Terça, 10 Julho 2018 22:28

Chuvas fora de época são até oito vezes maiores que o esperado para julho em cidades do Ceará

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

volume de chuvas em julho ultrapassou a média em 12 macrorregiões do Ceará. Em Umari, no Cariri cearense, em dois dias choveu oito vezes mais do que o esperado para todo o mês, de acordo com dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O volume esperado para todo o mês na cidade é de 12,6 milímetros, e o município recebeu 105,8 milímetros.

As chuvas registradas em todo o Ceará neste período são conhecidas como chuvas da pós estação. O período mais chuvoso no Ceará ocorre entre fevereiro e maio.

Ainda de acordo com a Fundação, essas chuvas se caracterizam por ocorrerem devido a um fenômeno meteorológico chamado ondas de leste. “Esse fenômeno provoca chuvas no leste e no nordeste; em Recife, Natal, João Pessoa, e eventualmente consegue atingir o Ceará”, diz o meteorologista Davi Ferran.

Em Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza, choveu 155.2 milímetros este mês, volume quase quatro vezes maior do que a média, 39.9 milímetros.

Já em Fortaleza, o volume de chuvas foi duas vezes maior do que o esperado. Choveu 144.9 milímetros de sábado (7) até esta terça-feira (10). A média de chuvas na capital cearense para todo o mês de julho é de 59.3 milímetros. Com a precipitação, várias ruas ficaram alagadas na manhã desta terça.

Conforme a Funceme, a previsão de chuva para o restante da semana em Fortaleza é de nebulosidade variável, com eventos de chuva.

As chuvas de julho também ultrapassaram a média nos municípios de Eusébio, Caucaia, Aquiraz, Itaitinga, Trairi, São Gonçalo do Amarante, Paracuru, Paraipaba e Pacatuba, segundo dados da Funceme.

 

Açudes

 

Com as chuvas fora de época, cinco açudes de pequeno porte sangraram no Ceará desde o fim de semana. Os reservatórios mais beneficiados com o aumento de volume de água ficam na região metropolitana e região Norte do estado.

Os maiores reservatórios do estado, no entanto, tiveram volume praticamente estável nos últimos dias. O Castanhão teve um leve aumento, passando de 7,69% para 7,79% da capacidade, e o Orós, segundo maior açude do Ceará, tem 9% do volume máximo.

Atualmente, 21 dos 154 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) têm volume acima de 90% da capacidade; outros 84 reservatórios têm menos de 30% da capacidade.

Ler 52 vezes
Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã