Hamilton vence na Rússia ajudado por safety car virtual; Ferrari faz jogo de equipe polêmico

A Ferrari começou o GP da Rússia como favoritíssima à vitória, mas quem voltou a vencer depois de três vitórias seguidas da equipe italiana foi a Mercedes, com Lewis Hamilton. Com uma providencial ajuda de um safety car virtual para a retirada do carro de Sebastian Vettel, que abandonou com problemas no motor, o inglês conseguiu fazer seu único pit stop e voltar à frente de Charles Leclerc, que vinha mais lento na pista devido à intervenção.

Pole position, Leclerc terminou apenas em terceiro, atrás de Valtteri Bottas, que também se beneficiou do safety car virtual. Antes, o monegasco se viu envolvido em um polêmico jogo de equipe da Ferrari: cumprindo uma combinação prévia para evitar um ataque de Hamilton na largada, o monegasco deixou Sebastian Vettel assumir a liderança, com a promessa de que teria a posição devolvida. O alemão não cumpriu o acordo, e a inversão foi feita apenas no pit stop; logo depois, Vettel abandonou.

Fato é que Hamilton disparou ainda mais na liderança do campeonato e passou a somar 322 pontos contra 249 do vice-líder Bottas. Com isso, está aberta a possibilidade de Hamilton se sagrar hexacampeão no México, 18ª corrida do campeonato, já que ele tem 73 pontos de vantagem com apenas 130 em jogo nas cinco provas restantes da temporada.

Os dois carros da RBR pontuaram, com Max Verstappen em quarto e Alexander Albon, que ficou em quinto mesmo largando dos boxes. Completaram os dez primeiros colocados Carlos Sainz (McLaren), Sergio Pérez (Racing Point), Lando Norris (McLaren), Kevin Magnussen (Haas) e Nico Hulkenberg (Renault).

Lewis Hamilton, o vencedor: “É incrível ter esse resultado hoje porque ser rápido na largada, ou mesmo ficar perto deles foi duro. Parecia um longo tempo chegando.”

Valtteri Bottas, segundo colocado: “Começar em quarto e terminar em segundo é um bom resultado para mim. Mas ter uma dobradinha é um grande resultado para o time. Acreditamos que tínhamos o ritmo de corrida e mostramos que poderíamos conseguir.”

Charles Leclerc, terceiro na prova: “É bom estar de volta ao pódio, mas é uma pena para o time não ter o segundo carro aqui. Sempre vou acreditar no time, mas preciso conversar com eles para entender melhor a situação”

FONTE: GLOBO ESPORTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *