Logotipo das celebrações dos 500 anos da chegada do cristianismo às Filipinas

Em 2021, a Igreja nas Filipinas comemora os 500 anos da chegada do cristianismo ao país, levado pelo navegador português Fernão de Magalhães, que chegou em Cebu em 1521.
Cidade do Vaticano

Os bispos filipinos divulgaram o logotipo oficial das celebrações do 500º aniversário da chegada do cristianismo ao país em 1521. O logotipo, que traz o tema “Dado para dar”, foi aprovado pelos membros do Conselho Permanente da Conferência dos Bispos em 18 de setembro.

Os elementos do logotipo

Em uma declaração, o secretário-geral da Conferência, padre Marvin Mejia, explicou os vários elementos do logotipo, formados por uma Cruz, um navio, o sol, um rosário, entre outros.

A Cruz plantada pelo navegador português Fernão de Magalhães na Ilha de Cebu, representa cristianismo e serve como o mastro de um navio.

O navio representa os navegadores da expedição que levou a fé até a ilha. Significa também a Igreja e seus Sacramentos.

Uma pomba simboliza o Espírito Santo, que confere a “Vida Divina” no Sacramento do Batismo. Também aparece uma nuvem que manifesta a presença de Deus.

“Ele também está levemente preso à Cruz ou ao mastro como uma vela do navio, nos dizendo significativamente que, pelo Espírito Santo, os missionários foram trazidos ao nosso país, nos trazendo o cristianismo”, explicou o padre Mejia.

“O padrão circular do Espírito Santo mostra que ele navega ao redor de todo o mundo, pois Deus é um Deus missionário que enviou a Igreja para a missão mundial”, acrescentou.

A figura central do logotipo foi inspirada na pintura do artista nacional Fernando Amorsolo, “Primeiro Batismo nas Filipinas”.

O sol, marca registrada das várias obras de arte de Amorsolo, foi “copiado” da bandeira das Filipinas, sugerindo a ideia de que o país é “a pérola do mar do oriente”. “Isso também significa nova vida, um novo começo, o Cristo ressuscitado, a esperança da nossa salvação”, acrescentou o sacerdote.

O “ichtus” ou o peixe, que simboliza Jesus, é uma recordação de que a fé que professamos é a mesma fé dos primeiros cristãos. Sua cor vermelha significa o sangue dos mártires, a “semente da fé cristã na imitação de Cristo”.
Recordação de como os filipinos abraçaram a fé

O bispo auxiliar de Manila e presidente da Comissão Episcopal dos Leigos, Dom Broderick Pabillo, disse anteriormente que a observância de 2021 “é uma recordação de como os filipinos abraçaram a fé católica. Não é uma recordação de como fomos colonizados, mas de como os filipinos abraçaram o catolicismo”, enfatizou o prelado, acrescentando que “a colonização e a chegada do cristianismo ao país são duas coisas diferentes”.

Cristianismo chegou ao país com a colonização europeia

A chegada de Fernão de Magalhães, em 1521, marcou o início da colonização europeia nas Filipinas. Foi o navegador português, a serviço do Rei de Espanha, levou o cristianismo às ilhas.

Mas os primeiros povoados permanentes ocidentais na Ilha de Cebu, surgiram com a expedição de Miguel López de Legazpi, em 1565, que passou a chamar o arquipélago de “Las Islas Filipinas”, em honra ao Rei Filipe II da Espanha.

Mais tarde os espanhóis estabeleceriam a era da colonização que duraria 300 anos. Graças a isso, o catolicismo tornou-se a religião predominante no país. Foram os espanhóis que fizeram de Manila a capital da colônia (desde 1571).

https://www.ucanews.com/news/philippines-release-logo-for-500-years-of-christianity/86164

FONTE: VATICANO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*