos da ONU da ideologia que ignora os nascituros, os doentes e os deficientes por considerá-los “prescindíveis”.

Em um discurso sobre como tornar as Nações Unidas relevante para as pessoas, Dom Gallagher assegurou que “a Santa Sé está especialmente preocupada pela interpretação cada vez mais limitada do direto à vida, tanto em nível nacional como nos tratados e mecanismos em defesa dos direitos humanos”.

“Esta tendência se evidencia de forma particular na corrente do discurso de direitos humanos que se nega a reconhecer o valor inerente e a dignidade da vida humana em todas as etapas, em seu início, desenvolvimento e fim”, explicou.

Nesse sentido, lamentou que “esse enfoque busca uma hierarquia de direitos humanos, relativizando a dignidade humana, atribuindo um valor maior e até mesmo mais direitos aos fortes e saudáveis, enquanto se descarta os frágeis”.

Assim, denunciou que “essa ideologia presente, infelizmente, em vários dos organismos do quadro de direitos humanos da ONU, conduz a graves desigualdades e injustiças, muitas vezes ignorando as crianças que estão no útero e tratando a vida das pessoas idosas e com deficiência como se fossem prescindíveis, ou como um peso para a sociedade”;

Em seu discurso, o Chefe da Delegação da Santa Sé ante a ONU sublinhou que “o reconhecimento da dignidade inerente a todos os seres humanos é a pedra angular dos pilares sobre os quais a ONU foi cimentada”.

“Falar da dignidade humana setenta anos depois da adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos significa, sobretudo, reafirmar a centralidade e o valor intrínseco da pessoa humana e reafirmar os direitos inerentes compartilhados por todos os homens e mulheres”.

Além disso, destacou que “o mundo precisa recuperar uma visão global da pessoa humana, da dignidade humana e dos direitos humanos, pois qualquer visão reducionista da pessoa humana inevitavelmente desumaniza e exclui de forma efetiva determinadas pessoas de sua permanência na raça humana, abrindo assim caminhos à desigualdade, à injustiça e ao dano”.

Por isso, advertiu que “é escandaloso comprovar que os direitos humanos continuam sendo violados hoje, sete décadas depois da adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos”.

Em seu discurso, Dom Gallagher também falou da necessidade de um pacto global sobre refugiados e migrações; falou sobre os conflitos atuais e o terrorismo que ameaça a paz no mundo; analisou a situação das famílias, das mulheres e das crianças; defendeu o compromisso com o desenvolvimento integral da pessoa; e refletiu sobre os desafios ambientais que o planeta enfrenta.

Fonte: ACI