Segunda, 09 Julho 2018 09:59

Congresso Diocesano da RCC reúne centenas de participantes para refletirem missão do leigo

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Movimento celebra 50 anos de história no Brasil em 2018. Programação contou com louvor, oração, animação, pregações, além de Santa Missa presidida por Dom Vasconcelos

Uma nova ‘Primavera na Igreja’, como declarou São João Paulo II, a Renovação Carismática Católica no Brasil celebra jubileu de ouro em 2018. Na Diocese de Sobral, o movimento se prepara para vivenciar os 50 anos de história com o Congresso Diocesano da RCC. O evento, realizado nos dias 30 de junho e 1º de julho, no Centro de Convenções, reuniu 600 participantes e 70 voluntários de mais de 15 comunidades de Sobral, além de grupos de oração de várias cidades da Diocese, como Marco e Bela Cruz. Cerca de 80% das cidades da Diocese possuem algum movimento da RCC. A programação contou com momentos de louvor, oração, animação, pregações, além de Santa Missa presidida pelo bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos.

Os participantes refletiram sobre a missão do leigo e puderam estreitar laços de unidade, segundo a coordenadora diocesana da RCC Sobral e fundadora da Comunidade Filhos de Sião, Vanderlucia Menezes. “Superou as expectativas em relação aos momentos de espiritualidade e na abertura de todos os participantes para vivermos a unidade na Diocese. A ideia é estreitarmos os laços e expandir ainda mais o número de grupos de oração na Diocese”, ressalta. A expectativa é abrir 15 novos grupos de oração nos locais ainda a RCC não atua, segundo a coordenadora. Após o Congresso, a RCC na Diocese seguirá com o calendário proposto que também contempla formações bimestrais.

Presidindo santa missa na solenidade de São Pedro e São Paulo, no domingo, 1°, o bispo diocesano Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos falou à RCC no Encontro Diocesano. “É uma alegria estar convosco neste Congresso. ‘Eis que estou à porta e bato’, diz Jesus. Pedro e Paulo também eram homens cheios de virtude e de pecados. Por isso, não obstante nossas fraquezas e nossos espinhos na carne, nosso temperamento, nossa infidelidade, Deus não desiste de nós, ele nos ergue”, ressalta.

De forma especial neste ano do Laicato, os leigos são chamados a ser sujeitos da ação evangelizadora, segundo Dom Vasconcelos, que lembra uma fala do Papa Francisco. “O protagonista da Evangelização não são os leigos, não é o Papa, os bispos ou os sacerdotes. O Espírito Santo é o protagonista da evangelização. O Espírito Santo é guia da Igreja e protagonista da ação evangelizadora. Nós somos sujeitos”, completa.

O Congresso também prepara a Diocese para viver o jubileu de 50 anos da RCC no Brasil. “Chegamos a uma maturidade como Renovação Carismática. Não perdemos o fervor inicial, mas após 50 anos já somos capazes de caminhar com as próprias pernas, conseguimos atrair o povo para Deus e a Igreja já nos compreende com nossa alegria, nossa maneira comunicativa de nos expressarmos e a nossa evangelização como leigos”, explica Vanderlucia.

Ouvir as palavras de Dom Vasconcelos dá sempre um novo ânimo na missão, segundo Vanderlucia. “Nosso bispo nos traz uma mensagem de ânimo e um novo impulso para a evangelização, em especial neste ano do laicato. Precisamos sempre ouvir o que Dom Vasconcelos tem a nos dizer porque queremos evangelizar segundo nos orienta a nossa Igreja particular”, avalia.

Também foi apresentada uma capela de papelão que será distribuída entre todos os grupos de oração para celebrar os 50 anos da RCC com um jardim na frente representando que a RCC é a primavera da Igreja e que conta com a imagem de Elena Guerra, apóstola do Espírito Santo, Nossa Senhora Aparecida, já que a RCC é consagrada à padroeira do Brasil.

Participação social

Vivenciar a fé de forma concreta por meio da cidadania e da consciência política é dever de todo cidadão, segundo Éder Machado, do ministério de Fé e Política. “O senhorio de Jesus que vivemos e experimentamos aqui não pode ficar só entre nós, precisamos comunicar e muitas vezes pecamos por omissão. Precisamos ser pessoas vivas e atuantes na sociedade”, ressalta. Ele lembra ainda que o ano do laicato é fundamental para despertar essa consciência.

Éder disse ainda que é preciso termos cristãos presentes nos hospitais, nas escolas e na política. “Também precisamos de gestores cristãos que governam pensando no outro e amando a Deus acima de todas as coisas.” Ele ainda relembrou Dom Bosco, que afirmava ser necessário “formar bons cristãos e honestos cidadãos” e o Papa Francisco que pede uma “Igreja em saída”.

Ler 26 vezes
Educadora 950

 A Rádio da Família Cristã