Em sua viagem à África, Papa Francisco visitará os mesmos países onde esteve o Papa João Paulo II, na década de 80

Dentro de algumas horas, o Papa Francisco inicia sua 31ª viagem ao exterior. O Sumo Pontífice estará visitando a África entre os dias 04 e 10 de setembro. No Continente, o Sumo Pontífice visitará Moçambique, Madagascar e Maurício, quando terminar essa viagem, terá visitado 49 países ao longo de seu Pontificado.
Esses países africanos recebem pela segunda vez a visita de um Pontífice, pois em 1988, o Papa São João Paulo II visitou Moçambique, e Madagascar e Maurício em 1989.
De acordo com Matteo Bruni, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, quando São João Paulo II visitou esses países, no final da década de 80, o contexto era da Guerra Fria e o Papa havia se encontrado com países eminentemente rurais, que tinham conquistado a sua independência um pouco antes.
Além disso, Moçambique estava em plena guerra civil, por isso, a viagem do Papa naquele momento significou um forte apoio para a paz.
Papa Francisco encontrará na viagem, um contexto muito diferente: a urbanização se estendeu, mas os laços da população ainda são fortes. Houve também um desenvolvimento econômico, no entanto, o processo de urbanização da sociedade também trouxe novos problemas e nova pobreza.
Foram listados dos temas principais da viagem do Papa Francisco à África. O primeiro será a superação das divisões, a busca pela paz, a busca da reconciliação e a promoção da cultura do encontro.
No caso específico de Madagascar, explicou que ocorrem divisões entre grupos sociais com acessos diferentes à riqueza.
Sobre Maurício, um país, como Madagáscar, insular entre a África e o Oceano Índico, sublinhou que “veremos um país com uma grande diversidade étnica e religiosa, de origem africana, indiana e chinesa”.
Sobre Moçambique “a divisão é entre rivais políticos com um passado armado. Em 6 de agosto, foi assinado um novo ato do processo de paz que começou em 1992. Desde então, Moçambique experimentou um desenvolvimento importante, por isso Moçambique é um exemplo de como a paz abre a porta para o desenvolvimento”.
O outro tema da viagem será o cuidado da criação. Será estabelecido um vínculo entre a reconciliação e o cuidado da criação. Moçambique, Madagascar e Maurício são três países com uma grande riqueza natural que deve ser preservada.

Por Marcilei Sales

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*